13 de Dezembro de 2018
17º/30º
NOTÍCIAS » EDUCAÇÃO

Vestibular: ansiedade pode pôr tudo a perder

Horas de estudo e concentração nem sempre são as únicas soluções para quem busca bons resultados no vestibular

Horas de estudo e concentração nem sempre são as únicas soluções para quem busca bons resultados no vestibular. Com a proximidade das provas, a ansiedade aumenta e pode ser o principal inimigo do estudante. Presente na vida da humanidade desde sua criação, a ansiedade faz parte de um instinto de fugir do perigo, uma questão de sentimentos controlados para prezar pela segurança. Segundo o professor e orientador do Curso Positivo, Ivo Carraro, o problema é quando essa ansiedade, sendo inconsciente, dá origem ao medo, como pode ocorrer na hora do vestibular. "A ameaça de não ser aprovado atinge o psicológico e gera consequências como os famosos ‘brancos’ durante as provas”, explica.

A ansiedade traz sintomas físicos, como dores de cabeça e musculares, falta de concentração, náuseas, falta de ar, tremores e confusão mental. É um problema apresentado pela maioria dos vestibulandos e influencia diretamente no rendimento, já que acaba fazendo com que errem por descuido ou desatenção. Na intenção de controlar o nervosismo e não perder todas as horas de estudo dedicadas ao vestibular, Carraro dá algumas dicas para a preparação e realização da prova:

Dormir bem. O sono é um grande aliado do estudante, estar descansado é fundamental para um bom desempenho e melhor acesso à memória.

Não ter medo. Compreender que o vestibular não é um ‘bicho de sete cabeças’, como um predador. Se o estudante se preparou, a prova é apenas mais uma tarefa para atingir o objetivo

Conhecer o local da prova antes da data de realização evita surpresas como perder o horário, por exemplo.

Ter estratégia. Iniciar a prova pelas questões mais fáceis gera autoconfiança e o tempo restante fica para o "chute” nas mais difíceis.

Focar em si mesmo. Não perder a concentração após outros candidatos entregarem a prova. Cada um tem o seu tempo.

Contar com a família. Um abraço antes da prova vale mais do que mil palavras de apoio.

Manter-se confortável. Durante a prova, tirar alguns segundos para alongamentos restabelece o nível de cortisol, hormônio que ajuda a combater o estresse, além de recompor a resistência física. Em alguns momentos, respirar profundamente pelo nariz e soltar o ar vagarosamente pela boca ajuda a oxigenar o cérebro e reduzir a ansiedade.



Divulgação
+ VEJA TAMBÉM