02 de Fevereiro de 2023
20º/30º
Notícias - Saúde

Bursite no ombro: como evitar?

É importante ficar atento a dores nessa região, a fisioterapeuta Raquel Silvério explica os motivos

Muitas pessoas sentem um incomodo na região do ombro, mas não sabem que isso pode se tratar de uma bursite. Mas o que é isso? É uma doença caracterizada por inflamações das bursas, bolsas compostas por líquidos que estão localizados em nossas articulações. A sua principal função é diminuir os atritos entre os tendões e os músculos, mas se já estiver inflamada, essa pode causar dor e prejudicar a qualidade de vida.

"Entre os principais sintomas da bursite estão a fraqueza, repetição de movimentos muscular e claro posições que causam danos às bursas. O risco para desenvolver essa inflamação pode aumentar conforme a idade, contato ou movimento repetitivo. Mas se engana quem acha que isso não pode acontecer entre os jovens, por conta do uso prolongado de videogame ou celular", explica a fisioterapeuta.

Além das causas mencionadas pelo fisioterapeuta, as atividades esportivas, domésticas e laborais, condições de saúde lesões e traumas na área afetada podem contribuir para o desenvolvimento do quadro.

"Os sintomas são fáceis de verificar, dor local no ombro na parte lateral, piorando quando a movimento, presença de dor de tipo inflamatório. O seu agravamento é especialmente sentido com a realização de esforços ou durante a noite, impossibilitando o doente de dormir sobre o ombro afetado.", explica Raquel Silvério.

Para evitar o desenvolvimento de bursites, é necessário cuidar do corpo e não forçar as articulações. Para isso, seguem algumas dicas o Bernardo Sampaio.

- Dobre os joelhos ao levantar;
- Evite movimentar cargas pesadas para não causar tensão nos ombros;
- Faça pausas frequentes e alterne tarefas repetitivas;
- Controle seu peso corporal;
- Fortaleça seus músculos com exercícios físicos.

"As formas mais utilizadas de tratamento, é o repouso, fisioterapia e administração de medicamentos anti-inflamatórios. Na maioria dos casos, os sintomas somem após algumas semanas de cuidados. Mas sempre alerto que quem teve o diagnóstico da inflamação deve buscar maneiras de prevenir ou corrigir os fatores desencadeados pela inflamação, uma ótima saída é o fortalecimento muscular.", conclui a fisioterapeuta Raquel Silvério.
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM