19 de Janeiro de 2019
17º/30º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Menino de Assis pede ajuda para conseguir exame após diagnóstico de hidrocefalia

A família está com uma campanha para arrecadar verba para uma ressonância magnética de emergência

O pequeno Samuel Henrique Rosa dos Santos tem apenas 8 anos de idade e uma grande vontade de viver. O assisense estuda na EMEIF Lucas Tomas Menk e gosta muito de brincar, praticar esportes e correr, mas recentemente apresentou um quadro de tremores que preocupou a família.

O primeiro diagnóstico foi de ansiedade, mas os medicamentos e o tratamento não surtiram efeito. Preocupada, a família de Samuel voltou com ele ao médico neurologista para uma nova investigação do que estaria causando esses sintomas e infelizmente as notícias não foram de alívio.

"O médico solicitou uma tomografia e fomos à consulta nesta quinta-feira, 13, para podermos saber do resultado. Ele informou que o Samuel apresentou um quadro de lesão expansiva talâmica que estaria causando os tremores e também uma hidrocefalia, que é o acúmulo de líquido no crânio. Além disso, ele também está com uma suspeita de tumor do lado esquerdo do cérebro”, conta Michele Rosa, mãe de Samuel.

Segundo ela, o médico solicitou uma ressonância magnética com urgência para confirmar o diagnóstico inicial e dar início ao tratamento especializado o quanto antes.

"Esse diagnóstico foi feito com base na tomografia, mas a ressonância ajudará o médico a confirmar o que está acontecendo com meu filho. Infelizmente nós não temos recursos e dependemos do SUS. A tomografia foi feita há quase dois meses por meio do AME de Assis, mas a ressonância não é feita aqui na cidade. A referência mais próxima neste caso seria Tupã, mas o equipamento de lá está quebrado e a previsão é que os pacientes comecem a ser atendidos só a partir de fevereiro do ano que vem. O problema é que não temos tanto tempo para aguardar, porque há uma demanda grande e uma lista de espera, mas quanto antes o Samuel conseguir começar o tratamento, maiores são as chances dele”, explica.

Por conta disso, Michele e a família iniciaram uma campanha nas redes sociais para tentar arrecadar fundos para que o exame possa ser feito na rede particular.

"Nós lançamos essa campanha e estamos contando com a ajuda da família e dos amigos. O exame é caro e custa cerca de R$690,00, mas até o momento conseguimos juntar R$200,00. Além dos custos da ressonância, nós já esperamos outros gastos que virão, porque ele também precisa passar por uma avaliação com um médico neurocirurgião. Não sabemos o que esperar a partir de agora, mas estamos juntando todas as nossas forças para conseguir fazer com que o Samuel tenha uma vida normal e possa ser tratado o mais rápido possível, para continuar sendo essa criança feliz que ele é”, acrescenta.

Caso alguém possa ajudar Samuel com alguma quantia em dinheiro, a família criou um link de uma vaquinha on-line, onde as pessoas podem doar qualquer valor. Para acessar, clique aqui.

Michele também disponibilizou sua conta poupança, para quem desejar fazer depósito. Os dados são: Banco do Brasil, em nome de Michelle da Silva Rosa; agência 0223-2, conta corrente 41.627-4.

"Meu tio que trabalha com marcenaria também nos deu alguns objetos que ele faz, como porta bijuteria e porta chaves, então também vamos vender ou fazer uma rifa. Agradeço desde já todos que se sentirem motivados e tocados pela situação dele, pois toda ajuda é bem vinda neste momento”, conclui.

Para mais informações, os telefones de contato são (18) 99693-0829 e (18) 99749-3539.


Samuel Henrique Rosa dos Santos pede ajuda para fazer exame de ressonância magnética


Redação AssisCity/ Fotos: Cedidas pela família
+ VEJA TAMBÉM