07 de Dezembro de 2022
20º/30º
Entretenimento - Blog

Psicóloga fala sobre como lidar com críticas

Coordenadora do curso de Psicologia da Anhanguera explica como autoconhecimento contribui para avaliar a opinião alheia

Ter dedos apontados para si, com destaques negativos às características da personalidade, das atitudes ou da conduta profissional, representa um cenário capaz de provocar crises de ansiedade. O medo da crítica externa está relacionado ao receio de se sentir rejeitado por um grupo social e é natural do ser humano. De acordo com especialistas, o caso pode se tornar um problema quando evolui para um quadro de fobia e o indivíduo não consegue lidar com a opinião alheia, com preocupação excessiva e dificuldade na superação.

De acordo com a coordenadora do curso de Psicologia da Faculdade Anhanguera, professora Mariana Negri, a tendência a reagir às críticas é uma ação natural e as pessoas podem responder de várias formas, como com explosões de humor ou com a introspecção. "As reações vão depender de diferentes fatores, principalmente de como o comentário foi compartilhado e do olhar que o sujeito que recebeu a crítica tem de si mesmo", afirma a docente.

O medo excessivo pode inibir o indivíduo criticado até quando ele estiver em situações em que haja interações sociais (ligações telefônicas, falar em público, comer fora de casa) ou em que a pessoa corra o risco de ser observada (reuniões, festas, grupos de estudo). Dentre os sintomas mais comuns, estão o aceleramento cardíaco, tremores involuntários e a sensação de falha na memória ou interrupção de pensamentos, sintomas semelhantes a crise de ansiedade, muitas vezes confundido com ataques cardíacos.


AUTOCONHECIMENTO

Para lidar melhor com a crítica externa, a recomendação de especialistas é a de que seja feito um processo de autoconhecimento. "Para avaliar o que foi dito por outra pessoa é preciso ter como referência o pilar da autoestima e do autoconceito. Dessa forma, é possível identificar o que é um comentário destrutivo e o que pode ser utilizado para o crescimento pessoal, sem ficar vulnerável ao que os outros dizem", afirma a professora da Anhanguera.

Sessões de terapia com um psicólogo qualificado podem apresentar caminhos para a compreensão de si mesmo, além de proteger a saúde mental e contribuir na melhora na qualidade de vida. "O movimento indicado é o da reflexão, não o da reação imediata", aconselha.


TRABALHO

Críticas no ambiente de trabalho podem ser recebidas como um desafio por alguns, porém, é importante entender o motivo das afirmações feitas por líderes e colegas. "Além da autoanálise, a comunicação assertiva é fundamental para compreender o que foi dito e avaliar o que pode ser aproveitado para o desenvolvimento profissional", afirma a professora. "Nesses casos, é aconselhável separar um tempo para conversar sobre as diferentes opiniões, separar o que é ou não é verdade e permitir o aprendizado", finaliza.
Assessoria Anhanguera
Bem-Estar
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM