16 de Outubro de 2021
20º/30º
Notícias - Saúde

"Ver pessoas sendo salvas é gratificante e compensador nesse momento de pandemia", relata Patrícia de Jesus Freire

Ela é auxiliar de higiene e limpeza na Santa Casa de Assis

A série Heróis da Pandemia de hoje, do Portal AssisCity em parceria com a Santa Casa de Assis, apresenta mais uma heroína da pandemia da instituição, representando seus profissionais da saúde, do Brasil e de todo o mundo, que estão na linha de frente no combate à COVID-19. São eles que arriscam suas vidas, afastam-se de seus familiares, fazem horas e horas de plantões e vibram quando salvam vidas.

A auxiliar de higiene e limpeza Patrícia de Jesus Freire, de 45 anos, nascida em Santos e atualmente moradora de Assis, faz um relato brilhante sobre sua profissão, em especial nesse momento de pandemia.

Primeiro, ela assegura que sua profissão representa o "amor e faz o trabalho com amor". Mas, é categórica ao dizer que nesse momento de pandemia há "necessidade de trabalhar com muito mais amor ainda e muito mais atenção em tudo, mesmo porque o maior desafio é salvar vidas".

Divulgação - Patrícia de Jesus Freire, 45 anos, atua na linha de frente contra a COVID-19
Patrícia de Jesus Freire, 45 anos, atua na linha de frente contra a COVID-19


Entre ver tantas mortes e tantas vitórias, Patrícia revela o seu sentimento nos dois casos. Salvar vidas é "gratificante e compensador, considerando tudo que estamos passando nesse momento". Por outro lado, ver vidas se perdendo pelo novo Coronavírus "é triste, mas creio muito na palavra de Deus que temos nosso tempo determinado por Ele".

O trabalho de Patrícia, que é considerado essencial para manter a segurança dos pacientes e profissionais da saúde, tem refletido no convívio familiar, que "tem sido tenso com muito cuidado e zelo".

Porém, para Patrícia, escolher essa profissão "foi uma missão de Deus", e confessa que até já imaginou viver esse momento de pandemia: "Sim, eu já imaginei viver esse momento, somos seres humanos, mas vivemos segundo os planos de Deus".

Mesmo tendo imaginado viver uma pandemia como essa, Patrícia fala do seu estado emocional: "Este momento está sendo tenso; falo por mim, mas minha vida esta nas mãos de Deus".
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM