05 de Agosto de 2021
20º/30º
Notícias - Local

Homem é condenado a pouco mais de 4 meses de prisão por esfaquear esposa grávida em 2019

Ambos estavam sob efeito do álcool e após reconciliação ela mudou a versão dos fatos

Depois de mais de dois anos, um homem de Tarumã é condenado a 4 meses e 22 dias de prisão em regime semiaberto por esfaquear sua esposa, grávida à época de 5 meses, e com quem já tinha uma filha pequena. Ele respondia pelo crime em liberdade desde março de 2019, quando ocorreu o fato após ambos ingerirem bebida alcóolica na festa de formatura da vítima.

A discussão foi motivada por ciúme na festa e na volta para casa, dentro do veículo, passaram a se agredir e ela o mordeu no braço. Para se defender ele empunhou uma faca que guardava na lateral da porta do veículo e desferiu um golpe no tórax da vítima, causando-lhe lesão corporal de natureza leve, conforme laudo pericial. O agressor levou a vítima para o Pronto Socorro e a polícia foi acionada. Os ferimentos foram confirmados pelos policiais militares e testemunha.

Dois meses depois, após retomarem a convivência marital, a vítima retornou à Delegacia e mudou sua versão e disse que foi agredida acidentalmente.
Sobre isso, o juiz diz na sentença que "é bastante comum que a vítima de crime envolvendo violência doméstica, após a conciliação, altere a versão dos fatos com o objetivo de beneficiar o agressor".

Porém, segundo entendimento do juiz, "o delito se consumou, pois, consoante o laudo de lesões corporais, houve ofensa à integridade corporal da vítima".

Consta ainda que o agressor é reincidente em crime doloso e tem maus antecedentes. Apesar da condenação, ele tem o direito de recorrer em liberdade, pois não esteve preso durante o processo.
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM