19 de Agosto de 2022
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

Pesquisa da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial aponta que 72% das mulheres sofreram assédio no trabalho

COLUNISTA - Elisa Barbosa

A Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial) realizou uma pesquisa intitulada "A Mulher na Comunicação" e os dados revelaram que, apesar de haver muitas mulheres no mercado de trabalho, elas ainda são subestimadas e concorrem em situação de desigualdade com os homens.

"Embora as mulheres estejam majoritariamente presentes no mercado de Comunicação Corporativa - e observamos isso pela nossa rede de associadas, a pesquisa mostra que ainda há desafios e barreiras na questão da equidade de gênero dentro das organizações, que são reflexo da própria sociedade", diz Hamilton dos Santos, diretor-executivo da Aberje.

De acordo com a pesquisa, 38% das entrevistadas revelaram que sentem falta de treinamento, 37% apontam o baixo nível de promoção entre mulheres, 28% apontam a desigualdade de tratamento entre os gêneros e 24% percebem os salários menores pagos às mulheres.

Divulgação - Elisa Barbosa, especialista em ESG - Foto: Divulgação
Elisa Barbosa, especialista em ESG - Foto: Divulgação


Além disso, apenas 29% das entrevistadas conhecem as políticas de equidade de gênero em suas empresas, sendo que apenas 24% das organizações têm programas específicos para esse fim. Em quase um quarto (23%) das organizações, a remuneração da mulher é menor que a do homem no mesmo cargo, e em um terço (33%), as mulheres têm menos oportunidade de crescimento profissional que os homens.

No entanto, um dos maiores problemas enfrentados pelas mulheres em seu local de trabalho é o assédio: 72% das participantes, ou três em cada quatro, já enfrentaram assédio no local de trabalho, da mesma forma que 77% já presenciaram atos de assédio contra outras mulheres no local de trabalho.

A íntegra da pesquisa pode ser acessado clicando aqui.
Divulgação - Elisa Barbosa
Elisa Barbosa
Elisa é advogada atuante na área de migração pelo Instituto ProBono e ProMigra/USP, mestre pela UNESP e consultora em ESG - OAB/SP 365.622
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM