13 de Dezembro de 2018
17º/30º
ENTRETENIMENTO » BLOG

Jovens revelam qual fator mais chateia no trabalho

Para muitos, lidar com reclamações e até mesmo com o bom humor exacerbado é um grande implicativo

Ter altos e baixos é normal na jornada de qualquer ser humano. Contudo, conforme as gerações mudam, transformam-se também os anseios, as ambições, o modo de ver a vida e, consequentemente, as frustrações. Diante desse contexto, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios realizou um estudo com a seguinte questão: "hoje, o que mais te chateia no trabalho?”. O resultado apontou a dificuldade da operação em equipe!

Se antigamente as funções eram mais individualizadas e não havia tantos meios de comunicação e necessidade de interação, nos dias atuais, a realidade mudou. O relacionamento interpessoal é ponto chave para o sucesso. Todavia, uma pesquisa realizada com 41.058 jovens, entre 15 e 26 anos, em todo o Brasil, apontou ser essa a principal barreira de quem está ingressando no mundo corporativo.

Para 72,55% dos entrevistados, ou 29.789, o pior é "estar ao lado de pessoas reclamonas”. Outros 2,16% (886) afirmaram ser irritante "lidar com quem tem bom-humor constante”. Apesar de um possível estresse gerado pelos extremos dessas situações, é importante saber atuar em grupo. Afinal, nos times, cada integrante assume um papel e impacta na dinâmica geral. "Nesse estudo é possível ver o quanto as relações humanas vivenciadas no ambiente organizacional podem sensibilizar o bem-estar e satisfação do colaborador”, explica a analista de treinamento, Jéssica Alves.

Por isso, o ideal é observar de maneira consciente as atitudes e impulsionar comportamentos positivos. "Nem tudo funciona de acordo com as expectativas criadas. O indicado é estabelecer com a gestão uma relação positiva e aberta”, explica a especialista. Assim, será mais fácil solucionar problemas, bem como expor ao colega o quanto ele pode ser inconveniente em algumas ocasiões. Além disso, é válido lembrar: ninguém é feliz o tempo todo, mas o entusiasmo é uma ferramenta muito útil para proporcionar bom rendimento.

Já para 12,36% (5.076) o obstáculo é "ter prazos curtos e viver sobre pressão”, enquanto para 12,21% (5.014) é "fazer sempre as mesmas coisas”. Para esses, é fundamental se auto conscientizar a respeito da realidade corporativa. "É necessário adaptar-se a rotinas e também a mudanças rápidas trazidas pela globalização”, enfatiza Jéssica. Já para as organizações, o segredo é despertar em seu quadro de funcionários a visão de quais resultados serão agregados ao mundo como um todo, por meio das atividades desempenhadas. "Isso brilha aos olhos dos colaboradores”, indica.

Por fim, 0,71% (293) enfatizaram o quanto é péssimo "serem obrigados a cumprir regras e horários”. Todavia, muitos se esquecem do fato das empresas possuírem indivíduos com pontos de vista diversos. "Então, as normas existem para garantir uma convivência saudável e respeitosa entre todos os envolvidos, assim como para proporcionar ao cliente final a entrega de serviços e produtos eficazes”, ressalta Jéssica.

Para quem deseja se aperfeiçoar, Jéssica cita algumas dicas: "Indico praticar o autoconhecimento, ou seja, descobrir quais são os comportamentos sabotadores e impulsionadores. Também é preciso ser flexível, manter o respeito e impactar de maneira benéfica quem está ao redor”, finaliza. Portanto, o conselho é motivar os colegas, estabelecer uma relação de confiança com os pares e supervisores e, com isso, fazer a diferença no meio no qual está inserido.

Divulgação
Bem-Estar
+ VEJA TAMBÉM