10 de Julho de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Assis permanece na fase vermelha da quarentena após reclassificação do governo estadual

Anúncio da reclassificação foi feito durante coletiva desta sexta-feira (26)

Assis permanece na fase vermelha da quarentena após a reclassificação do governo estadual, anunciada durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 26 de junho.

A região de Marília, à qual Assis pertence, já tinha sido rebaixada para essa fase na última sexta-feira (19). Apesar dessa reclassificação, durante toda essa semana, a cidade manteve abertas atividades que estão previstas na fase 2 (laranja) devido a uma liminar que a prefeitura conseguiu na Justiça que prevê autonomia do município nas medidas da quarentena. Porém, na última quarta-feira (24), o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou essa liminar.

Já a região do Departamento Regional de Saúde de Bauru (SP) foi reclassificada para fase 1 (vermelha) do plano de retomada das atividades econômicas no estado de São Paulo.

Divulgação - Assis permanece na fase vermelha da quarentena após reclassificação do governo estadual
Assis permanece na fase vermelha da quarentena após reclassificação do governo estadual


Com isso somente atividades essenciais podem funcionar nas cidades que fazem parte da região. O anúncio do rebaixamento da região foi feito durante a coletiva de imprensa da equipe do Centro de Contingência do estado. A quarentena no estado foi prorrogada do dia 29 de junho até o dia 14 de julho.

Bauru começou o processo de flexibilização na fase 3 (amarela), foi rebaixado uma semana depois para fase 2 (laranja) e agora terá que seguir as regras da fase mais restritiva do Plano São Paulo.

Um novo decreto publicado nesta semana trouxe regras mais rígidas para funcionamento das atividades, mas manteve alguns tipos de comércio abertos, como os salões de beleza e barbearias, que só são previstos na fase 3.

Quatro cidades do centro-oeste paulista que pertence ao DRS de Araraquara devem seguir a fase laranja da flexibilização, são elas: Borborema, Ibitinga,Itápolis e Tabatinga.

G1
+ VEJA TAMBÉM