09 de Agosto de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Papa decreta demissão clerical de padre tupãense

O afastamento do então padre Clécio foi em dezembro de 2015.

A Diocese de Marília divulgou nesta terça-feira (07) a circular nº 12/2020 assinada pelo bispo Dom Luiz Antônio Cipolini informando a demissão clerical do padre tupãense Clécio Ribeiro. A decisão emitida diretamente pelo Romano Pontífice Papa Francisco foi decretada no último dia 28 de maio de 2020, quase 5 anos após o afastamento do sacerdote.

Ainda conforme o documento, Pe. Clécio "foi afastado do ministério sacerdotal na data do dia 04 de dezembro de 2015 por denúncias graves que exigiam averiguação da igreja, o caso foi remetido à Congregação para a Doutrina da Fé, como exige o direito canônico, e tratado sob sigilo”.

A decisão emitida é apresentada como suprema e inapelável, sem direto a qualquer tipo de recurso. Além da demissão do estado clerical, Pe. Clécio também está dispensado de todas as obrigações referentes à sagrada ordenação.

O afastamento do então padre Clécio foi em dezembro de 2015.
O afastamento do então padre Clécio foi em dezembro de 2015.


Trajetória Ministerial

Na época de seu afastamento, Clécio Ribeiro, era reitor da Catedral de São Bento, na cidade de Marília. O padre Clécio Ribeiro nasceu em Tupã, no dia 08 de junho de 1974. Em 1993 ingressou na Faculdade de Filosofia do Seminário Provincial Sagrado Coração de Jesus em Marília, onde terminou o curso no ano de 95. No ano seguinte já estava cursando Teologia pelo Instituto Teológico Rainha dos Apóstolos, também em Marília.

A vocação sacerdotal foi descoberta em fevereiro de 1989, no Seminário Diocesano São Pio X, onde residem os vocacionados da Diocese, iniciando sua caminhada na formação sacerdotal.

Em janeiro de 1999 recebeu ordenação Diaconal na Matriz de São Pedro em Tupã e um ano depois, no dia 07 de janeiro de 2000, foi ordenado Sacerdote, na mesma igreja.


Redação TupaCity
+ VEJA TAMBÉM