21 de Novembro de 2019
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Desigualdade Social no Brasil

COLUNISTA - Sindicato dos Bancários de Assis e Região

Para o Sindicato dos Bancários de Assis, no Brasil, nem todos têm acesso à educação, ao lazer,
aos serviços de saúde e também à segurança, esses são alguns dos direitos básicos assegurados pela Constituição Federal para todo o cidadão. Entretanto, o abismo gerado pela
desigualdade social impede a realização desses direitos pela grande maioria da população do
país.

A distância entre ricos e pobres no Brasil é uma das mais altas no mundo. Alguns fatores têm contribuído muito para essa enorme diferença como o sistema tributário que é regressivo e que pesa muito sobre os mais pobres, especialmente, no consumo, onde todos são tributados de forma igual.

A falta de políticas públicas do atual governo federal, em especial, as sociais, se inseridas, podem reduzir a pobreza e aumentar a renda familiar, os investimentos em educação pública podem contribuir muito com a redução da desigualdade, já que as famílias com as melhores condições de acesso tem boa formação em instituições de ensino privado e, consequentemente, uma melhor formação educacional o que aumenta as chances de ocuparem os melhores empregos.

"Enquanto na outra ponta dessa estrutura social estão as classes menos favorecidas, que contam apenas com o ensino público e, fatalmente, não conseguem prosseguir com a formação e, consequentemente, competir em igualdade de condições de acesso no mercado de trabalho”, afirma Fabio Escobar, secretário geral do Sindicato.

Divulgação - Fabio Escobar, secretário geral do Sindicato
Fabio Escobar, secretário geral do Sindicato


Divulgação
+ VEJA TAMBÉM