20 de Novembro de 2019
17º/30º
NOTÍCIAS » EDUCAÇÃO

Aluna de Pedrinhas é selecionada para final de concurso sobre Lei Maria da Penha

Concurso irá eleger a nova capa da cartilha em comemoração aos 13 nos da lei

A Lei Maria da Penha comemorou 13 anos de existência no Brasil. Considerada por autoridades jurídicas como uma das mais bem elaboradas em todo o mundo, esse grande marco para as mulheres do nosso país vai ganhar também um novo formato.

A Secretaria de Educação de São Paulo lançou um concurso de desenho intitulado "Lei Maria da Penha: como podemos construir um futuro sem violência contra as mulheres?”. Jovens de toda a rede estadual puderam participar e encaminhar seus desenhos, que irá ilustrar a cartilha do Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos das Mulheres.

Em Pedrinhas Paulista, uma aluna da Escola Estadual Dr. Antonio Benedictis teve seu desenho selecionado pela Diretoria de Ensino para disputar a final. Sob supervisão e orientação do professor Julio Paulo, Vitoria Vieira Izaias, do 1º ano do Ensino Médio, participou de todas as etapas e agora tem a chance de mostrar seu talento em todos os lugares.

"Alguns dos nossos alunos participaram do concurso também e por isso decidimos montar uma mostra para divulgar essas artes tão bonitas. Acredito que esse projeto faz total diferença no desenvolvimento interpessoal dos alunos, já que a dinâmica e a didática desse tipo de atividade faz com que os alunos se tornem protagonista. Dessa forma, eles se sentem mais valorizados e reconhecidos", afirma.

Diante do sucesso da participação, a equipe da escola também elegeu outros dois desenhos por meio de votação e que serão premiados internamente. Eles foram feitos pelas alunas Pamela da Fonseca Nascimento, que ficou com o 2º lugar, e Singrit Vergilio, que conquistou o 3º lugar.

Ainda sobre a relevância da temática, o professor Julio chamou a atenção para os elevados índices de feminicídio no Brasil e destacou a sensibilidade das alunas participantes.

"Acredito muito na educação e sei que a mudança do mundo vem dela. Levando em conta o elevado índice de feminicídio no Brasil, creio que esse projeto agregou muito na formação dos alunos de nossa escola, além do aumento de autoestima daqueles que participaram. Os desenhos falaram sobre feminilidade, diversidade e a força da mulher”, finaliza.

Divulgação - Professor Julio Paulo com a aluna Vitoria Vieira Izaias, do 1º ano do Ensino Médio
Professor Julio Paulo com a aluna Vitoria Vieira Izaias, do 1º ano do Ensino Médio


Divulgação - Professor com as alunas Singrit Vergilio e Pamela da Fonseca Nascimento
Professor com as alunas Singrit Vergilio e Pamela da Fonseca Nascimento


Redação AssisCity/ Fotos: Divulgação
+ VEJA TAMBÉM