24 de Junho de 2021
20º/30º
Notícias - Local

Motorista que matou motociclista na Benedito Pires em 2018 é condenada por danos morais e materiais

A mulher fugiu do local do acidente sem prestar socorro

O juiz de direito Diogo Porto Vieira Bertolucci condenou por danos morais e materiais a motorista Heloisa Friedel Gobbo Publiese, em uma ação civil, envolvida em acidente na Avenida Benedito Pires que matou em 7 de julho de 2018 o motociclista Luiz Rafael Clemes, 34 anos, e deixou ferido seu filho de 17 anos na época, que estava na garupa, enquanto ele e seu filho estavam indo para o trabalho e fugiu do local sem prestar socorro às vítimas.

A motorista responsável pela morte de Luiz Rafael foi encontrada em sua residência e prestou depoimento no mesmo dia, ocasião em que o veículo foi apreendido.

Luiz Rafael deixou três filhos, dos quais dois menores, e a esposa, que ajuizaram uma ação de indenização por danos materiais e morais.
O juiz, após certificar-se de conduta culposa da motorista, pois ela trafegava na contramão de direção, conforme constatado por laudo pericial, condenou-a por danos morais apagar o valor de R$ 100 mil à família da vítima.

A mesma sentença condena Heloisa Friedel Gobbo Publiese ao pagamento mensal de pensão aos filhos da vítima fatal até que completem 25 anos, no valor que era à época o salário de Luiz, com o qual sustentava sua família.

Divulgação - Luiz Rafael Clemes morreu na hora
Luiz Rafael Clemes morreu na hora


Ainda de acordo com a sentença, as parcelas já vencidas, desde a data da morte de Luiz, devem ser pagas em uma única vez, acrescidas de juros de mora de 1% ao mês e de correção monetária. Outra decisão do juiz é o bloqueio da transferência do veículo da motorista, ou seja, não pode ser vendido.
Segundo consta da sentença, Heloísa, que ainda pode recorrer da decisão, "sustenta a inexistência de culpa exclusiva da parte ré, sustentando que a perícia foi realizada de forma unilateral".

O filho que estava na motocicleta com o pai ao depor disse que "a ré não desceu para prestar socorro e arrastou o pai e a moto". Já Heloisa, sobre não prestar socorro, declarou que "correu do local porque ficou nervosa, mas que de fato era ela que tinha atropelado e ao sair do local ligou para o marido e foi embora, fugiu porque estava com medo".

Divulgação - Acidente ocorreu na Rodovia Benedito Pires
Acidente ocorreu na Rodovia Benedito Pires


Em contato com o advogado do caso ele informou que a sentença foi proferida no dia 7 de junho e a defesa tem 15 dias para apresentar uma interposição do recurso de apelação. "Respeitamos o posicionamento do Poder Judiciário local no entanto, estamos estudando um recurso de apelação. Aqui temos uma decisão monocrática e lá ela é revista por três desembargadores", avalia o advogado.
Redação AssisCity/ Foto: Divulgação
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM