23 de Agosto de 2019
17º/30º
NOTÍCIAS » BRASIL

"Golpe do Motoboy”: saiba tudo sobre o golpe que tem aterrorizado aposentados

O golpista se passa por funcionário do banco no qual a vítima é correntista e menciona uma série de compras realizadas no nome do aposentado nas últimas horas

Os aposentados e pensionistas do INSS são vítimas de inúmeros golpes. Atualmente, o chamado "Golpe do Motoboy” é o mais utilizado por quadrilhas especializadas em aplicar golpes em pessoas da terceira idade.

O advogado Renato Falchet Guaracho explica que o crime começa quando um golpista, passando-se por um funcionário do banco no qual você é correntista, menciona uma série de compras realizadas no nome do aposentado nas últimas horas e logo desperta o medo em relação a segurança dos dados. "Este estelionatário menciona na ligação os seus dados pessoais como nome, CPF e instituição financeira, fica difícil não se apavorar, não é mesmo? É se aproveitando dessa situação, que o golpe propriamente dito acontece”, relata o advogado.

Após esse primeiro passo, o golpista, se passando por funcionário do banco, orienta o aposentado a realizar uma ligação posterior na qual confirmará alguns dados e questionará de fato as compras realizadas indevidamente em seu cartão. "Então, neste intervalo de tempo, do término de uma ligação para a discagem de uma nova, estes criminosos "prendem” a linha de seu telefone, de forma que a ligação posterior, que você acredita ser direcionada ao banco, fica novamente sob o controle de pessoas mal-intencionadas”, explica.

De acordo com o especialista, é também neste momento que é solicitado que a vítima digite a senha de seu cartão. Desta forma, todos os dados ficam expostos permitindo que os golpistas façam transações comerciais em seu nome.

Esse crime ficou conhecido popularmente como "Golpe do Motoboy” e os golpistas têm procurado cada vez mais aplicá-lo em aposentados, pois encontram neles maior vulnerabilidade e pouco conhecimento tecnológico, o que facilita induzi-los ao erro.

"Tive um cliente que teve um prejuízo de R$ 50 mil em gastos de cartão de crédito, mais R$ 3 mil no cartão de débito”, relata Renato Falchet.

O especialista listou algumas dicas e cuidados para evitar este tipo de golpe.

Como se proteger:

- Nunca digite ou fale sua senha. Para sua segurança esta deve ser individual e intransferível;

- Confira em seu extrato se realmente a compra mencionada foi efetuada;

- Jamais entregue seu cartão a qualquer pessoa e, em caso de dúvidas, dirija-se a uma agencia bancária;

- É importante mencionar que estas ligações são sempre realizadas por meio de um telefone fixo, só assim é possível que o golpe aconteça;

- Caso você tenha caído neste ou outro golpe telefônico, procure imediatamente a Polícia e um advogado de sua confiança.

Divulgação
+ VEJA TAMBÉM