02 de Fevereiro de 2023
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

Redes sociais se firmam e fortalecem os debates políticos

Não é novidade e muito menos utopia afirmar que as redes sociais possuem nos dias atuais um importante papel quando o assunto é política e no caso mais especifico deste ano, quando o tema é "Eleições 2014", tanto que a chamada propaganda eleitoral digital ou debate digital se propaga a cada dia que passa em meio aos diversos grupos das chamadas redes sociais, em especial o Facebook, que, segundo dados oficiais, já conta no Brasil com mais de 100 milhões de contas abertas.

E, no caso de Assis isso não poderia ser diferente neste ano, ate porque já vivenciamos uma enxurrada de debates e propaganda eleitoral nas eleições municipais de 2012, sendo um dos maiores exemplos disso, a chegada ao Legislativo Assisense do então sargento Valmir Dionísio hoje, vereador, que durante a campanha eleitoral passada dedicou boa parte do seu trabalho à chamada interação com os eleitores, por meio das redes sociais, debatendo diariamente temas e apresentando suas propostas aos internautas e conseguindo, como resultado final do trabalho, uma das 15 cadeiras da Câmara Municipal de Assis e prossegue se utilizando muito das redes sociais, inclusive para pedir aos eleitores propostas de projetos, indicações, moções, requerimentos e outras proposituras mais e não esconde de ninguém a importância que as redes sociais, em especial o Facebook, teve em sua eleições e ainda tem atualmente.

Mas, o assunto agora são as eleições deste ano, em que estaremos votando para presidente, governador, senador, deputado Federal e deputado Federal e portanto, cabe agora uma reflexão sobre o papel destas verdadeiras mídias sociais e seu impacto no pleito, sendo atualmente o Facebook a mídia digital de maior poder de penetração na rede, principalmente no meio do público jovem, que por conseqüente, representa também o maior número de eleitores.

Observamos também que os grupos da internet terão nestas eleições um papel de destaque. Tanto isso é verdade, que simpatizantes, colaboradores e eleitores, em especial dos candidatos assisenses a deputados Estadual José Aparecido Fernandes, do PT, e Fabiano Morelli, do PSC, além dos candidatos a deputados Federal João da Silva Filho, o Timba, do DEM estão usando de maneira sem freio, diariamente mesmo dois grupos criados por assisenses dentro do Facebook, cujo assunto é o debate sobre o pleito eleitoral 1014, sendo estes grupos o "ELEIÇÕES 1014" e o "Debate Político - Eleições 2014 - Assis", sendo o primeiro criado pelo radialista e jornalista Nelinho Moraes e o segundo, por seu filho, o promoter Alef Gustavo, e contam com a participação jornalista Helga Mello, como mediadora de ambas as páginas de debates.

Diariamente os dois grupos abrem espaço para todos os candidatos e eleitores, inclusive para' candidatos de outras regiões para divulgar suas propostas. O espaço também é aberto a cabos eleitorais de candidatos a Presidência, Governo Estadual e Senado, e recebem mais 2 mil acessos, o que mostra a força atual da mídia eletrônica, quando o assunto a ser discutido e promovido são as eleições deste ano.

"O interessante também é que muitas pessoas acabam se utilizando dos grupos para reivindicar melhorias para suas ruas, suas cidades, enfim, aproveitam o tema para mostrar o quanto estão descontentes com a política atual e querem mudanças, querem eleger pessoas verdadeiramente identificadas em trabalhar pelo bem comum", analisa Nelinho Moraes.

Em seu livro, "Redes de indignação e de esperança", Manuel Castells faz um diagnóstico interessante e importante sobre o papel das mídias sociais, afirmando que um fenômeno pode acontecer nas eleições deste ano, sendo possível surgir um movimento pró ou contra determinado candidato. Esse movimento pode crescer e levar a campanha a tomar rumos que ainda são desconhecidos, uma vez que 60% dos brasileiros assistem à TV e navegam nas redes sociais e o maior exemplo disso, segundo ele, é o ministro do TSE João Otávio de Noronha que ao tomar posse no ano passado, afirmou: "O mundo se comunica pelas redes sociais. E nas eleições não poderia ser diferente. A modernidade chegou à campanha". Isso significa que não dá para disputar uma eleição desprezando o poder das redes sociais.

E quem vai se beneficiar com o uso das redes sociais? Essa pergunta é um convite para reflexões. Talvez seja cedo para afirmar quem vai se beneficiar com as redes sociais, mas dá para dizer que todos os que concorrem ao pleito serão beneficiados, desde que saibam utilizar as redes.

Ah!!! Não podemos ainda nos esquecer que um dos fenômenos da última campanha do presidente americano Obama foi a iniciativa de criar o perfil "mybarackobama.com". A conta se tornou um sucesso por centralizar informações e orientar eleitores.

Por Nelinho Moraes
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM