07 de Dezembro de 2022
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

Cuidados com nossos velhinhos e velhinhas

Olá.

Na coluna desta semana, quero falar sobre cuidados com idosos. Amanhã, 27 de setembro, é comemorado o Dia Nacional do Idoso, estabelecido em 1999 pela Comissão de Educação do Senado Federal, e que serve para refletir a respeito da situação do idoso no País, seus direitos e dificuldades. O dia 1º de outubro, também é marcado por ser o Dia Internacional da Terceira Idade.

Dados do Ministério da Saúde demonstram que, atualmente, os idosos representam 14,3% dos brasileiros, ou seja, 29,3 milhões de pessoas. E, em 2030, o número de idosos deve superar o de crianças e adolescentes de zero a quatorze anos. Em sete décadas, a média de vida do brasileiro aumentou 30 anos, saindo de 45,4 anos, em 1940, para 75,4 anos, em 2015.

O envelhecimento da população tem impactos significativos na saúde, apontando para a importância da organização da rede de atenção à saúde para a oferta de cuidados específicos.

Todos sabemos que a melhor idade chega com muitas alterações físicas e psicológicas. São inúmeras situações causadoras de mudanças significativas na rotina dos idosos e das pessoas próximas.

divulgação - Magali Nascimento, podóloga - Foto: Divulgação
Magali Nascimento, podóloga - Foto: Divulgação


Todas as pessoas acima de 60 anos, independente das atividades que exercem, precisam de um olhar mais específico da sociedade e do poder público. Devemos nos atentar, e combater todo o tipo de discriminação, abusos físicos, psicológios, financeiros, negação de direitos básicos, abandono e toda e quaisquer formas de maus tratos com aqueles que cuidaram de nós. É dever de todos.

Cuidados com os idosos são especialmente necessários, quando se fala de saúde. Patologias como obesidade, doenças vasculares, arteriosclerose, diabetes, edemas (inchaço) e deformidades ósseas são comuns e, na maioria das vezes, apenas familiares são os responsáveis por tais cuidados.

O processo de envelhecimento também causa alterações nos pés, que podem apresentar afinamento e ressecamento da pele, engrossamento das unhas (onicogrifose) e onicomicose ou micoses. Idosos com diabetes precisam de atenção redobrada.

Cuidados com os pés dos mais velhos é a área de atuação da Podologia Geriátrica.

A podóloga começará podoprofilaxia e indicará o melhor tratamento, que pode ser corte correto das unhas, lixamento, desbastes de calos e calosidades, correções das unhas em garras com órteses e orientação sobre o uso de calçados e meias específicas para a rotina de cada paciente.

Nessas consultas, também poderão ser identificadas alterações na maneira de caminhar de cada pessoa, o que também é muito comum para esta fase da vida. Tais alterações podem causar reclusão, irritação, depressão e baixa autoestima. Sua podóloga sugerirá a busca de profissionais que auxiliem na locomoção e em seus aspectos psicológicos.

Outra coisa, sua podóloga vai falar sobre hidratação: ingerir água é fundamental, e não somente para idosos. Podologia não é apenas sobre pés, mas é sobre saúde. Hidratação também é saúde.

Vamos aproveitar as datas e refletir sobre como temos tratado nossos velhinhos e velhinhas. Eles merecem toda nossa gratidão e retribuição. Afinal, se chegamos até aqui, é porque alguém (eles e elas) não nos abandonaram lá atrás. Ingratidão é não fazermos nossa parte, agora, e lá na frente.

E, denuncie maus tratos ou abandono de idosos.

Pense nisso.

Beijo.
Divulgação
Magali Nascimento
Podóloga há 10 anos. Técnica em Podologia, pelo SENAC Marília, graduanda em Tecnologia em Podologia pela Unicesumar. Certificada e especialista em knesiopodo, correção de unhas, onicomicose, laser aplicado à Podologia, ácidos e peeling e tratamento de pés diabéticos,
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM