19 de Janeiro de 2019
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Sinos de Belém em dezembro

COLUNISTA - Geraldo do Carmo

ADVENTO:

Estamos em pleno advento Orações, presentes e preces
O Natal já se avizinha A Família é uma liturgia
Que belo acontecimento Dando graças pelas messes.
Junto à Virgem Rainha.

Mensagem levada ao vento Todos em comunicação
Que nos corações se aninha Alimentam novas esperanças
Oferecendo sal e fermento No fundo do coração.
Para a Igreja que caminha.

EM RESUMO:

Um povo. Uma época. Um cenário. Um recenseamento obriga uma certa Família a
deslocar-se para Belém. A esposa está grávida; José é todo cuidado com a Virgem-Mãe que
espera o Prometido. Não há vagas nos alojamentos.

A solução é procurar as grutas, os estábulos, os presépios ou até mesmo a manjedoura
junto aos animais. A Natureza está em silêncio; é chegada a plenitude dos tempos. As estrelas
cintilam no firmamento como testemunhas astronômicas do grande fato-episódio-acontecimento. Reina a Paz no pesado império romano. Os ponteiros apontam para o infinito;
todo o teatro natural/universal está pronto. A comunidade celeste sintoniza o maior
espetáculo da Terra. Teofania no ar. Os coros angélicos contribuem com seu mavioso "Glória a
Deus nas alturas e Paz na Terra aos homens de Boa Vontade”. Os pastores correm pressurosos
enquanto as profecias marcam encontro naquela plataforma/presépio. É noite mas tudo é luz;
eis que a Virgem Mãe dá a luz a própria LUZ em forma de um menino Deus; O Divnio que se
humaniza sem deixar de ser Divino. HIPOSTÁTICO. A Deus nada é impossível. E o Verbo se fez
carne/humano e habitou entre nós para o resgate de todos os povos no tempo e no espaço. O
Senhor cumpre o que promete. É NATAL.

É o desdobramento do projeto de Deus-Pai que se materializa humanamente, como fruto da Misericórdia, graças ao SIM de Maria na providencial Encarnação, em ritmo de Espírito Santo, para o bem de todos e felicidade geral da Humanidade como a menina dos olhos do Criador mercê de sua imagem e semelhança. A história digita sintonizando uma nova era, um novo tempo, uma nova oportunidade de projetos, alicerces, trabalhos, empreendimentos, ideais e realizações em ritmo de sucesso não apenas material, mas também espiritual, pois que, "sem Mim nada podeis fazer”. Saibamos apreciar os lírios dos campos. O Ano Novo já está no trono. Respeitemo-lo porque a vida é uma realidade desafiadora em busca de um mundo melhor onde todos somos responsáveis na grande jornada onde juntos somos mais na conquista do bom, do belo e do verdadeiro.

Ainda ouvindo os sinos de Belém deixamos aqui a todos e a cada um, a cada um e a
todos, quele Abraço. PAZ e BEM.

COLUNISTA - Geraldo do Carmo
+ VEJA TAMBÉM