16 de Outubro de 2017
17º/30º
ENTRETENIMENTO » MUITO BRILHO
22/09/2015

Alopecia ou queda de cabelo

Quem você quer ser quando crescer: a rapunzel ou o popeye?

Para saber se o caso é de alopecia ou queda de cabelo, a

dermatologista responde:

Meus cabelos estão caindo muito. Já visualizo algumas áreas ralas e outras sem cabelo algum.
Não sei o que fazer. É possível parar essa queda e recuperar o cabelo perdido? (M.C.F – Prudente)
Pela sua descrição você deve estar com alopecia areata. E hoje é possível parar a queda e reverter completamente esse quadro. A primeira coisa a fazer é procurar um especialista que no seu caso é o médico dermatologista.

Um outro aspecto ou passo muito importante para lidar com o problema é aprender a identificá-lo. Orientamos os pacientes que uma queda diária de aproximadamente 100 fios está dentro da normalidade. Esses fios são aqueles que se soltam quando a gente penteia o cabelo ou lava a cabeça. Vale ressaltar que no outono e no inverno a queda diária pode chegar a quase 200 fios e isso ainda ser considerado normal para o período.

Também é preciso diferenciar calvície de queda. A primeira tem origem genética, enquanto a segunda é um problema multifatorial, isto é, deflagrado por vários fatores como disfunções hormonais, fumo, álcool, sono de baixa qualidade, estresse, excesso de processos químicos como tinturas, descolorantes, alisantes, anemia, alimentação inadequada como dietas alimentares rígidas, ou até mesmo por prender, tracionar os cabelos por longos períodos.

Já a calvície é um processo de afinamento e queda de cabelo causado por genes e hormônios é hereditária, herdada do pai ou da mãe, ou dos avós. Ela atinge mais os homens, 50% , do que as mulheres, cerca de 5%.

Há diferentes tipos de calvície como a alopecia androgenética de padrão masculino, em que a queda se dá nas entradas e no vértex (parte superior da cabeça, o "cocoruto"); e a alopecia androgenética de padrão feminino, com rarefação no topo e na região da coroa, sem perda na área frontal. Existem ainda as alopecias inflamatórias, como a areata, que são de origem autoimune, ou seja, o próprio organismo destrói os folículos capilares".

Em todos os casos, os tratamentos podem ser tópicos (tônicos capilares), sistêmicos (orais, intradérmicos, intramuscular) ou cirúrgicos (transplante) e o acompanhamento é continuo, pois a alopecia não tem cura definitiva, tem controle.

Como armas de médio alcance, há o emprego de lasers, aplicações intradérmicas de medicações e luzes estimulantes. Há ainda remédios orais e complexos vitamínicos que ajudam a reverter a calvície de forma muito eficiente.

Cara leitora, como pode ver, existe hoje um verdadeiro arsenal anti queda capilar que podemos utilizar com grau de excelência. Atualmente, só fica e permanece calvo quem assim o desejar. Somente como último recurso, recorremos ao transplante capilar.

Daí voltamos ao título e resta a pergunta: quem você quer ser, a Rapunzel e jogar as suas longas tranças ou o Marinheiro Popeye, com sua brilhante carequinha?




Divulgação
+ VEJA TAMBÉM