19 de Janeiro de 2020
17º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Criança atropelada em frente à escola de Assis continua internada

A menina Gabrielly, de 11 anos, foi atropelada na tarde desta terça-feira quando saía da escola

A criança atropelada na faixa de pedestres em frente a uma escola de Assis segue internada na Santa Casa da cidade.

Nesta quinta-feira, 12 de dezembro, a reportagem do AssisCity conversou com a mãe da pequena Gabrielly Victoria Aleixo Campos, de 11 anos, que foi atropelada em frente à escola Maria Amélia de Castro Burali, na Vila Rodrigues.

Segundo Fabiana Aparecida Aleixo, mãe da criança, ela chegou a perder a memória após o acidente.

"A Gabrielly fraturou o braço esquerdo e sofreu diversos hematomas, além de escoriações na testa e pelo corpo. Ela havia perdido a memória e não se lembrava do acidente, mas agora a memória já voltou. A princípio ela teria que fazer uma cirurgia, mas o médico ortopedista cancelou a cirurgia por enquanto e ela passará por uma nova avaliação na terça-feira da próxima semana", conta.

*Atualização às 17h30 do dia 12 de dezembro de 2019: a mãe de Gabrielly informou que a menina já teve alta do hospital e felizmente encontra-se em casa.

Leia também: Criança é atropelada em faixa de pedestres em frente à escola de Assis; motociclista foge sem prestar socorro

internet - O atropelamento ocorreu em frente à escola Professora Maria Amélia de Castro Burali
O atropelamento ocorreu em frente à escola Professora Maria Amélia de Castro Burali


Fabiana relata que estava saindo do trabalho, quando a avisaram do atropelamento de Gabrielly.

"O pessoal me ligou da escola informando do acidente e que ela já havia sido socorrida. Eu fui direto para a UPA e depois a Gabrielly foi transferida para a Santa Casa. A expectativa é de que ela receba alta ainda nesta quinta-feira, 12 de dezembro", explica.

A mãe conta ainda que aguarda novidades sobre a investigação realizada pela Polícia Civil, já que o motociclista suspeito de atropelar a criança fugiu sem prestar socorro.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, um policial militar que estava no local presenciou o acidente, anotou a placa da motocicleta uma Honda CG 150 Titan, e acionou os demais policiais.

Com os dados da motocicleta, os policiais identificaram o proprietário do veículo, foram até seu endereço, porém ele negou estar na condução da motocicleta. O homem disse aos policiais que não possui motocicleta e que perdeu seus documentos há cerca de seis meses.

Cedida pela família - Gabrielly fraturou o braço esquerdo e sofreu hematomas e escoriações pelo corpo
Gabrielly fraturou o braço esquerdo e sofreu hematomas e escoriações pelo corpo


Redação AssisCity/ Foto: Cedida pela família
+ VEJA TAMBÉM