Buscar no site

Maio Cinza: Mês de Conscientização do Câncer Cerebral

O neurologista de Assis e professor Dr. Francisco A. Dias chama a atenção para uma data muito importante, que apesar de não ser muito frequente, ainda afeta cerca de 4% da população brasileira

Francisco Dias

  • 18/05/23
  • 14:00
  • Atualizado há 57 semanas

Neste mês de maio, o neurologista de Assis e do HCRP-USP, professor Dr. Francisco A. Dias chama a atenção para uma data muito importante, o mês da conscientização e combate ao câncer cerebral. Apesar de não ser muito frequente, ainda afeta cerca de 4% da população brasileira.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se em 11.090 o número de novos casos de câncer cerebral em 2022 no Brasil, com uma distribuição praticamente igual entre os homens e as mulheres. Esse tipo de câncer ocupa a 10ª posição entre os tumores mais frequentes nas mulheres brasileiras e a 11ª posição entre os homens.

O câncer cerebral é uma doença causada pelo somatório de múltiplos fatores, entre eles algumas alterações genéticas além de fatores ambientais. De modo geral, a doença é mais comum em idosos com mais de 60 anos, mas a sua frequência também pode estar aumentada em outras faixas etárias, a depender do subtipo.

Alguns fatores conhecidos aumentam o risco, como:

- Tabagismo e alcoolismo;

- Exposição à radiação (raio-x e raios gama);

- Pacientes que se submetem à radioterapia ou exames excessivos com radiação, como a tomografia;

- Deficiências do sistema imunológico, incluindo a infecção pelo HIV;

- Fatores ocupacionais como: exposição a arsênico, chumbo, mercúrio;

- Trabalhar em empresa petroquímica, indústria de borracha, plástico, entre outras;

- A agricultura, devido ao contato com agrotóxicos, solventes, diesel, poeiras químicas, dentre outros.

Divulgação - Francisco A. Dias, neurologista - Foto: Divulgação
Francisco A. Dias, neurologista - Foto: Divulgação

De acordo com o neurologista, a doença surge a partir do crescimento desordenado das células que formam o Sistema Nervoso Central (SNC). Os sintomas são variados em cada pessoa acometida, a depender do tamanho do tumor e do local onde ele está, isso porque cada área do cérebro é responsável por uma determinada função. O tumor provoca uma disfunção no local onde ele aparece, a partir do seu crescimento. A suspeita ocorre quando da presença de sinais e sintomas como:

• Dores de cabeça com alarmes, como as persistentes; as cefaleias novas; as com piora de intensidade ou aumento de frequência; ou quando ela é fixa e tende a ser sempre no mesmo local.

• Crises convulsivas, sobretudo quando acontece pela primeira vez ou sem um diagnóstico anterior de epilepsia.

• Alterações neurológicas, como perda de sensibilidade e força de alguma parte ou lado do corpo, problemas de equilíbrio, de visão ou na audição; tonturas persistentes, mudanças na personalidade ou no comportamento (como sonolência acentuada, apatia, agitação ou agressividade, que não eram anteriormente percebidas); além de redução nas habilidades intelectuais.

Divulgação - A clínica do neurologista fica localizada na Rua Smith Vasconcelos, 834 - Foto: Divulgação
A clínica do neurologista fica localizada na Rua Smith Vasconcelos, 834 - Foto: Divulgação

A detecção precoce é a maneira mais eficaz de aumentar as chances de cura, isso porque o tumor evolui rapidamente nas suas formas mais agressivas. Mas infelizmente os sintomas podem ser facilmente confundidos com outras doenças menos graves, o que dificulta o diagnóstico precoce. A orientação é de procurar um clínico geral ou um neurologista clínico ou um neurocirurgião o mais rápido possível quando na presença dos sintomas sugestivos.

De modo geral, uma alimentação saudável, evitar fumar, controlar a exposição a agentes que são causadores de câncer, sendo o caso de elementos químicos como benzeno, fumaça e nicotina, são hábitos que previnem contra a ocorrência de tumores não só do cérebro, mas de todo o organismo.

"As opções de tratamento dependem do tamanho e localização do tumor, e pode ser realizado por meio de cirurgia, radioterapia e/ou quimioterapia, sendo que a maior chance de cura passa necessariamente pela neurocirurgia. No entanto, é importante dizer que alguns tumores no cérebro podem ser operados, outros não. Nesse último caso, o tratamento terá enfoque em retardar seu crescimento e aliviar os sintomas", explica o neurologista Francisco Dias.

Uniclínica

Endereço: Rua Smith Vasconcelos, 834, Assis

Telefone para agendamento: (18) 99736-1832

Instagram:@franciscodias.neuro

Receba nossas notícias em primeira mão!