20 de Setembro de 2017
17º/30º
ENTRETENIMENTO » HOLOFOTES
13/09/2017

Dentista Tiago Nogueira esclarece dúvidas sobre a influência da diabetes na odontologia

A doença também pode afetar casos de implantodontia

O dentista e mestre Tiago Nogueira está sempre buscando a eficiência máxima nos tratamentos oferecidos a seus pacientes. O profissional conquistou recentemente o título de Mestre em Implante, pela Universidade São Leopoldo Mandic, além de ter feito diversos cursos de especialização em áreas como implantes e enxertos ósseos, tratamento de canal, entre outras.

O dentista faz questão de explicar todo o tratamento, seja qual for, para dar aos pacientes as informações de maneira clara e assim conseguir excelência no seu trabalho. Pensando nisso, Nogueira desenvolveu um artigo para esclarecer qual é a influência da diabetes nas áreas de odontologia e implantodontia. Confira:

A influência da diabetes na Implantodontia e na Odontologia

A osseointegração é a junção entre o osso e a superfície de um implante, promovendo formação óssea e sem criar tecido fibroso entre os mesmos. O tratamento com implantes osseointegrados proporciona ao paciente, além de um alto nível de satisfação, a recuperação das funções do sistema mastigatório, bem como a sua estética.

Alguns valores são recomendados para pacientes com Diabetes Mellitus, objetivando o sucesso da terapia com implantes: níveis de HbA1C (hemoglobina glicada) menores que 7%, glicose sanguínea antes de ingestão de alimentos entre 90-130mg/dL e após alimentação picos de 180 mg/dL. Terapia antibiótica diminui os índices de falhas na osseointegração, prevenindo a infecção durante e após a cirurgia. Complementando essa terapia com antibióticos, são prescritos bochechos com clorexidina 0,12%. Procedimentos estes realizados com muito rigor na clínica do Dr. Me. Tiago Nogueira e Equipe.

Os quadros inflamatórios que podem ocorrer em um paciente são a mucosite, ou um quadro mais severo, que é a periimplantite. A mucosite tem como características clínicas a presença de biofilme e bactérias na superfície do implante, o que ocasiona um inchaço gengival, presença de pús e radiograficamente não apresenta aspectos de perda de osso.

O acúmulo de placa faz com que aumente a quantidade de células inflamatórias nessa área, a partir disso irá ocorrer ulceração e a perda da aderência das células epiteliais na área, causando o rompimento do selamento do tecido periimplantar. A periimplantite é uma lesão inflamatória da gengiva localizada ao redor do implante, ocorrendo concomitantemente uma perda de osso progressiva que excede os limites aceitáveis de perda após o processo de osseointegração. Caracteriza-se clinicamente pela presença de pús, sangramento, profundidade de sondagem aumentada e inchaço, e com uma imagem radiográfica de perda óssea e a sua evolução pode levar a perda do implante.

O tratamento reabilitador utilizando implantes osseointegrados vem crescendo nos últimos anos e concomitantemente a Diabetes Mellitus vem tomando proporções alarmantes no mundo inteiro, chegando a afetar cerca de 350 milhões de pessoas a nível mundial.

Podemos concluir que a Diabetes Mellitus pode influenciar a cicatrização óssea, a atividade inflamatória, imunológica e, consequentemente, o processo de osseointegração, podendo comprometer a taxa de sucesso e a sobrevida dos implantes. Porém, a estabilidade do controle glicêmico é o ponto crucial para um melhor prognóstico do tratamento. Sendo assim, o paciente diabético, desde que esteja com os níveis glicêmicos controlados, pode ser submetido a tratamento com implantes osseointegrados.

Referências

1. Qian H, Jin Z, Li S, Huo N, Han C, Sang H. Activation of CB2 canabinoiod receptors: a novel therapeutic strategy accelerate osseointegration of dental implants. Medical hypotheses. 2009; 72: 311-313.
2. Santos P, Alcoforado G. Conceitos biológicos dos implantes dentários. In: Alcoforado G, Redinha L. Reabilitação com implantes endo-ósseos. Lisboa, Ed. Lidel - Edições Técnicas, Lda; 2008; 7-21.
3. Carvalho NB, Gonçalves SLMB, Guerra CMF, Carreiro AFP. Planejamento em implantodontia: uma visão contemporânea. Rev. Cir. Traumatol. Buco-Maxilo-Fac. Camaragibe. 2006; 6(4): 17-22.
4. Klokkevold PR, Mealey BL. Influência das Doenças Sistêmicas e do Estresse sobre o Periodonto. In: Newman MG, Takei HH, Klokkevold PR, Carranza FA. Periodontia Clínica. 10ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007: 284-312.
5. Mealey B. Diabetes and periodontal diseases. J Periodontol. 2000; 71:664-78.
6. Bandeira F, et al. Endocrinologia e diabetes. Rio de Janeiro. Medsi, 2003.lantes.


Me.Dr. Tiago Nogueira


Clínica Odontológica Tiago Nogueira e Equipe


Rua Duque de Caxias, 269, Centro
Telefone: (18) 3324-8491 / (18) 99814-7578
Site

Redação AssisCity
+ VEJA TAMBÉM