16 de Dezembro de 2017
17º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Assisense desenvolve modelo de caderno reutilizável que alia sustentabilidade à tecnologia

Ariel Castilho Ferreira teve a ideia a partir de uma necessidade pessoal e agora pretende difundi-la

Ideias inovadoras são sempre bem-vindas, especialmente quando aliam sustentabilidade e tecnologia, já que tornam a nossa vida mais prática e sem agredir o meio ambiente.

Foi pensando nisso que o assiense Ariel Castilho Ferreira desenvolveu o Green Note, um caderno reutilizável e que permite você registrar as anotações para armazená-las no seu smartphone, da maneira como for melhor.

Formado em Técnico de Meio Ambiente pela ETEC de Assis, Ariel disse que se preocupa não apenas com o uso prático do Green Note, mas também com a sua praticidade, já que ele pesa apenas 50 gramas, e a quantidade de árvores utilizadas para a fabricação de um caderno convencional.

"A ideia do Green Note surgiu de uma necessidade pessoal de ter vários cadernos para anotações e a bagunça que isso gerava para mim, porque acabava me desorganizando e atrapalhando meus estudos. Eu faço Engenharia da Computação pela UNIVESP e também Filosofia à distância. Por conta disso, preciso fazer muitas anotações dos dois cursos e precisava buscar uma forma para me organizar melhor, fora o fato de que a gente nem sempre usa um caderno até o fim, mas acabamos comprando outro no semestre seguinte e isso gera um desperdício, além de dinheiro, também de recursos do meio ambiente", explica.

Em um tamanho de 20 X 25 centímetros, o Green Note é uma folha produzida a partir de um polímero onde você pode escrever tudo o que deseja utilizando uma simples caneta pincel com tinta à base de água, encontrada em qualquer papelaria.

"O Green Note é uma folha feita a partir de um polímero que pode ser utilizada dos dois lados, tanto com linhas, quanto a página em branco. Com uma caneta simples, você faz todas as suas anotações e tira uma foto com seu smartphone, para armazenar em pastas da maneira como for melhor. Você poderá depois transferir os arquivos por cabo ou até mesmo por WiFi e levar o conteúdo das aulas e suas anotações por onde for. Para os universitários, por exemplo, pode ser uma ótima ferramenta, já que você só precisa do Green Note, uma caneta e seu aparelho celular", salienta.

O custo do Green Note é baixo, já que a tecnologia é simplificada.

"Eu criei o Green Note no início deste ano apenas para mim e depois de algumas tentativas, finalizei o projeto em meados de julho. Com o passar do tempo fui mostrando para alguns amigos e conhecidos, que também se interessaram pela ideia. O mais legal é que ele é reutilizável, porque depois de registrar as anotações, você pode apagá-las com um pano úmido e pronto, já está pronto para ser usado de novo. Os meus amigos que compraram têm usado e me disseram que ficou mais fácil", conta.

Essa foi a primeira invenção de Ariel, que agora pretende difundir a sua criação para outros lugares também.

"Essa foi a primeira coisa que posso dizer que criei e agora quero poder mostrar para outras pessoas. Caso alguém se interesse em adquirir o Green Note, é só entrar em contato comigo, que estou à disposição para demonstrar como funciona e difundir essa ideia que alia tecnologia e sustentabilidade para outros lugares", conclui.

Para quem quiser conhecer mais o Green Note, acesse a página ou pelo WhatsApp (18) 99826-5071.


Ariel Castilho Ferreira


Green Note tem superfície listrada


Green Note também tem a opção de página em branco



Redação AssisCity/ Fotos: Divulgação
+ VEJA TAMBÉM