COMPORTAMENTO

08/01/2017 -- 20:00

Feriados (não!) e os meses mais e menos quistos: dicas de data pro casório

Facebook
Twitter
Google +
Whatsapp
Surgerir Pauta
Comunicar Erro

Assim que o casal fica noivo, a primeira pergunta dos amigos e da família é: quando vão marcar o dia do casório? E, de fato, essa é a primeira decisão que os pombinhos terão que tomar antes de começar o planejamento da festa. A decisão é muito particular, no entanto, antes de escolher o dia do enlace é preciso levar alguns aspectos em consideração. O UOL levantou algumas dicas para quem está pensando em marcar o casamento:

Sonde os convidados mais próximos

Ainda que não dê para agradar a todos, é preciso tomar cuidado com a sobreposição de eventos na hora de agendar o dia da festa. É de bom tom checar com os familiares e amigos mais próximos se há algum evento, como uma formatura, que possa fazer com que eles não compareçam ao casamento.

Antes de mais nada, cheque com a sua empresa

Mesmo que os pombinhos não pretendam viajar na lua de mel, vale a pena checar com a empresa que os dois trabalham, se é possível tirar alguns dias de folga na semana da festa ou depois do evento.

Quer viajar de lua de mel? Evite altas temporadas

Se o casal pretende viajar após a festa para aproveitar a lua de mel, é bom checar se a data é considerada alta temporada no destino escolhido. Os meses de férias, como janeiro e julho, por exemplo, fazem com que o preço das viagens dobre e isso pode afetar o orçamento previsto para a viagem.

Datas importantes para os dois

Se a ideia é celebrar a união no aniversário de namoro ou no mês em que os pais casaram, é importante já ter isso em mente antes de iniciar o planejamento da festa. Mas tenha em mente que uma data já pré-determinada pode dificultar a escolha de alguns serviços, principalmente se o casal quiser fechar um espaço que já não tenha aquele dia disponível.
Meses mais pedidos, menor chance de negociar

Ainda que não tenha um mês que seja mais caro do que o outro, escolher os mais disputados [abril, maio, setembro, outubro e novembro> torna mais difícil a negociação de desconto na hora de fechar com os fornecedores. Além disso, a demanda mais alta também dificulta a escolha de certos prestadores que não fazem mais de uma festa, como fotógrafos.
Meses menos badalados, mais descontos

Alguns meses são menos disputados [janeiro, junho, julho e agosto> e podem ser uma boa opção para quem procura espaços específicos ou mais descontos com os fornecedores. Segundo as assessoras, por conta das superstições das mães dos noivos, o mês de agosto tem pouquíssimos casamentos, assim como o mês de janeiro, em que muitas famílias viajam por ser logo o início do ano.

Dia da semana também influencia o preço

Se os noivos realizarão o casamento na mesma cidade dos convidados e não fazem questão de casar no sábado, marcar a festa para a sexta-feira é uma boa maneira de obter descontos de até 15%, já que os fornecedores costumam ter bem menos eventos nesse dia.
Evite marcar a festa na época de Carnaval

Normalmente, os convidados querem aproveitar a folia viajando ou com os amigos. Marcar o casório para essa data pode fazer com que muitas pessoas deixem de comparecer à cerimônia.

Feriados comemorados em família

Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Natal e Ano-Novo. Essas datas que costumam ser comemoradas em família não são bons períodos para marcar uma festa, pois há grandes chances de os convidados preferirem passar esse período ao lado de seus familiares.
Flores mais caras no Dia das Mães e Dia dos Namorados

Como nessas duas datas, a procura por flores é maior, o orçamento da floricultura pode ficar mais salgado no fim de semana próximo dessas datas. Principalmente se os noivos quiserem uma decoração nos tons de vermelho e rosa. Não se esqueça: o Dia das Mães sempre cai no segundo domingo de maio e o Dia dos Namorados no dia 12 de junho.

Feriados: prós e contras

Há prós e contras de fazer a festa em um feriado. Se os noivos fizerem um destination wedding [evento que tanto os noivos quanto convidados precisem viajar para o destino da festa>, os custos da viagem serão mais elevados, já que nessas datas os hotéis e passagens encarem. Mas se a festa for realizada na própria cidade de origem e só alguns convidados forem de fora, o feriado pode ser uma boa oportunidade para que eles não precisem ir embora correndo logo depois que a festa acabar.

Concorrência no mês de dezembro

Mesmo que os pombinhos não queiram casar próximo ao Natal é no mês de dezembro que as empresas costumam fazer suas celebrações de fim de ano. Isso pode dificultar a contratação de fornecedores, já que muitos espaços já ficam reservados para essas celebrações e a chance de negociar um bom preço diminui.

Meses chuvosos

Se o casal pretende casar ao ar livre, seja na praia ou no campo, é preciso evitar os meses que costumam ser mais chuvosos [de dezembro a março>. Como o clima pode variar na ocasião é preciso sempre pensar no plano B: como uma tenda para cobrir o espaço ou a contratação de aquecedores, caso faça frio no local.

Eventos esportivos

Um evento de grande porte, como foi a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, influencia --e muito-- a agenda dos convidados. Se o evento acontecer no Brasil, então, os noivos devem pensar na logística, já que trajetos podem ser desviados ou a data da festa pode cair justo em um jogo decisivo.



UOL
Leia também!
Religião tem o mesmo efeito no cérebro que sexo e drogas, aponta pesquisa
MEU PET
Dormir com animais de estimação ajuda a melhorar o sono, diz estudo1
GÊMEOS
Com morte cerebral, jovem é mantida viva no Paraná para dar à luz gêmeos
Frankielen Zampoli tinha 21 anos quando sofreu hemorragia cerebral. Ela foi mantida viva por mais de 100 dias para salvar os dois bebês.
RECLASSIFICAÇÃO
Vereadores aprovam três projetos na 4ª Sessão Ordinária da Câmara
Entre os projetos estão reclassificação do quadro dos servidores efetivos municipais
ARTE
Como reconquistar o marido 'num piscar de olhos'
Se a conquista é uma arte, reconquistar é a sua transcendência. Um desafio que valerá a pena tanto para salvar o relacionamento como para entender que o fim é inevitável.
Acesse a versão clássica
Redecity. © 2017
Google Twitter Whatsapp Facebook