19 de Junho de 2019
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

A importância dos bancos públicos

COLUNISTA - Helio Paiva Matos,p residente do Sindicato dos Bancários de Assis e região

Os bancos públicos desempenham um papel fundamental na economia brasileira, pois são um importante instrumento de política econômica e de promoção do desenvolvimento econômico e social. Entretanto, o atual governo de Michel Temer tem a intenção de privatizá-los e enfraquecer sua atuação no mercado interno. O objetivo é fazer com que a iniciativa privada ocupe esse espaço. Mas será que os bancos privados farão o que os bancos públicos fazem ou fizeram ou será que irão se guiar apenas pela lógica do maior lucro com menor custo?

Sem esses bancos, teríamos menos estudantes de baixa renda nas universidades, a comida seria muito mais cara, assim como o financiamento da casa própria, as regiões brasileiras seriam muito desiguais e teríamos muito menos investimentos em setores produtivos e em infraestrutura.

Os bancos públicos exercem uma importância no empréstimo às micro e pequenas empresas e não somente às grandes, bem como seus financiamentos geram milhões de empregos no Brasil. Defender os bancos públicos significa, portanto, defender um país melhor, mais desenvolvido, menos desigual, mais justo e mais fortalecido. Se é banco público, é para todos!

Não é nova a ideia de privatização dos bancos públicos. Pedro Malan, ministro da Fazenda de Fernando Henrique Cardoso (FHC), no período de 1995 a 2002, já havia prometido ao Fundo Monetário Internacional (FMI) a eliminação dos bancos públicos, seja pela via das privatizações, seja pela via do seu enfraquecimento – transformando-os em bancos de segunda linha.

Essa ideia contrária à existência de bancos públicos ficou adormecida durante anos. Mas, agora, voltou com força total. O governo Temer está atuando exatamente na direção proposta pelo governo FHC. Está enfraquecendo a função pública do Banco do Brasil, da Caixa e do BNDES. São várias as medidas que estão sendo tomadas contra os bancos públicos e em consequência contra a população, como por exemplo, o Banco do Brasil fechou 800 agências e eliminou 10 mil funcionários, acarretando enorme prejuízo a população.

Bancos públicos, contudo, são fundamentais porque tem funções que vão além da busca do lucro. Bancos públicos são essenciais porque há atividades e setores econômicos que os bancos privados não têm interesse em participar. Bancos públicos são necessários para viabilizar políticas econômicas e sociais de governos e para financiar setores e segmentos específicos. Essas instituições públicas são imprescindíveis para o desenvolvimento do país e para aumentar o bem estar.

Helio Paiva Matos,p residente do Sindicato dos Bancários de Assis e região.

Hélio Paiva
Presidente do Sindicato dos Bancários de Assis
+ VEJA TAMBÉM