09 de Agosto de 2022
20º/30º
Notícias - Local

Advogada acusa OAB de Assis de censura; instituição se defende

OAB diz que quando agendou reunião não tinha conhecimento que Tamires era pré-candidata à Deputada Federal

No sábado, 30 de julho, a advogada Tamires Sampaio, moradora de Guaianases, bairro da zona leste de São Paulo, divulgou em suas redes sociais que foi censurada pela Ordem dos Advogados de Assis, ao ter o seu evento de lançamento de um livro na sede da OAB cancelado.

O evento de lançamento do livro 'Código Oculto', pela Editora Contracorrente, foi remarcado para a mesma data, só que agora, no Galpão Cultural.

Tamires é mestra em Direito Político e Econômico e também pré-candidata à deputada federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT), além de atual diretora do instituto Lula, na capital paulista.

Através de um vídeo, a advogada questiona. "A casa do advogado deveria ser um espaço de defesa da democracia, que estimula o debate, mas parte da diretoria resolveu censurar esse debate, por questões políticas", diz Tamires. E ainda completa. "Fico muito triste em saber que não poderei levar meu livro para a OAB de Assis por questões políticas", citou a advogada.

Veja o vídeo completo:



Em contato com a Ordem dos Advogados do Brasil - 27ª Subseção Assis, a presidente da casa, Dra. Lenise Antunes, respondeu ao AssisCity:

"O não lançamento do livro da Dra. Tamires na Casa da Advocacia de Assis, previsto para o próximo dia 08, deu-se unicamente por ela ser uma pré-candidata à Deputada Federal e estarmos em pleno período pré-eleitoral. Nós não tínhamos o conhecimento de que ela iria disputar as eleições deste ano. Esse fato foi nos passado após a comissão de Direitos Humanos ter firmado com a Dra. Tamires que o evento seria no local".

A presidente também afirmou que não houve censura.

"Não houve nenhuma censura. A OAB é uma instituição apartidária e sua credibilidade foi construída ao longo do tempo por sua independência, pelas suas lutas em favor da democracia e da promoção de uma sociedade justa e sem discriminações. Teremos o prazer e o orgulho de recebê-la em nossa casa, não só por ser nossa colega advogada, mas também por sua história, porém em momento oportuno.", finalizou.
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM