06 de Julho de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Jornalista assisense integra Exército Brasileiro

Depois de 13 anos como jornalista televisiva, ela assume cargo de assessora de comunicação no Exército Brasileiro

A assisense Camila Dib tem uma trajetória profissional de muito sucesso e dedicação. Camila entrou na faculdade de Jornalismo em 1998, na FEMA, em Assis. Hoje ela integra o Exército Brasileiro e trabalha como assessora de comunicação da Organização Militar "Comando Militar do Oeste" (CMO).

Durante o período de graduação, ela trabalhou em diversas emissoras locais. Formada em janeiro de 2003, ela mudou-se para Petrolina, em Pernambuco, para trabalhar na TV Grande Rio, filiada da Rede Globo.

Camila ficou dois anos nesta emissora, onde descobriu sua paixão pela televisão. A jornalista fez diversas matérias sobre o Rio São Francisco, a cultura e a história da região e muitas delas foram transmitidas para programas como Mais Você, Jornal Hoje e Jornal da Globo.

Em novembro de 2004, Camila recebeu o convite para trabalhar na TV Morena, no Mato Grosso do Sul, também filiada da Rede Globo. "Saí da distância de 3 mil quilômetros, em Petrolina, para 550 quilômetros da minha família", comenta.

A partir de 2006, a jornalista passou a trabalhar no Globo Esporte como apresentadora, cobrindo matérias esportivas, uma área que sempre fez parte da sua vida. "Eu sempre fui atleta. Participei de muitas competições pelo Clube São Paulo, de Assis, com o técnico Djalma, alguém que é muito especial e foi quase um pai para mim", relembra.

Nos três últimos anos, Camila tornou-se editora-chefe do Globo Esporte e, durante toda essa trajetória, fez diversas transmissões de Campeonato Estadual, entre outras reportagens.

"Depois de 13 anos trabalhando com jornalismo, especificamente na televisão, eu queria outros desafios para a minha vida. Eu me realizei muito profissionalmente, estava extremamente feliz com a minha carreira e com tudo o que conquistei. Por outro lado, é uma dedicação muito grande, pois o trabalho é intenso, muitos dias sem folga, longe da família e eu buscava outros caminhos", afirma.

Durante esse período, Camila também fez mestrado em Estudos da Linguagem, na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul – UFMS. Ela estava se preparando para se dedicar à carreira acadêmica quando viu uma seleção para jornalista do Exército Brasileiro, em setembro de 2015.

"Eu sempre tive muita vontade de trabalhar como militar. Durante meus anos como jornalista, visitei muito o quartel e o ambiente militar. É uma profissão que sempre me encantou e, quando surgiu a oportunidade, quis tentar, mesmo sem pretensões".

Quem fez a inscrição de Camila foi seu marido, Rodrigo Funabashi Jorge, professor de computação da UFMS. "Ele sempre soube desse meu desejo da área militar. Havia comentado com ele sobre a seleção para esse cargo no Exército e, quando cheguei em casa, ele estava fazendo minha inscrição, colocando meu currículo", conta. Ela diz que deve tudo ao seu marido, que é seu grande incentivador e companheiro.

O resultado da seleção saiu em janeiro deste ano e Camila foi aprovada. Ela passou 47 dias em treinamento militar, inclusive em um acampamento de guerra. "Nós ficamos três dias no meio da mata, sem nenhuma regalia. Éramos em 44 pessoas, das quais 12 eram mulheres. As pessoas tinham diversas profissões, como médicos, advogados, farmacêuticas, mas eu era a única jornalista", ressalta.

Camila iniciou o trabalho no dia 21 deste mês. Ela trabalha como assessora de comunicação da Organização Militar "Comando Militar do Oeste" (CMO). "Minha rotina mudou bastante. Todos os dias nós temos aula de Educação Física das 7h30 às 9h. Olha que coisa maravilhosa, trabalhar em uma empresa onde você tem até exercícios físicos. Após a aula, meu expediente é das 9h às 17h. Para quem trabalhava com televisão, sem horário fixo, na correria do dia-a-dia, tem sido ótimo".

Camila informou que, além da mudança de rotina, o que mais a deixa encantada com o novo trabalho é o companheirismo, a camaradagem e o respeito que há nesse ambiente. "Eu fui muito bem recebida por todos. Trabalho com coronéis, capitães, e todos me receberam de braços abertos. O lema do Exército é a camaradagem e realmente é o que eu tenho sentido", comenta.

"Eu me sinto como se tivesse acabado de me formar e estivesse descobrindo um novo mundo. Apesar do pouco tempo de trabalho nesse meu novo projeto, eu estou muito feliz e confiante de que tudo vai dar certo", conclui.


Momentos importantes da carreira de Camila

Cerimônia no Exército Brasileiro

Camila Dib e o marido Rodrigo

Camila durante treinamento de guerra

Camila Dib durante cerimônia


Redação AssisCity
+ VEJA TAMBÉM