04 de Dezembro de 2022
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

O aquecimento do mercado para a Copa do Mundo

Por Daniella Doyle*

A expectativa para a Copa do Mundo do Catar está cada dia mais alta em nosso cotidiano. O evento, que tem início no dia 20 de novembro, promete capturar a atenção de cerca de 86% do povo brasileiro, segundo dados levantados pela Google e pelo Offerwise. E, como era de se esperar, as grandes marcas irão aproveitar essa audiência para engajar os fãs de futebol de uma forma eficaz ao longo da competição.

Já vimos em edições anteriores, grandes marcas realizando comerciais e ações memoráveis para a ocasião, como a Coca Cola, Nike, McDonalds, e tantas outras. Neste ano o foco deverá ser no digital, principalmente com ações envolvendo os influenciadores que estão em alta no momento. A exemplo disso temos o contrato recente do fenômeno Casimiro com o McDonalds. Essa percepção é confirmada por meio de uma pesquisa realizada pela Nielsen, que aponta que cerca de 80% dos torcedores acompanham partidas de futebol utilizando duas telas, seja um celular ou um computador.

Diversas oportunidades de negócios surgem para o comércio neste cenário. Vale ressaltar que a copa do mundo, nesta edição, acontecerá em uma data muito próxima de datas importantes para esse segmento, no caso, a Black Friday e o Natal, além de acontecer durante o verão. A procura por produtos específicos para essas ocasiões se mesclam com a realização do evento esportivo.

Sabemos como os gigantes do mercado devem se comportar, mas e os varejistas de menor expressão? Especialistas do Google mapearam que há duas agendas que o consumidor deve se atentar: a de jogos e a de celebrações. Ambas andam em conjunto e representam momentos chave para que o varejista se conecte com o consumidor.

Há quatro momentos de compras dentro das categorias. O primeiro momento é relacionado ao perfil de pessoas que devem receber visitas para acompanhar os jogos, então, o foco são itens voltados para a casa, como sofás e televisores. Depois, o consumidor irá se preocupar em seus serviços, como pacotes de TV por assinatura e planos de internet estáveis e que não oscilem durante os jogos.

Após isso, temos os momentos voltados para o desembolso mais rápido, onde de fato temos a busca por artigos voltados diretamente para o evento, como camisas da Seleção Brasileira, artigos temáticos de festa, decoração e etc. E o último momento é voltado para o setor alimentício, onde os torcedores buscam comidas para acompanhar os jogos.

Os empreendedores devem ficar atentos a estas jornadas que, diga-se de passagem, já estão acontecendo Estratégias de marketing e ações devem ser pensadas para ontem. Grande parte dos varejistas, por exemplo, já se anteciparam para deixar tudo em ordem com a aproximação da data, preparando ofertas e diversas outras ações de negócio.

Uma dica importante é prestar atenção no perfil daqueles que irão acompanhar os jogos. A Copa do Mundo possui um alcance enorme. Não tratam-se apenas dos fãs de futebol que costumam acompanhar religiosamente uma equipe durante os torneios anuais que irão estar conectados à Copa, mas também aquelas pessoas que são tomadas pelo espírito da festa e que, muitas vezes, não têm o hábito de acompanhar o esporte.

Saber conversar com estes dois espectros é essencial para as marcas e varejistas de menor expressão no mercado. Dessa forma, muitos deles conseguirão utilizar o momento para crescer e se posicionar melhor. Um ditado popular no futebol diz que o time que não marca, acaba sofrendo um gol. Então, sendo assim como no esporte, não se deve desperdiçar oportunidades de ouro para matar o jogo.
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM