14 de Julho de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » EDUCAÇÃO

Químico ex-aluno da FEMA atua na linha de frente do combate ao coronavírus

Cleiton Dias do Prado realiza extração do material genético de amostras de pacientes e profissionais da área de saúde para análise da realização dos diagnósticos do coronavírus

O Químico Cleiton Dias do Prado, 32 anos, formado pela Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA) na turma de 2007 e doutorando em Genética e Evolução na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), atua na linha de frente ao combate do coronavírus no Laboratório de Bioquímica e Genética Aplicada (LBGA) na UFSCar em São Carlos, contribuindo na realização da extração do material genético de amostras coletadas de pacientes e profissionais da área de saúde.

Em tempos de enfrentamento à Covid-19, os reflexos de uma sociedade mobilizada pelo bem-estar coletivo são vistos no trabalho de pessoas assim como o Cleiton, ex aluno da FEMA, e que atualmente tem trabalhado ativamente no diagnóstico da doença. "Atualmente temos um grande problema com relação a falta de diagnósticos no Brasil bem como a demora com os resultados. O intuito é realizar o teste precocemente pois ele tem se mostrado uma ferramenta para conter a disseminação do vírus", conta o Químico.

Cleiton explica como funciona sua pesquisa de doutorado e como seus estudos estão contribuindo para a realização de testes diagnósticos que detectem a COVID-19, aplicados na Ufscar. "Atualmente minha pesquisa é desenvolvida sob a orientação do Professor Dr. Anderson Ferreira da Cunha, com foco no estudo genético de leveduras, tendo contato diariamente com os conceitos da bioquímica, microbiologia e biologia molecular. Nosso laboratório possui equipamentos e certificações de nível 2 na Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), o que permitem atividades relacionadas com esses microrganismos", explica o pesquisador.

Divulgação - Químico Cleiton Dias do Prado, formado na FEMA na turma de 2007
Químico Cleiton Dias do Prado, formado na FEMA na turma de 2007


De acordo com Cleiton, seu grupo de estudos que desenvolve pesquisas na área de saúde e biotecnologia, recentemente foi credenciado junto ao Laboratório Central de Saúde Pública, Instituto Adolf Lutz. "Como cidadão vejo a importância destes testes como uma alternativa para um rápido diagnóstico e tratamento população de São Carlos. Como pessoa, me sinto muito feliz e orgulhoso em fazer parte deste projeto e poder ajudar estando na linha de frente. Já como profissional, minha participação é colocar em prática o que aprendi desde a minha graduação na FEMA. Acredito que neste momento se faz importante a imagem da educação e pesquisa no Brasil, áreas constantemente desvalorizadas em investimento. Contribuir é muito gratificante!” conta, Cleiton.

Cleiton conta como foi sua base acadêmica para fazer parte deste projeto que mobiliza todo o país. "Minha base foi do meu estudo na FEMA, onde aprendi com meus queridos mestres tudo o que precisava para chegar onde cheguei, passando pelo mestrado e agora no doutorado. A ciência é incrível pois falamos a mesma língua de formas diferentes e minha vontade sempre foi ser o mais multidisciplinar possível. Diariamente aplico os conceitos da química no laboratório, desde o preparo de um experimento ou até mesmo na interpretação de resultados e publicação de um artigo de alto impacto”, explica Cleiton.

"Para o desenvolvimento desta função a minha formação na FEMA me permitiu ter o conhecimento necessário e aptidões para crescer e evoluir a cada dia na pesquisa e assim contribuir de forma positiva com a sociedade e a comunidade acadêmica. Sou muito grato por toda a experiência vivida no curso de Química da FEMA, pelos professores, mestres e pela turma 7 que marcou minha vida”, conclui o doutorando.

Assessoria FEMA
+ VEJA TAMBÉM