08 de Abril de 2020
17º/30º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Saúde de Cândido Mota inicia vacinação contra a gripe nesta segunda-feira

A campanha segue até o dia 22 de maio

A Secretaria da Saúde de Cândido Mota inicia na próxima segunda-feira, 23 de março, a Campanha de Vacinação contra a Influenza 2020.

A imunização, que costuma ser feita em abril, foi antecipada por conta da pandemia do coronavírus. A campanha segue até o dia 22 de maio, com o dia D de mobilização nacional marcado para 9 de maio. A meta de cobertura vacinal é de 90% de cada grupo prioritário.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza será em três fases, com grupos prioritários distintos. O primeiro grupo a receber a vacina são os idosos, a partir de 60 anos e os profissionais da área da saúde. Informamos que para evitar aglomeração nas unidades de saúde, conforme decreto 5432/20, será aberto um Posto de Vacinação Exclusivo na Escola Municipal ‘Helena Pupim Albanez’, das 8h às 16h, para receber a vacina da Influenza. Solicitamos a cooperação de toda população para que apenas este primeiro grupo compareça na escola neste momento.

O objetivo da antecipação da campanha é evitar o aumento de doenças respiratórias e a sobrecarga do sistema de saúde. A vacina contra a gripe não diminui o risco de contágio por coronavírus, mas o principal objetivo da imunização contra a gripe é reduzir as complicações, internações e, principalmente, a mortalidade decorrente das infecções causadas pela influenza.

A decisão é mais uma medida de proteção a esses públicos, em especial aos idosos, que dependendo da gravidade da doença respiratória podem apresentar riscos de complicações evoluindo, inclusive, para o óbito.

A segunda fase inicia a partir do dia 16 de abril e abrangerá professores das escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Já a terceira e última fase terá início no dia 9 de maio, abrangendo crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes; mulheres que tiveram parto recente (puérperas), privados de liberdade adolescentes e jovens em medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional, pessoas com deficiência e adultos de 55 a 59 anos, que neste ano também fazem parte do grupo prioritário.

Divulgação
+ VEJA TAMBÉM