02 de Fevereiro de 2023
20º/30º
Notícias - Região

Adolescente arrombou porta para salvar idosa de incêndio no interior de SP: 'Motivo de orgulho', diz avó

Kaique Cunha, de 16 anos, faz curso de bombeiro e, ao ouvir gritos de socorro, salvou idosa de casa em chamas em Botucatu (SP). Heroísmo rendeu aplausos da família e dos vizinhos.

Adolescente arrombou porta para salvar idosa de incêndio em Botucatu — Foto: Arquivo pessoal
Adolescente arrombou porta para salvar idosa de incêndio em Botucatu — Foto: Arquivo pessoal


O adolescente de 16 anos que salvou uma idosa de um incêndio na madrugada de sábado (3), em Botucatu (SP), contou ao g1 como foi protagonizar o salvamento.

Kaique Cunha está passando as férias escolares na casa da avó, que mora em frente à residência onde ocorreu o incêndio, na Vila Rodrigues, e decidiu ajudar ao ouvir gritos de socorro.

"Eu estava deitado no quarto, assistindo televisão com meu irmão. Comecei a ouvir um pedido de socorro: 'tá pegando fogo!'. Eu saí e fui ver", conta.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou por volta da meia-noite. A casa pertence a uma idosa de 70 anos, que estava dentro do imóvel no momento do incidente.

"Eu pulei o muro e entrei na casa. Ela não estava conseguindo abrir a porta, então eu pedi para ela se afastar e arrombei a porta. Aí consegui trazer ela para fora", diz. Neste momento, segundo Kaique, o fogo já estava bem alto.

Segundo os bombeiros, havia vários materiais recicláveis dentro da casa, o que facilitou a propagação rápida das chamas pelos cômodos.

Kaique agiu antes mesmo da chegada do resgate. "Foi coisa de filme. Eu tirei ela para fora de casa e a polícia chegou. Depois, chegaram os bombeiros e ficou tudo sossegado."

Antes de entrar na casa, Kaique chegou a ser questionado por uma moradora, que estava preocupada com a segurança do garoto. "Ela falou para eu tomar cuidado. Eu respondi: 'não, fica sossegada, eu faço curso de bombeiro."

O curso a que o adolescente se refere é o Bombeiro Educador, um programa educativo realizado pela corporação paulista que ensina alunos das redes pública e privada a agirem em situações de emergência.

"Tenho três sonhos: se eu não conseguir ser jogador de futebol, quero ser policial. E se eu não conseguir ser policial, quero ser bombeiro", diz o adolescente, estudante do ensino médio.

'Famoso'

O ato heroico rendeu aplausos da família, dos vizinhos e até dos bombeiros, segundo Kaique. Mas o heroísmo não foi o suficiente para livrar o adolescente de uma bronca da avó, Evelyn Cunha, de 59 anos.

Isso porque a mulher só foi descobrir o que o neto havia "aprontado" pela manhã, por volta das 6h. "Eu não vi nada, estava dormindo. De manhã, quando eu saí, estava um burburinho na rua: 'o neto da dona Evelyn tirou a senhorinha do incêndio'. Eu falei: 'Kaique, que história é essa? Eu não acredito que você fez isso!'", conta a avó.

"Começou a aparecer gente aqui no meu portão. Ele ficou famoso da noite para o dia. O menino está 'nas internet'. Até foto estão pedindo", diz a avó.
Evelyn diz que até teve a impressão de ouvir o portão de casa ser aberto durante a madrugada, enquanto dormia, mas decidiu não seguir a intuição. "Eu achei que fosse bobeira da minha cabeça."

Depois de conversarem, Evelyn entendeu toda a situação, e o orgulho pelo neto tomou conta.

"Essa molecada é terrível. Tem horas que dá trabalho. Mas é motivo de orgulho", diz a avó.
G1
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM