22 de Setembro de 2019
17º/30º
ENTRETENIMENTO » BLOG

Corpo ativo, mente saudável: como a atividade física pode combater a depressão

A elevação nos níveis de serotonina e a interação social estão entre os principais fatores

É um fato: esportes fazem bem à saúde. Mas além da melhora do condicionamento físico, a prática de atividades esportivas traz também benefícios à saúde mental, agindo como atenuante em casos de depressão e até mesmo ansiedade.

Segundo Maria Rita Polo Gascón, doutoranda em Ciências da Saúde e neuropsicóloga do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, os efeitos antidepressivos de atividades físicas "têm recebido a atenção de pesquisadores em todo o mundo por ser um método eficaz tanto para a prevenção quanto para o controle da doença”. Além disso, a prática regular de exercícios colabora com melhores noites de sono e pode inclusive ter impacto positivo na vida profissional.

Soluções de fora para questões de dentro

A depressão é uma doença decorrente de um conflito interno e de uma alteração bioquímica, um quadro multifatorial. Isto quer dizer que este conflito pode ser desencadeado por um fator ou um grupo deles, sejam psíquicos, orgânicos ou sociais.

Assim, seu tratamento demanda uma série de abordagens, principalmente cuidados como psicoterapia, acompanhamento psiquiátrico e apoio familiar.

Contudo, a adoção de hábitos que envolvem atenção com a alimentação e a prática de atividades físicas trazem resultados positivos no tratamento, no controle e na cura da depressão.

Resultados a longo prazo são os mais duradouros

É comum escutar pessoas com rotina de atividade física relatar como se sentem bem após a prática. Isto tem a ver com a liberação de hormônios após os exercícios, como a serotonina - responsável pela sensação de alegria - e a dopamina, hormônio responsável pelo relaxamento muscular.

Segundo o educador físico e doutor em psiquiatria Felipe Schuch, a liberação dos hormônios tem efeito pontual. De acordo com o especialista, "a superação da doença tem a ver com a regeneração neuronal”.

Isto porque experimentos recentes mostraram que a prática regular de exercícios físicos estimulam também o crescimento de células do hipocampo, região do cérebro responsável pela memória e pelo humor. O especialista alerta ainda que os benefícios têm relação direta com a regularidade da prática.

Esportes coletivos têm mais vantagens

Mesmo com a adoção de exercícios, é possível que os praticantes sintam dificuldade em manter regularidade da prática. Isso porque muitas vezes elas são realizadas de forma solitária, como corrida, ciclismo, natação e musculação.

A sensação de solidão faz com que o engajamento seja mais difícil e, mesmo que aconteça, seja pouco estimulante.

O portal SportsDomainLAB destacou as principais dificuldades que as pessoas encontram para manter uma atividade regular. Além das já mencionadas, a motivação baseada na performance e os praticantes assíduos que podem ser intimidadores para quem está começando também figuram entre as principais razões.

Atividades físicas que envolvem times, desde as mais tradicionais como futebol e basquete até práticas menos conhecidas como o Roller Derby terminam por fortalecer o senso de pertencimento, estimulam a frequência e a evolução por meio de interações sociais, além de atuarem também na liberação de hormônios, na regeneração celular e na sensação de bem estar.



Redação AssisCity/ Foto: Divulgação
Bem-Estar
+ VEJA TAMBÉM