25 de Abril de 2019
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Santo ou zumbi?

COLUNISTA - Isabella Nucci

As escolas e as empresas que bancam o Carnaval faturam milhões usando o povo como cobaia. Alguns são mais mentalmente ligeiros e logo já sacam que, de fato, esse símbolo na nossa cultura vem sendo cada vez mais pejorado durante os anos... Se a ficha puder cair, analisem que a bebida mais badalada nos desfiles foi o tal do corote. Em outras palavras, pinga pura. Eis a questão: se os populares chegam ao ponto de urinar nas calçadas, o que será que acontece entre os bastidores? Pra quem não entendeu, refiro-me aos reis da cocada preta, todos dando nota dez atrás de dez sendo que, no fim das contas, nenhuma categoria de dança cria "um novo hino para a Pátria”. Né?

Querem saber a verdade verdadeira? Então, uma delas é que além do Carnaval fazer apologia às aberrações sexuais, o mesmo abre as portas do narcotráfico para mais e mais consumidores. Outra infeliz verdade é que aquelas lindas vestes, azuis e pretas e amarelas, todas pomposas etc tal, são penas de aves, até muito raras, que foram arrancadas de suas peles. Nem todas passam por isso (claro), mas a grande maioria é atacada por essa desumanidade apocalíptica.

Tadinhos foliões! Representam uma nação retrógrada, onde há extrema inversão de valores, ideais subversivos, violência, mortes e patologias coletivas. Não é mesmo? Mas não! "Temos que aplaudir nossas raízes”, "o Carnaval é lindo” "blá-blá-blá”... Errado! O Carnaval, em sua origem e real significado, acontece sempre antes da Quaresma e, consequentemente, é um evento cristão. Ou seja, atualmente não deixa de ser, se analisarmos bem friamente, uma analogia da Páscoa.

Traduzindo e sem perder tempo, aqueles enormes enfeites macabros, exóticos e peculiares, dão mais nitidez a nossa visão mas são abomináveis diante da razão. Certo? Afinal, um homem que desfila ensanguentado para simbolizar Jesus e um boneco enorme representando o ícone do mal, isso aí, na minha ótica, está mais para ser encarado como ritual satânico do que combate à doutrinação e outros "fenômenos revolucionários”.

Sem ressaltar que a mídia adora esbanjar alvoroço e bajular os patetas de plantão... Fazem "incríveis coberturas” ao apresentar a galera toda animada sendo que a imprensa narra um roteiro de animação enquanto o que é retratado no filme real, ó simplesmente é pouquíssimo comentado. Mas acreditam que um assuntinho cuja polêmica é ultra desnecessária está levando o mimimi a fazer de conta que sabe algo? Como se um vídeo postado, exibindo ato sexual depreciativo, não pudesse servir de amostra grátis do inferno... E daí? Qual o problema, já que o feminismo tira a saia e mostra os peitos, mandar a real pra sociedade em termos de política censurada? Não era a imprensa livre que deveria ganhar mais espaço? Eita...

Em resumo, estou fora do Pão e Circo e recomendo a você, que votou em Bolsonaro, que pare de ser hipócrita indo na igreja e depois começa a balangar as pernas pela rua aparentando um tétrico semblante. Hipócrita também é você que decora os 7 mandamentos e que o primeiro é aquele do qual você mais falha ou nem se lembra mais. Pare de ser escravo satisfeito da mídia. Ela só vai divulgar notícias realmente boas quando seu cérebro já tiver caído inúmeras vezes no chão. Enfim, você quer ser um santo, disso eu sei. Mas e seu comportamento de zumbi? Como é que fica?

Isabella Nucci - Jornalista: 0084311/SP
Isabella Nucci
Isabella Nucci 💫 Jornalista, poeta e compositora
+ VEJA TAMBÉM