17 de Junho de 2021
20º/30º
Notícias - Local

Atleta assisense é contaminada pela COVID na 38ª semana de gestação

Arthur nasceu em março e em exames recentes não apresentou anticorpos ao vírus

A atleta assisense de Kickboxing Mariana Nunes deu à luz em março ao pequeno Arthur. O bebê nasceu quando Mariana estava no 13º dia de contaminação com a COVID-19. Apesar de toda preocupação por estar contaminada, e não estar bem, ainda tinha a preocupação com o bebê, assim como teria que enfrentar a dor do parto.

Ela conta que teve contato com uma pessoa que testou positivo para a COVID e a partir do dia que foi informada de que a pessoa estava doente passou a ficar atenta a possíveis sintomas.

"Quando os sintomas vieram me derrubaram de uma vez. Começou com uma dor insuportável no corpo e depois veio ador nos olhos, estado febril, coriza, mas o pior foi a dor no corpo, pois mal conseguia me levantar, e no 10° dia tive dor para respirar, mas passou rápido" relata.

"Fiquei preocupada com o Arthur, pois quando descobri a doença estava na 38ª semana de gestação e apesar do meu médico me tranquilizar bastante, pois o bebê não era prematuro, os riscos maiores eram para mim. Eu tinha medo de morrer no parto, pois mal tinha forças para levantar da cama", conta.

divulgação - Mariana Nunes e o pequeno Arthur
Mariana Nunes e o pequeno Arthur


No dia 10 de março, quando Mariana estava no 13º dia de sintomas e não havia mais risco de passar a doença para outras pessoas ela deu à luz ao pequeno Arthur, que nasceu bem e saudável.

"Quando eu tive alta na Santa Casa, não era meu médico que estava no plantão, mas antes dele sair ele disse que iria deixar informado para que eles fizessem o exame para ver o bebê estava havia desenvolvido os anticorpos à COVID, mas o pediatra que deu alta não solicitou e nem o obstetra de plantão. Depois de tanta dor devido à COVID, ainda veio a dor do parto, só queria ir para minha casa ver meu filho mais velho, pois estava há 14 dias sem abraçá-lo por conta do isolamento, e não lembrei de pedir o exame", explica.

Mariana conta que agora vendo diversos casos de bebês que nasceram com anticorpos à doença, resolveu fazer o exame de IGG, que verifica se a pessoa está imune ao vírus.

"Neste sábado, 29 de maio, nós fizemos o exame. O do Arthur deu negativo, é como se ele não tivesse tido contato com o vírus e não criou anticorpos. Já o meu corpo criou anticorpos; o resultado me deixou apreensiva, pois preferia que ele tivesse criado anticorpos, pois eu consigo me proteger e ele não", considera.

divulgação - Exame de Arthur não apresentou anticorpos ao vírus
Exame de Arthur não apresentou anticorpos ao vírus

divulgação - Exame de Mariana apresentou anticorpos ao vírus
Exame de Mariana apresentou anticorpos ao vírus

Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM