28 de Outubro de 2021
20º/30º
Notícias - Esporte

Assisense é convocada para jogar na Seleção Brasileira Sub 20

Poliana Rangério Correia Simões deve mudar-se para São Paulo em junho

A assisense Poliana Rangério Correia Simões tem apenas 17 anos, mas conquistou um espaço no futebol brasileiro que muitas garotas desejam. Ela foi convocada para compor o elenco da Seleção Brasileira Sub 20.

Atualmente, a jovem joga como pivô pelo time de futsal do Marília Atlético Clube (MAC), mas já se prepara para mudar para São Paulo e defender a camisa do Brasil nas competições.

"Jogo bola desde os sete anos de idade. Jogava nas escolas onde eu estudava e, com 12 anos, ganhei um troféu de artilheira. Nessa época fui chamada para jogar em Santos, mas como era muito nova, meus pais não me deixaram ir. Entrei para a Escolinha Moleque Travesso, até que surgiu esta oportunidade de jogar em Marília", afirma.

A convocação para a Seleção Brasileira surgiu quando Poliana participou de uma peneira em Foz do Iguaçu, em setembro do ano passado.

"Fui fazer um teste em Foz do Iguaçu, em uma peneira que o técnico da seleção estava lá. Ele avaliou as atletas, mas não disse quem havia sido selecionada ou não. Depois de algum tempo ele entrou em contato com a minha mãe e disse que eu estava convocada", conta.

Poliana disse que sua mãe ficou muito emocionada com essa conquista.

"Minha mãe ficou baqueada, porque já sofri muita humilhação por conta desse meu desejo de jogar bola. Mas ela com certeza foi a pessoa que mais investiu e acreditou em mim. Ela é diarista, uma mulher que batalha e, para eu ir na peneira em Foz do Iguaçu, ela pegou todo o salário dela e me deu para eu poder viajar. Ela sempre me apoiou e me ensinou que a humildade tem que vir em primeiro lugar. Graças a Deus eu consegui essa vitória", diz.

Caçula de mais três irmãos, Poliana acredita que mostrou realmente o desejo de ser uma atleta profissional. Ela joga como meia-atacante no futebol de campo e promete mostrar todo seu talento.

"O técnico Doriva Bueno já tinha me elogiado por conta do meu porte físico. Ele disse que eu era forte para a minha idade. Mas acho que consegui porque mostrei o quanto quero ser uma jogadora profissional. Vai ser uma experiência nova, estou cheia de expectativas, mas minha mãe me ensinou que a gente precisa enfrentar cada barreira da nossa vida, mesmo que seja difícil", salienta.

Poliana ainda não sabe quando será sua mudança, mas aguarda ansiosamente pela viagem que vai mudar sua vida.

"Pode ser que eu vá para lá em junho. O que eu sei é que estou confirmada e vou. Tenho certeza que, apesar das dificuldades, quando eu conquistar tudo o que desejo vou saber que valeu a pena!", conclui.


Poliana Rangério Correia Simões

Poliana com o técnico Doriva Bueno

A atleta se prepara para mudar para São Paulo

A coleção de troféus e medalhas da jovem

Redação AssisCity/ Fotos: Divulgação
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM