17 de Novembro de 2019
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Pacote anunciado por Doria decepciona Polícia Civil, diz Sincopol

COLUNISTA - Sincopol

O anúncio de 5% de reajuste salarial em um pacote anunciado pelo governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), decepcionou os Policiais Civis, segundo avalia Celso José Pereira, presidente do Sincopol (Sindicato Regional dos Policiais Civis do Centroeste Paulista), que abrange cerca de 50 municípios nas áreas das Delegacias Seccionais de Tupã, Marília, Assis e Ourinhos.

A defasagem salarial somente nos últimos cinco anos é superior a 25% e os 5% propostos por João Doria representa um aumento muito pequeno se comparado com os 4% concedidos pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) em março do ano passado. A nova medida passa a valer a partir de 1º de janeiro do ano que vem, caso aprovada pelos deputados estaduais.

"Em campanha João Doria falou que os Policiais Civis de São Paulo teriam o melhor salário do Brasil até o final de seu mandato. Mas não existe nenhuma garantia de que nos próximos anos os reajustes serão maiores do que os que foram propostos agora. Esperávamos um programa muito mais ousado”, afirma Celso.

A proposta do Governo João Doria abarca também os policiais técnico-científicos, militares e bombeiros. O pacote anunciado prevê medidas como assistência jurídica, ampliação do programa de bonificação, equiparação do auxílio alimentação e adicional de insalubridade – também válido para agentes penitenciários.

Para Celso, no entanto, as medidas são muito tímidas para tirar os investigadores e escrivães da Polícia Civil de São Paulo da posição de segundo pior salário do Brasil, com vencimentos de R$ 3.743,98 em ambas as ocupações. "Para cumprir a promessa, João Doria precisa oferecer muito mais”, diz o sindicalista.

Pacote

Além dos 5% de reajuste, o governador ofereceu a todos os policiais assistência jurídica fornecida pelo Estado, a partir da contratação de escritórios de advocacia que serão remunerados de acordo com a tabela da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

O programa de bonificação por resultados será ampliado e estendido. Os bombeiros e funcionários das áreas administrativas das polícias e delegacias especializadas também poderão ser beneficiados. Além disso, o pagamento, antes trimestral, será realizado a cada dois meses.

Outra medida equipara o auxílio alimentação de todos os policiais – civis, científicos e militares (incluindo os bombeiros). O valor pago por meio desta contribuição será de até R$ 796, variando de acordo com a jornada de trabalho de cada profissional. O benefício passa a ser reajustado anualmente de forma automática.

Além disso, o adicional de insalubridade, concedido a trabalhadores que são expostos a agentes nocivos à saúde acima dos limites tolerados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, será contabilizados a partir do início do exercício da função, para evitar a judicialização do tema.

Divulgação
Sincopol
Sindicato Regional dos Policiais Civis do Centroeste Paulista - Presidente Celso José Pereira,
+ VEJA TAMBÉM