17 de Agosto de 2017
17º/30º
NOTÍCIAS » MUNDO
05/10/2015

Chile anuncia extensa área marinha protegida na Ilha de Páscoa

Proteção valerá por área de aproximadamente 720 mil km quadrados. Águas da região são consideradas um 'oásis' de nutrientes

O Chile criará uma extensa área de proteção ambiental na Ilha de Páscoa, um território insular chileno no meio do Oceano Pacífico, informou nesta segunda-feira (5) a presidente Michelle Bachelet ao inaugurar a conferência "O nosso oceano".

"Estamos comprometidos com a criação de áreas protegidas nas ilhas de Rapa Nui (Ilha de Páscoa) adicionais às já existentes", afirmou Bachelet na cerimônia de abertura da reunião neste balneário localizado 120 km a oeste de Santiago.

A área protegida, que segundo os acordos internacionais deve ser submetida à aprovação da comunidade indígena Rapa Nui, vai incluir uma área de aproximadamente 720 mil km2, "que cercam esta ilha icônica do nosso país conhecida em todo o mundo como a Ilha de Páscoa", declarou a presidente chilena.

As águas da Ilha de Páscoa são consideradas um verdadeiro "oásis" de nutrientes em uma área do Oceano Pacífico onde a água é muito pobre em alimentos.

"Esta área tem as únicas fontes hidrotermais em águas chilenas. Sua composição mineral e temperatura permite que muitas espécies vivam em ambientes extremos", explicou a organização de conservação "The Pew Charitables Trusts".

O lugar "é de grande importância para a desova de muitas espécies, incluindo o atum, tubarão, marlin e peixe espada. Sua proteção em grande escala iria preservar cerca de 142 espécies que não são encontradas em nenhum outro lugar do mundo".

"Mundialmente famosa por suas estátuas Moai, a Ilha de Páscoa será agora conhecida como líder global na conservação do oceano", disse Joshua S. Reichert, da organização Pew, que liderou os esforços para proteger o parque marinho.

"Este parque marinho não só conservará muitas espécies marinhas, mas também as tradições de nossos antepassados" polinésios e do povo de Rapa Nui, afirmou por sua vez o prefeito da Ilha de Páscoa, Pedro Edmunds Paoa, em um comunicado distribuído pela organização Pew.



G1 Mundo
+ VEJA TAMBÉM