03 de Abril de 2020
17º/30º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Prefeitura de Ipaussu confirma morte de criança de 8 anos por febre maculosa

Haroldo Fernandes Marcondes Balieiro morreu no dia 24 de janeiro com suspeita da doença, que havia sido registrada como 'morte indeterminada'.

A Prefeitura de Ipaussu confirmou a morte da criança de 8 anos por febre maculosa nesta terça-feira (18), após os resultados dos exames serem divulgados pelo Instituto Adolf Lutz.

Haroldo Fernandes Marcondes Balieiro, de 8 anos, morreu após ficar internado na Santa Casa de Ourinhos.

Até então, o caso estava registrado como 'morte indeterminada', mas a suspeita de febre maculosa foi levantada pelo fato de Haroldo costumar brincar em um parque que tem capivaras, animal hospedeiro do carrapato estrela, que transmite a doença.

A prefeitura afirma que, em breve, será feito o manejo dos animais, junto com um mapeamento completo dos bandos que ficam em torno do lago municipal, para que o exame de sorologia possa ser feito e confirmar se há algum animal doente.


Além disso, está prevista a identificação de cada animal por meio de microchipagem, para tomar futuras decisões sobre o que fazer com as capivaras.

Em nota, prefeitura de Ipaussu afirma que muita coisa já foi feita neste tempo entre a morte da criança e confirmação da causa. Afirma ainda que as capivaras ainda estão próximas ao lago pois a Secretaria Estadual não liberou a remoção delas.

Entretanto, o exame da coleta da sorologia foi autorizada e tem previsão para ser feita ainda esta semana por uma equipe de Biólogos da Unesp de Botucatu.

A prefeitura afirma ainda que o brete (uma espécie de cercado) para onde os animais foram remanejados foi feito segundo as orientações de médicos veterinários.

Outro caso suspeito
No dia 20 de janeiro, um menino de 11 anos também morreu com suspeita de febre maculosa, na Santa Casa de Ipaussu. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a morte foi confirmada duas horas depois que ele chegou no hospital.

Esse caso ainda segue sendo investigado e a Secretaria da Saúde aguarda o resultado do exames pra confirmar a causa.

G1
+ VEJA TAMBÉM