Buscar no site

Eu, Robô

COLUNISTA - Fernando Nascimento

Divulgação

  • 15/02/23
  • 16:00
  • Atualizado há 31 semanas

Depois de um breve hiato, estou de volta com meus textos semanais, aqui no Assiscity.

Continuaremos a conversar sobre comunicação na internet em 2023. Espero que os textos lhe ajudem a conversar cada vez melhor com seu público.

Quero me lembrar de um diálogo do filme "Eu, Robô (I, Robot, de 2004), para ilustrar um pouco sobre a presença da tecnologia na vida humana:

- "Um robô consegue compor uma sinfonia? Um robô consegue compor uma bela obra-prima"? - são as perguntas que o policial Del Spooner, personagem de Will Smith, faz ao robô Sonny, durante um interrogatório. A resposta de Sonny é intrigante: - "Você consegue?"

Assisti a esse filme muitas vezes. Acho interessante como escritores ou roteiristas gostam de tentar prever o futuro da tecnologia. E é ainda mais bacana perceber o quanto a ficção tem se tornado realidade.

Sem medo de dar spoilers, afinal trata-se de um filme lançado há quase vinte anos, o ponto alto da trama foi o fato da IA (Inteligência artificial) chamada VIKI, um acrônimo,em inglês, para "Inteligência Cinética interativa Virtual", iniciar uma revolução na qual as máquinas assumiriam o controle do planeta. Planos frustrados pelos dois protagonistas que citei acima.

Felizmente, ficção científica.

Entretanto, na vida real, a tecnologia tem ocupado cada vez mais espaço em nosso cotidiano. Certamente você já foi atendido por uma assistente virtual em algum site. Ou ainda, pode ser que a Alexa torne sua vida mais fácil.

E marketing digital não foge à regra.

No final de 2022, o mercado ganhou mais uma ferramenta que promete mudar a forma das marcas se comunicarem: o Chat GPT.

Criado pela Open AI, empresa que tem entre fundadores e investidores nomes como Elon Musk e Sam Altman, o Chat GPT é uma ferramenta de inteligência artificial utilizada para gerar diálogos virtuais.

Em resumo, uma pergunta feita ao chat GPT será respondida, por escrito, com base em informações buscadas no comportamento das pessoas na internet.

Um amigo me falou sobre esta ferramenta, e resolvi fazer alguns testes. Fiquei impressionado com a exatidão do conteúdo criado. Confesso que comecei a pensar o quanto isso poderá afetar a produção de conteúdo digital. "Será que posso perder meu emprego?". Talvez seja uma pergunta feita por muitas pessoas. Inclusive por mim.

A história nos mostra que as revoluções industriais promoveram mudanças significativas de acordo com as tecnologias de cada época. A automação inevitavelmente torna obsoletas muitas profissões; outras, precisam se reinventar.

Isso tem acontecido e acontecerá nesta quarta revolução que vivemos.

O "pulo-do-gato" será usar os avanços existentes a nosso favor, para facilitar e agilizar o trabalho nas mais diversas áreas. No marketing digital, por exemplo, a tecnologia pode auxiliar em trabalhos de pesquisa e de análise de comportamento.

É bem provável que muito do que temos lido ultimamente foi produzido por uma inteligência artificial. É um processo irreversível.

Mas, respondendo às perguntas do detetive Spooner e do Sonny, certas coisas ainda são e continuarão sendo prerrogativas humanas.

Por mais estranho que possa soar, nossas relações, tangíveis, ainda são com pessoas.

Ótima semana!

Receba nossas notícias em primeira mão!

Veja também
Colunistas Blog Podcast
Ver todos os artigos