21 de Agosto de 2019
17º/30º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Professora leva morcego morto em sala de aula e crianças precisam ser vacinadas contra raiva

Caso foi registrado em uma escola particular de Botucatu (SP). Segundo a direção, professora que levou o animal foi afastada temporariamente; autoridades de saúde adotaram medidas preventivas para proteger alunos

Quinze crianças do ensino infantil de uma escola particular de Botucatu (SP) terão que se vacinar por precaução contra raiva depois de ficarem expostas a um morcego morto levado para a sala de aula por uma professora.

O caso aconteceu na terça-feira (28), mas a direção foi informada sobre o animal na unidade um dia após porque uma das crianças comentou a situação com os pais.

Segundo a Vigilância Ambiental em Saúde, após o órgão ter conhecimento sobre o caso, as crianças que participaram da aula passaram por uma avaliação de risco e as que tocaram no morcego já receberam a dose da vacina antirrábica.

Autoridades de saúde da prefeitura e dirigentes da escola encaminharam os alunos, com idade média de 4 anos, para tomar a vacina antirrábica no Hospital das Clínicas (HC), da Unesp. De acordo com a unidade, todos estão sendo atendidas conforme o encaminhamento médico.

Ainda de acordo com a Vigilância, como a direção da escola só ficou sabendo da experiência um dia depois, o morcego morto foi descartado no lixo e não foi possível verificar se ele estava infectado.

Por isso, a Vigilância Ambiental em Saúde orientou aos pais que assinassem um termo de compromisso para levar os filhos para se vacinar.

Segundo Valdinei Campanucci, supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal da prefeitura de Botucatu, todo morcego, mesmo os que vivem em área urbana e só comem frutas e insetos, podem ser portadores do vírus da raiva.

"O importante é nunca tentar tocar ou manusear os morcegos, mesmo que ele esteja caído, e nem mesmo tentar capturar. Só o pessoal da Vigilância pode fazer o resgate desses animais de forma segura”, explica Campanucci.

A direção da escola disse que não foi informada sobre a atividade e que afastou temporariamente a professora. Uma reunião do conselho da escola vai definir a situação da profissional. A professora foi procurada pela reportagem da TV TEM, mas não quis comentar sobre o assunto.


Aula que usou um morcego morto aconteceu em escola particular de Botucatu


G1
+ VEJA TAMBÉM