29 de Fevereiro de 2020
17º/30º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Caso Emanuelle: laudo aponta que incêndio na casa do acusado de matar menina foi criminoso

Segundo o delegado de Chavantes, o fogo teve início na sala da casa e foi ocasionado por intervenção humana

A casa do suspeito de ter matado a menina Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos, com 13 facadas em Chavantes (SP), foi incendiada de forma criminosa, informou a polícia. O incêndio aconteceu no domingo, 19 de janeiro.

De acordo com a Polícia Civil, um laudo divulgado nesta quinta-feira, 23 de janeiro, apontou que o incêndio foi ocasionado por intervenção humana.

Aguinaldo Guilherme Assunção foi encontrado morto na cela onde estava preso, no dia 15 de janeiro, após confessar ter assassinado a menina. Segundo a família, o suspeito era vizinho deles.

De acordo com o delegado da cidade, Gabriel Salomão, o documento constatou que o fogo teve início na sala da residência. No entanto, o laudo não especifica o que foi utilizado para acender o fogo e ninguém foi preso.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Ourinhos, a casa estava vazia no momento das chamas e ninguém ficou ferido. O fogo foi controlado com ajuda de moradores e de um caminhão-pipa da prefeitura

Além do laudo do incêndio, a polícia informou que já recebeu o laudo do local onde Emanuelle foi morta. O documento confirma os dados que a polícia já tinha, como a maneira como ela foi morta, materializando as provas que serão anexadas ao inquérito.

A polícia ainda aguarda os laudos de exames do Instituto Médico Legal (IML) que avaliam se a menina sofreu abuso sexual.

arquivo AssisCity - A casa foi incendiada no domingo, 19 de janeiro, ninguém ficou ferido
A casa foi incendiada no domingo, 19 de janeiro, ninguém ficou ferido


G1 - Foto: Arquivo AssisCity
+ VEJA TAMBÉM