19 de Novembro de 2019
17º/30º
NOTÍCIAS » EDUCAÇÃO

Professora assisense conquista prêmio Professores do Brasil

Raquel Santos Zandonadi concorreu na categoria 6º ao 9ª ano do Ensino Fundamental

A professora assisense Raquel Santos Zandonadi foi uma das escolhidas para receber o prêmio Professores do Brasil 2018. Ela concorreu na categoria 6º ao 9ª ano do Ensino Fundamental e venceu a premiação nas categorias regional, estadual e nacional.

Atualmente Raquel dá aulas em Praia Grande, onde desenvolve com seus alunos o projeto "Minhas memórias: o embate de vozes na construção da identidade de alunos-sujeitos". A ação já existe há mais de dez anos e faz parte da sua trajetória docente, que escolheu a autobiografia após muitas reflexões.

"O projeto surgiu tanto da necessidade de inserção dos alunos em uma prática de linguagem real, quanto da importância e potencialidade que sempre acreditei terem as histórias de vida. Da primeira constatação surgiu o primeiro desafio: como inserir os alunos em práticas de leitura e escrita que não fossem aqueles simulacros propostos pelos materiais didáticos? Sentia que para isso precisaria envolvê-los, isto é, eles precisariam, necessariamente, querer escrever e gostar do que estavam escrevendo. Para tanto, eu deveria tentar diminuir algumas barreiras para a escrita, seja relacionadas ao tema ou à forma. Além disso, eu não poderia vê-los meramente como alunos, mas sim como sujeitos, com desejos, vontades, preferências e histórias, que carregam aspectos de suas famílias, lugares onde vivem, gênero, classe social, comunidade, ou seja, suas histórias carregam, cada um, sua própria identidade. Também foi importante valorizar suas identidades. Quem são, de onde são, onde vivem e com quem, isso é valorizar os sujeitos”, explica.

Identidade dos alunos e suas experiências

A professora diz ainda que, a partir disso, pensou em construir um projeto que considerasse a identidade dos alunos, entendida como a soma de experiências, contextos, vozes e ideologias. Nesse sentido, os discursos proferidos pelos alunos estariam carregados de outras vozes além das próprias e esse embate deveria aparecer.

"A intenção foi fazer valer o processo dialógico, no qual o surgimento de tensionamentos nos discursos seria inerente a eles. Isto é, a arena de conflitos dialógicos e ideológicos iria se configurar como parte natural do processo. Diante dessas reflexões, pensei que os alunos poderiam escrever não apenas uma autobiografia, mas um livro de memórias, que seria construído no decorrer do ano letivo e nele estariam presentes vários gêneros, várias vozes, toda uma comunidade. O livro foi organizado em oito capítulos, todos com temáticas relacionadas à identidade de cada um, à sua vivência e à família", ressalta.

Resultados e evolução

A assisense diz que a execução do projeto sempre deu certo e, com ele, ela conseguiu perceber não apenas uma evolução nas habilidades escritoras dos alunos, mas também uma melhora de sua autoestima, uma compreensão mais ampliada de si e de seu entorno e, talvez o mais surpreendente, novas percepções de suas histórias de vida.

Como parte da premiação, Raquel ganhou uma viagem de sete dias ao Canadá, onde visitou diversas escolas e pode conhecer parte do processo educacional do país, considerado o quarto melhor do mundo em Educação.

Sobre o concurso

O concurso é uma iniciativa do Ministério da Educação que visa reconhecer, divulgar e premiar trabalhos de professores de escolas públicas e que contribuem para a melhoria do ensino em dezenove das temáticas especiais, que envolvem esporte, ciências e tecnologia.

Ao todo, as categorias são creche, pré-escola, ciclo de alfabetização, 4º e 5º anos, 6º a 9º ano e Ensino Médio.

divulgação - Raquel ganhou uma viagem ao Canadá
Raquel ganhou uma viagem ao Canadá


divulgação - Raquel venceu o premio nas categorias regional, estadual e nacional
Raquel venceu o premio nas categorias regional, estadual e nacional


Redação Assiscity/ Foto: Divulgação
+ VEJA TAMBÉM