30 de Outubro de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Para Estado é fake news que Assis seja a 2ª cidade mais infectada pelo novo Coronavírus do país

Dentre cidades da região, Assis é a que apresenta menor número de contaminação

O Governo do Estado de São Paulo nega que Assis seja a segunda cidade do país com maior número de contaminados pelo novo Coronavírus, conforme noticiado pelo jornalista Luis Nassif, e afirma que na DRS de Marília, a qual Assis pertence, houve um controle nos casos e a média móvel de internações apresenta queda de 40% na região, em comparação com o mês anterior.

A nota do Estado incia da seguinte forma: "Não procede a informação de que Assis (SP) é a 2ª região mais infectada do país. Os dados apresentados na matéria não condizem com os balanços notificados nos sistemas oficiais do Ministério da Saúde".

Na noite de terça-feira, 22, a Prefeitura de Assis publicou em seu portal e redes sociais, a nota do Estado e um balanço de casos de Coronavírus em cidades da região "Para comprovar que Assis não é a segunda cidade com maior índice de contaminação e nem de letalidade, são apresentados alguns dados de municípios da região, com cidades com mais de 100 mil habitantes. O avanço da doença nos 30 dias mencionados pelo jornalista e reproduzido por alguns veículos de comunicação local é de fato de 278 casos em Assis. Média de 9,2 casos positivos ao dia e aumento percentual de 31,69% no mês".

O balanço apresentado pela Prefeitura apresenta dados de 15 de agosto a 15 de setembro, período considerado pelo jornalista, o percentual de evolução dos casos por município, assim como casos confirmados da doença desde o início da pandemia, óbitos e taxa de letalidade.

Segue abaixo o balanço apresentado pelo órgão oficial da Prefeitura de Assis:

São Jose do Rio Preto: 464.983 habitantes

Casos confirmados: 15 agosto: 13.587 casos/ 15 setembro: 19.695 casos / evolução da doença em 30 dias: 44,95%

Desde início da pandemia:

Casos confirmados: 20.738 – 4,46% da população

Mortes confirmadas: 572 - taxa de letalidade: 1,42%

Bauru: 379.297 habitantes

Casos confirmados: 15 agosto: 5.513 casos/ 15 setembro: 8.944 casos/ evolução da doença em 30 dias: 62,23 %

Desde início da pandemia:

Casos confirmados: 9.896 – 2,60% da população

Mortes confirmadas: 175 - taxa de letalidade: 1,77%

Marília: 240.590 habitantes

Casos confirmados: 15 de agosto: 1.463/ 15 de setembro: 2.438 / evolução da doença em 30 dias: 66,64 %

Desde o início da pandemia:

Casos confirmados: 2.714 – 2,13% da população

Mortes confirmadas: 48 - taxa de letalidade: 1,77%

Presidente Prudente: 230.371 habitantes

Casos confirmados: 15 de agosto: 2.759/ 15 de setembro: 3.855/evolução do doença em 30 dias: 39,72 %.

Desde o início da pandemia:

Casos confirmados: 4.102 – 1,78% da população

Mortes Confirmadas: 117 - taxa de letalidade: 2,85%

Botucatu: 148.130 habitantes

Casos confirmados: 15 de agosto: 1.555/ 15 de setembro: 2.138/ evolução da doença em 30 dias: 37,49 %

Desde o início da pandemia:

Casos confirmados: 2.253 – 1,52% da população

Mortes confirmadas: 41 - taxa de letalidade: 1,82%

Ourinhos: 114.352 habitantes

Casos confirmados: 15 de agosto: 1.353 / 15 de setembro: 1.884 / evolução da doença em 30 dias: 39,24 %

Desde o início da pandemia:

Casos Confirmados: 1.963 – 2,88% da população

Mortes confirmadas: 28 - taxa de letalidade: 1,42%

Assis: 105.087 habitantes

Casos confirmados: 15 de agosto: 877 / 15 de setembro: 1.155 / evolução da doença em 30 dias: 31,69%

Desde o início da pandemia:

Casos confirmados: 1.234 – 1,17% da população

Mortes confirmadas: 23 - taxa de letalidade: 1,86%

As seguintes cidades da região, que fazem parte do balanço, têm menos de 100 mil habitantes:

Lins: 78.503 habitantes

Casos confirmados; 15 de agosto: 1.920 / 15 de setembro: 2.298 / evolução da doença em 30 dias: 19,68 %

Desde o início da pandemia:

Casos confirmados: 2.260 – 1,71% da população

Mortes confirmadas: 35 - taxa de letalidade: 1,55%

Lençóis Paulista: 68.990 habitantes

Casos confirmados: 15 de agosto: 2.147 /15 de setembro: 2.556 / evolução da doença em 30 dias: 19,04%

Desde o início da pandemia:

Casos confirmados: 2.612 – 3,78 % da população

Mortes confirmadas: 44 - taxa de letalidade: 1,68 %

Garça: 44.409 habitantes

Casos confirmados: 15 de agosto: 230 /15 de setembro: 602 / evolução da doença em 30 dias: 161,73%

Desde o início da pandemia:

Casos confirmados: 642 – 1,44% da população

Mortes confirmadas : 16 - taxa de letalidade: 2,49%

Rancharia: 29.726 habitantes

Casos confirmados: 15 de agosto: 359 /15 de setembro: 745/ evolução da doença em 30 dias: 107,52%

Desde o início da pandemia:

Casos confirmados: 792 – 2,66% da população

Mortes confirmadas: 12 - taxa de letalidade: 1,51%

De acordo com os dados levantados, "Assis, entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, nos 30 dias mencionados, é a que tem menor índice de contaminação, que é de 31,69%. Entre todas as cidades, incluindo as com menos de 100 mil habitantes, Assis ocupa a terceira posição. Em relação à contaminação por habitante, desde o início da pandemia, Assis também é a cidade com menor índice, 1,17%, não somente entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, mas também nas demais elencadas acima".

Confira, na íntegra, a nota emitida pelo Governo do Estado de São Paulo, nessa terça-feira, 22:

"Não procede a informação de que Assis (SP) é a 2ª região mais infectada do país. Os dados apresentados na matéria não condizem com os balanços notificados nos sistemas oficiais do Ministério da Saúde.

Na região que integra o Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília, que engloba o município de Assis, foram confirmados, até hoje (22), 11.954 casos e 249 óbitos por COVID-19. No dia 20, data mencionada pela reportagem, a região apresentava 11.781 casos e 245 óbitos.

A média móvel de internações também apresenta queda de 40% na região, em comparação com o mês anterior.

Especificamente no município de Assis, foram confirmados 1.187 casos e 23 óbitos até hoje (22). Em 20 de setembro, a cidade estava com 1.168 casos e 23 óbitos.

Os casos de COVID-19 são informados pelas Vigilâncias municipais nos dois sistemas oficiais de notificação do Ministério da Saúde (E-SUS e SIVEP). O novo coronavírus é de notificação compulsória e os municípios devem notificar todos os casos e óbitos. Priorizando a transparência, a Secretaria extrai de ambos os sistemas os dados preenchidos por todas as cidades, fornecendo-os para consulta pública no site https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus”.
Redação AssisCity com informações da PMA
+ VEJA TAMBÉM