05 de Abril de 2020
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Enfim,o voto impresso

Em meio ao noticiário que toma conta do país, com a prisão de senador, de banqueiro, com a lama destruindo Mariana e outras cidades de Minas, surge uma notícia muito interessante e capaz de mudar a história eleitoral do Brasil.

Para surpresa de muitos, a atual presidente promulgou a lei que determina impressão do voto na urna eletrônica.

Na realidade, quando da aprovação pelo Congresso da minirreforma eleitoral, a impressão foi vetada pela então presidente. O veto foi derrubado e o novo sistema será usado nas eleições de 2018.

Pelo texto da nova lei, o comprovante será depositado em um local lacrado após a confirmação pelo eleitor de que a impressão estava correta.

Ufa, depois de tantos e tantos anos de suspeitas, de questionamentos, e principalmente de demonstrações claras das possiblidades de fraudes eletrônicas, um fato importante e capaz de dar a credibilidade necessária ao processo eleitoral é considerado e validado.

Como sempre, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manifestou-se contrariamente à sanção do item porque isso geria "altos custos", além de atrasos nas apurações .


Henrique H. Belinotte – advogado do Escritório Belinotte & Belinotte advogados

+ VEJA TAMBÉM