12 de Maio de 2021
20º/30º
Notícias - Local

Morre Paulão da V.O. vítima da COVID-19 em Assis

Ele era figura presente nos desfiles da Escola de Samba Unidos da Vila Operária

O mês de maio começou com uma grande perda para Assis com a morte de Paulo Renato Dias Esteves, também conhecido como Paulão, de 55 anos.

Ele estava internado na Santa Casa de Assis em tratamento da COVID.

Segundo informações, Paulão sentiu-se mal e foi à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde aguardou até ser transferido para a Santa Casa.

Paulo precisou ser intubado nos últimos dias e não resistiu às complicações da doença.

Divulgação - Paulão estava internado na Santa Casa de Assis
Paulão estava internado na Santa Casa de Assis


Paulão era figura presente nos desfiles da Escola de Samba Unidos da Vila Operária, tocava surdo da primeira e segunda marcação da bateria.

Nas redes sociais seu filho João Pedro Esteves havia feito um pedido emocionante de oração pela vida do pai, que você pode conferir abaixo:

"O meu pai é o melhor contador de histórias que eu conheço. A que eu mais gosto, é quando ele e o meu tio vão a São Paulo, assistir a final do campeonato brasileiro de futebol e tudo da errado na excursão, tudo mesmo, mas o Palmeiras sai campeão. Você com certeza iria gargalhar ao ouvir ele contar.

Sim, somos doentes pelo Palmeiras. Certa vez resolvi gritar um gol do Marcelinho Carioca. Foi o mais próximo que cheguei de levar um tapa na bunda. Afinal, onde já se viu o meu filho comemorar um gol do Corinthians? Mas ele não conseguiu. E nem conseguiria, pois tem o coração mais mole que eu conheço. Chora por qualquer coisa.

Quer fazer ele chorar? É só perguntar do filho dele. Não chora por tristeza, mas chora por amor, por orgulho. Orgulho do filho que ele e minha mãe criaram. É óbvio que ele me superestima, mas que pai não faz isso?

Pai. Ele não é um herói, um exemplo perfeito. Ele é meu pai. E isso resume tudo. Ele e minha mãe fizeram tanto por mim, que não tem como descrever, só amor pode pagar.

Meu pai está doente hoje. Uma doença que atinge familias no mundo todo. Que no caso dele não foi uma gripezinha. É a maior infecção que o corpo dele já viu. É a maior infecção que a minha família já viu.

Hoje ele está na UTI, intubado. Mas continua sendo pai. Me ensinando a não desistir, me ensinando a lutar pela vida até o fim. Não importa o que os outros pensam ou falam.

Para aqueles que me conhecem, hoje a não tenho que pregar o Deus de milagres e impossíveis para uma multidão. Hoje é só pra mim. Só pra mim.
Rezem pelo meu pai, por mim, pela minha família. Nunca precisamos tanto. Uma Ave Maria, um Pai nosso, não importa a religião, só precisamos da sua oração.

"Senhor, se queres podes curar!"

Tu sabes o que quero Senhor, mas que seja feita a tudo vontade.

Se você puder ouvir Pai, saiba que te amo."

Paulão deixa a esposa e o filho João Pedro.

Seu corpo será sepultado em Assis seguindo os protocolos sanitários para a doença.
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM