17 de Dezembro de 2018
17º/30º
ENTRETENIMENTO » BLOG

Coisa de Bicho promove Mega Bazar de Natal neste sábado, 15, em Assis

Serão comercializados produtos de grandes marcas, a preços acessíveis, com peças a partir de R$1,99

Uma parceria entre a Casa da Amizade Rotary Club de Assis e o Grupo Coisa de Bicho resultou na promoção do Mega Bazar de Natal, que será organizado neste sábado, 15, das 9h às 17h, na Casa da Amizade.

Segundo a organização, o Mega Bazar de Natal será apenas neste dia, com muitas opções de compras para o final de ano.

Serão comercializados produtos de grandes marcas, nas categorias infantil, adulto, masculino e feminino, com opções entre novos, seminovos e usados. As peças terão preços acessíveis, com valores a partir de R$1,99.

O bazar irá dispor roupas, sapatos, acessórios, artigos de cama, mesa e banho, além de brinquedos e é uma boa oportunidade de garantir bons presentes de Natal para toda a família.

A Casa da Amizade fica na Avenida Otto Ribeiro, 667, no Jardim Europa, em Assis. Para mais informações, acesse a página da Coisa de Bicho Assis.


Mega Bazar de Natal será apenas neste dia, com muitas opções de compras para o final de ano


Bem-Estar

Cuidado com os enfeites natalinos

Distribuidora de energia dá dicas para que você ilumine seu Natal com segurança e economia

Nesta época do ano, casas, prédios, ruas e avenidas, praças e até automóveis se cobrem de luz e cor para saudar essa verdadeira ‘festa das luzes’ que é o Natal. Mas é preciso tomar cuidado para evitar que a iluminação e os enfeites natalinos provoquem acidentes, como choques elétricos, curtos-circuitos e incêndios, e também com o desperdício de energia elétrica.

Mesmo sendo novos, é preciso uma atenção especial para prevenir acidentes elétricos. "O primeiro cuidado é escolher produtos de boa qualidade. Todas as informações de segurança estão nas embalagens, além de indicações de potência, tensão e as corretas instruções de uso”, explica Fernando Bombarda de Moraes, engenheiro de Segurança da Energisa Sul-Sudeste.

O engenheiro também alerta para prevenção dos riscos de incêndios. "Evite colocar vários equipamentos em uma mesma tomada, fazendo uso de ‘T’, também chamado de benjamin, pois pode haver sobrecarga de energia ou aquecimento, que gera perda de energia e aumento no valor da conta. Outra medida importante é fazer uma revisão nas instalações elétricas, contando sempre com um eletricista capacitado. É de extrema importância que os equipamentos elétricos não fiquem de materiais inflamáveis como papel, papelão, tecido, isopor, madeira ou plástico”.

Também é preciso ficar atento para evitar que os choques aconteçam. "É preciso verificar a possível existência de fios desencapados, com a parte metálica aparente. Com a capa de proteção, evitam-se choques e fuga da corrente elétrica, que é desperdício de energia. Se o material a ser usado foi comprado ano passado ou em anos anteriores, ligue o sinal de alerta: verifique se esse material está em condições de uso, se ele está ou não desgastado”, destaca Fernando.

Para contribuir com a segurança e também com a economia de energia, escolha equipamentos com menor potência e dê preferência às lâmpadas de LED, elas são mais eficientes, com brilho intenso e duram mais que as convencionais. "O uso consciente também é muito bem-vindo: só ligue os equipamentos quando houver, de fato, necessidade”, enfatiza o engenheiro.

E tem mais dicas para que essa época seja a mais tranquila possível:

- Evite colocar luzes e piscas-piscas em estruturas metálicas, pois elas podem conduzir energia caso haja algum tipo de fuga de eletricidade no equipamento e provocar choque elétrico;

- Luzes em áreas externas devem ser instaladas de modo que não haja possibilidade de contato das pessoas com a fiação elétrica. Pois estando sob os efeitos da chuva, do sol e do vento, pode haver um desgaste dos fios e aumentar riscos de acidentes. Lembrando que o serviço deve ser sempre executado por profissionais capacitados. E nunca instale nada perto da rede de energia;

- É importante que material comprado seja atestado pelo Inmetro;

- Para evitar desperdício de energia, desligue os aparelhos e enfeites de Natal quando sair de casa ou na hora de dormir;

- Evite deixar a instalação em área sujeita à chuva ou alagamento;

- Mantenha os fios fora do alcance das crianças.


Escolha equipamentos com menor potência e dê preferência às lâmpadas de LED


Cachorra é resgatada após atropelamento e busca por seus tutores em Assis

Ela foi encontrada na Avenida Otto Ribeiro nesta terça-feira, 11

Uma cachorrinha foi resgatada nesta terça-feira, 11, após ser atropelada na Avenida Otto Ribeiro, em Assis.

Segundo Michele Amaro, ela viu a cachorra já machucada e fez de tudo para conseguir pagar seu tratamento.

"Eu saí com a minha família para comer pastel e vi ela se arrastando na avenida, que é super movimentada e onde os carros andam em alta velocidade. Coloquei ela na calçada e fui perguntando se alguém sabia de quem era, até que o pessoal foi me dizendo que ela já tinha sido atropelada há uma semana, mas ninguém fez nada para atendê-la. Eu não conseguiria ir embora e deixar ela lá, então liguei para três amigas e fizemos uma mobilização para conseguir pagar seu tratamento”, afirma.

A cachorra estava bastante assustada e com dor, mas com carinho conseguiu ser acalmada e levada até a clínica veterinária.

"Foi difícil fazer o resgate, porque ela estava muito assustada. Mas ela percebeu que seria cuidada e por isso deu tudo certo. Levamos ela até uma clínica e pagaremos pelo atendimento mesmo sem condições, mas porque temos respeito pela vida. Percebemos que ela estava com uma coleira que parece ser uma alça de bolsa e esperamos que isso ajude a chegarmos até os tutores dela”, salienta.

Caso alguém reconheça a cachorrinha, que é de pequeno porte e tem a pelagem marrom clara, pode entrar em contato pelo telefone (18) 99744-5610.


Cachorra foi resgatada na Avenida Otto Ribeiro, em Assis


Ela está se recuperando após atendimento veterinário


Coleira é uma alça de bolsa e pode ajudar a identificação dos tutores


Bem-Estar

Como se planejar para viajar nas férias

Especialista dá dicas para descansar e visitar lugares novos, mesmo para quem tem pouco dinheiro para gastar

Depois de um ano de trabalho duro, é natural querer descansar, viajar e conhecer lugares novos. Infelizmente, muitas vezes não "sobra” dinheiro para isso. É por isso que é preciso se planejar – como indica Grazielle Ueno Maccoppi, coordenadora do curso de Gestão de Turismo do Centro Universitário Internacional Uninter.

A professora orienta que, antes de tudo, é preciso definir a data da viagem e o investimento financeiro. Outros fatores a serem levados em consideração são: quem participará da viagem, qual é a faixa etária dos viajantes, seus desejos individuais e disposição física.

Só então é feita a escolha do destino – o que pode contar com o apoio de agentes ou consultores de turismo. "É importante desmistificar o trabalho do profissional de turismo. Ele pode ser um importante aliado na hora de planejar uma viagem e promover economia”, defende. Esses profissionais têm um conhecimento extenso para orientar as escolhas, além de acessar promoções especiais e fornecedores diversificados.

Escolhido o destino, é importante programar os detalhes, como hospedagem, transporte e atividades a serem realizadas – considerando até mesmo tempo para descanso ou brincadeiras, principalmente quando se viaja com idosos e crianças. Antes de colocar o pé na estrada, é preciso preparar os documentos, renovar a identidade, fazer passaporte e solicitar visto, por exemplo.

"Para estabelecer um bom planejamento de férias, um ano de antecedência é um tempo interessante. Assim se torna possível pagar antecipadamente e viajar de forma mais tranquila”, explica Grazielle.

Não me programei. E agora?

Para aqueles que não se programaram com dinheiro ou com tempo para viajar, Grazielle dá algumas dicas. Para economizar, é possível utilizar hospedagens compartilhadas ou estar atento à localização do hotel, que pode contribuir para economizar com transporte público ou táxi. Viajar em baixa temporada também garante custos mais baixos.

Na hora de programar o que será feito, é possível buscar atividades gratuitas ou cupons de desconto. Nas grandes cidades, é cada vez mais comum a existência de passeios gratuitos chamados de free walking tour.

Se mesmo assim não é possível viajar, a professora recomenda turismo próximo de onde se mora. No Brasil, existem muitas belezas naturais e passeios a serem feitos em todo lugar. Dentro da própria cidade, vale descobrir coisas novas: pedalar em uma ciclovia, visitar um parque ou praça, conhecer um prédio histórico, fazer passeios guiados.

"É possível viajar gastando pouco. O turismo não é caro. É preciso organização para planejar com antecedência, mas sempre existem formas de economizar”, afirma a especialista.

Especialista dá dicas para descansar e visitar lugares novos, mesmo para quem tem pouco dinheiro para gastar

Depois de um ano de trabalho duro, é natural querer descansar, viajar e conhecer lugares novos. Infelizmente, muitas vezes não "sobra” dinheiro para isso. É por isso que é preciso se planejar – como indica Grazielle Ueno Maccoppi, coordenadora do curso de Gestão de Turismo do Centro Universitário Internacional Uninter.

A professora orienta que, antes de tudo, é preciso definir a data da viagem e o investimento financeiro. Outros fatores a serem levados em consideração são: quem participará da viagem, qual é a faixa etária dos viajantes, seus desejos individuais e disposição física.

Só então é feita a escolha do destino – o que pode contar com o apoio de agentes ou consultores de turismo. "É importante desmistificar o trabalho do profissional de turismo. Ele pode ser um importante aliado na hora de planejar uma viagem e promover economia”, defende. Esses profissionais têm um conhecimento extenso para orientar as escolhas, além de acessar promoções especiais e fornecedores diversificados.

Escolhido o destino, é importante programar os detalhes, como hospedagem, transporte e atividades a serem realizadas – considerando até mesmo tempo para descanso ou brincadeiras, principalmente quando se viaja com idosos e crianças. Antes de colocar o pé na estrada, é preciso preparar os documentos, renovar a identidade, fazer passaporte e solicitar visto, por exemplo.

"Para estabelecer um bom planejamento de férias, um ano de antecedência é um tempo interessante. Assim se torna possível pagar antecipadamente e viajar de forma mais tranquila”, explica Grazielle.

Não me programei. E agora?

Para aqueles que não se programaram com dinheiro ou com tempo para viajar, Grazielle dá algumas dicas. Para economizar, é possível utilizar hospedagens compartilhadas ou estar atento à localização do hotel, que pode contribuir para economizar com transporte público ou táxi. Viajar em baixa temporada também garante custos mais baixos.

Na hora de programar o que será feito, é possível buscar atividades gratuitas ou cupons de desconto. Nas grandes cidades, é cada vez mais comum a existência de passeios gratuitos chamados de free walking tour.

Se mesmo assim não é possível viajar, a professora recomenda turismo próximo de onde se mora. No Brasil, existem muitas belezas naturais e passeios a serem feitos em todo lugar. Dentro da própria cidade, vale descobrir coisas novas: pedalar em uma ciclovia, visitar um parque ou praça, conhecer um prédio histórico, fazer passeios guiados.

"É possível viajar gastando pouco. O turismo não é caro. É preciso organização para planejar com antecedência, mas sempre existem formas de economizar”, afirma a especialista.

Tutores buscam por cachorro desaparecido em Assis

Animal atende pelo nome de Juninho e fugiu nas proximidades da Vila Nova Florínea

Os tutores de um cachorro estão à procura de informações sobre seu paradeiro, em Assis.
Juninho, como é chamado, tem 4 anos de idade e desapareceu nas proximidades da Rua Lucas Menk, na Vila Nova Florínea.

Ele tem a pelagem marrom clara e é de pequeno porte, com o focinho escuro.

Caso alguém tenha informações sobre ele, pode entrar em contato pelo número (18) 99777-1850.


Juninho está desaparecido nas proximidades da Vila Nova Florínea


Tutores buscam informações sobre seu paradeiro em Assis


Cães abandonados pedem presentes de Natal em campanha realizada por voluntários de Assis

Padrinhos poderão doar ração, vacinas, cobertores e outros itens

O clima natalino mexe com os corações das pessoas, estimulando a solidariedade e as boas ações. Para tornar o final de ano ainda mais especial, os voluntários da SOS Pets de Assis iniciaram uma campanha de Natal para arrecadar doações aos animais abandonados assistidos pela entidade.

"Por um Natal melhor” é o tema da campanha que mostra, em imagens, o que os cachorrinhos mais precisam neste momento. As fotos de cada um dos animais mostra uma plaquinha com seus nomes e o que eles pedem para o Papai Noel.

As publicações também contam como os pets foram resgatados e um pouco do histórico de cada um. A Mila, por exemplo, foi abandonada com outros filhotes em um milharal de Cândido Mota. Os demais foram adotados, mas ela não conseguiu uma família até o momento e seria muito importante que, além de uma adoção responsável, ela também pudesse ganhar vacinas e castração.

Já a Vitória foi atropelada e não recebeu socorro após o acidente. Por conta disso, a cachorrinha ficou com uma limitação da cintura para baixo e chegou a ser adotada, mas foi devolvida. Na campanha de Natal, ela pede um lar com muito amor, além de ração, vacina e fraldas.

Se você deseja ajudar estes ou outros animais abandonados, confira todos os pedidos na página da SOS Pets de Assis.

Veja abaixo alguns dos pedidos e participe:



Como escolher o alimento ideal para o seu cachorro?

*Por René Rodrigues Júnior

Animais de estimação são vistos como amigos e, até mesmo, membros de uma família. O cão, por exemplo, é considerado o melhor amigo do homem. São inteligentes, trazem alegria para o lar, lidam bem com as crianças, além de serem companheiros fiéis. Porém, para cuidar de um cão é preciso muita responsabilidade, já que exige cuidados. Assim como os seres humanos, eles sentem frio, ficam doentes, precisam de banho, de passeio e, principalmente, de uma alimentação muito bem balanceada.

Aliás, você sabia que a alimentação pode interferir no desenvolvimento do seu animalzinho? Diante disso, a primeira pergunta que vem à cabeça é: como escolher o melhor alimento? Essa é uma questão muito importante, principalmente para donos de primeira viagem que nunca tiveram um cachorro. O primeiro ponto é procurar sempre por uma marca idônea. O segundo é escolher o produto ideal para a fase de vida em que o animal se encontra.

Normalmente, os alimentos para cães são divididos em duas categorias: filhotes e adultos. A principal diferença deles é que os filhotes estão em fase de crescimento e precisam de mais nutrientes, energia e proteínas para se desenvolverem de maneira adequada. Já o adulto precisa se manter no peso ideal. Para isso, é necessário um alimento com nutrientes apropriados à raça, porte, nível de atividade física entre outros fatores.

E você sabe do que é feito o alimento do cão? Dependendo do segmento, existem alguns ingredientes diferentes, mas a base feita é sempre composta por proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais. O alimento é completo e balanceado, ou seja, contém todos os nutrientes que o animal precisa e em quantidade adequada. É importante reforçar que não se deve suplementar ou misturar restos de comida, como arroz, fubá, carne etc., pois existe o risco de desbalancear a quantidade de nutrientes que o cão precisa.

No mercado, existem inúmeros tipos de alimento, entre eles, os Premium e os Super Premium. E qual a diferença entre os dois? Alimentos Premium são aqueles de excelente qualidade, com todos os nutrientes necessários e que possuem ingredientes funcionais, que melhora a saúde intestinal do animal e a absorção de nutrientes. Já a categoria Super Premium conta com uma densidade energética maior, na qual os nutrientes estão concentrados para dar mais energia e proteína. Além disso, o volume de alimento dado ao cão deve ser menor, ou seja, quanto menor o volume de alimento, menos fezes.

Outro ponto importante que devemos alertar é que não se deve dar um alimento Super Premium como Premium, pois existe uma diferença na quantidade servida ao cão e isso pode gerar um déficit ou um excesso na alimentação. Portanto, oferecer a quantidade e o alimento correto ao animal é de extrema importância para a manutenção da sua saúde.

Além de todas as questões já abordadas, é necessário falar também sobre o armazenamento, pois o alimento deve ser guardado em um lugar fresco e em um recipiente com tampa fechado, para evitar a entrada de umidade, insetos e criação de bolor. Não se deve colocar na lavanderia ou deixar o saco aberto diretamente no chão.

Na dúvida, consulte sempre um médico veterinário. Ele poderá indicar a quantidade e o melhor tipo de alimento que se adeque ao seu amigo, já que cada porte de cão possui um metabolismo diferente.


* René Rodrigues Junior é médico veterinário da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos.



Alimentação pode interferir no desenvolvimento do seu animalzinho

Renato Piovan

Juiz abre ação penal contra Lula, Dilma, Palocci, Mantega e Vaccari

RENATO PIOVAN

O juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, recebeu denúncia e abriu ação penal na sexta-feira, dia 23, por suposta organização criminosa envolvendo integrantes da cúpula do PT. Passam a ser réus na ação os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, os ex-ministros Antônio Palocci e Guido Mantega, além do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

O caso é conhecido como "quadrilhão do PT", porque se originou de um inquérito no qual integrantes de diversos partidos eram investigados por organização criminosa, mas depois foi dividido por partidos.

O PT divulgou nota na qual aponta "perseguição judicial" e afirma que ação penal é "resultado de um delírio acusatório do ex-procurador-geral Rodrigo Janot, sem qualquer base na lei". De acordo com o partido, "quem vem atuando como verdadeira organização fora da lei no país, já há alguns anos, são setores partidarizados do Ministério Público e do sistema judicial".

Em março deste ano, o relator da Lava Jato, ministro Luiz Edson Fachin, dividiu o processo e enviou a parte dos políticos sem foro privilegiado para a Justiça Federal do Distrito Federal prosseguir com o caso.

Somente Gleisi Hofmann e o marido, Paulo Bernardo, permaneceram como investigados no Supremo. O juiz Vallisney Oliveira considerou a denúncia "idônea e formalmente apta" e determinou que os cinco réus sejam intimados a apresentar defesa por escrito no prazo de 15 dias.



Bem-Estar

3 motivos para você beber água

A água é substância essencial para todo ser vivo existente no planeta. Foi constatado que 70% do corpo humano é composto de água, isto nos faz perceber a importância da água para nossa saúde.


1º motivo para beber água

Hidratação um dos principais motivos para ingerir água.Sem água nosso corpo fica desidratado, gerando diversas complicações na saúde.
Os sintomas principais de desidratação são:

● Boca seca e pegajosa.
● Tontura ou Vertigens
● Pouca ou nenhuma Lágrima ao chorar
● Sede
● Sonolência ou cansaço


Portanto hidrate-se mantenha seu corpo saudável, e em caso desidratação severa, procure um médico.

02º Motivo para beber água

O consumo regular de água, em média 2 litros de água por dia diariamente têm menos chance de sofrer ataques do coração, em comparação com aqueles que consomem menor volume de água do que 2 litros , segundo pesquisa realizada pela universidade Linda University.


03º Motivo para beber água

Quanto maior o volume de água que ingerimos, melhor o nosso sangue irá circular pelo corpo e também ficará diluído, tudo isto impacta diretamente no funcionamento dos rins durante o processo de expelir nutrientes que são desnecessários para nosso corpo. Ou seja consumir água regularmente evita sobrecarregar o funcionamento dos rins, consequentemente evita o surgimento de pedra nos rins.

Apoio: plano odontológico

Tutores buscam por Pitbull desaparecida em Tarumã

Luna, como é chamada, está desaparecida desde segunda-feira, 19 de novembro

Uma cachorra da raça Pitbull e que atende pelo nome de Luna está desaparecida desde segunda-feira, 19, em Tarumã.

Seus tutores estão desolados com seu sumiço e pedem ajuda para conseguirem localizá-la. Luna tem porte médio, a pelagem marrom e olhos verdes. Ela é dócil e bastante brincalhona, o que os leva a acreditar que ela possa ter sido abrigada.

"Se alguém estiver com a Luna, pedimos que nos devolva porque ela tem um lar, uma família e é muito amada. Além disso, ela precisa tomar os medicamentos, que são imprescindíveis devido ao tratamento que ela faz, pois ela tem um problema genético que causa alergia na pele. Já tivemos alguns alarmes falsos, mas temos fé e pensamento positivo que ela será encontrada e poderá finalmente voltar para casa”, afirma sua tutora.

Caso alguém tenha informações, pode entrar em contato pelo telefone (18) 99608-5992 (falar com Nathália).


Luna está desaparecida desde segunda-feira, 19, em Tarumã


Tutores estão desolados e pedem ajuda para localizá-la


Renato Piovan

Clima tenso e interrupções marcam o primeiro encontro entre Lula e substituta de Moro

CHARGE - RENATO PIOVAN

Com a ida de Sergio Moro para o Ministério da Justiça de Jair Bolsonaro, a 13ª Vara Federal no Paraná é ocupada interinamente pela juíza substituta Gabriela Hardt. Ela já assumiu os casos da Lava Jato nas ausências temporárias de Moro e é considerada uma magistrada exemplar.

Ela é responsável por julgar os demais processos de Lula, até que a vaga de juiz titular seja ocupada por concurso interno. E o primeiro encontro entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a juíza federal foi marcado por momentos de tensão e ânimos exaltados.

Já no início da audiência Lula e Hardt se desentenderam e passaram cerca de cinco minutos interrompendo um ao outro. Adotando o mesmo discurso utilizado ao longo do caso do tríplex do Guarujá, que rendeu ao petista sua primeira condenação, o ex-presidente afirmou não entender a acusação existente contra ele no caso do sítio.

Também não foram poucas as ocasiões em que a juíza interrompeu Lula e sua defesa para que o ex-presidente, em suas respostas, se ativesse apenas a temas relacionados ao processo do sítio. O ex-presidente demonstrou estar irritado diversas vezes ao longo do interrogatório, dando respostas duras e irônicas, chegando a levantar o punho cerrado no ar.



Cachorro está em busca de seus tutores em Assis

Ele foi encontrado nas proximidades do Inocoop

Um cachorrinho macho, da raça Shih-tzu, está em busca de seus tutores, em Assis.

Ele foi encontrado nas proximidades da Rua Youssef Salim, no bairro Inocoop, e aparenta estar bem cuidado.

Um morador do bairro encontrou o cachorro e o abrigou, mas agora deseja ou devolvê-lo ao seu lar ou encontrar novos donos para ele.

Caso alguém identifique o cachorrinho ou desejar adotá-lo, pode entrar em contato com Wagner pelo telefone (18) 99118 3039.


Cachorro foi encontrado nas proximidades do bairro Inocoop


Renato Piovan

Temer e Bolsonaro conduzem processo de transição

CHARGE - Por Renato Piovan

Por Renato Piovan


Jair Bolsonaro recebeu na semana passada das mãos de Michel Temer as chaves do sistema E-Governa, "um banco de dados com as informações oficiais de todas as áreas do governo, separadas por ministério”. O presidente eleito se reuniu com Temer para conhecer seu local de trabalho.

Bolsonaro afirmou contar com a ajuda do presidente Michel Temer para conduzir uma transição "no que for possível”. Segundo o presidente eleito, ele foi à sede do poder Executivo em caráter de visita e Temer demonstrou estar disposto a colaborar. Bolsonaro agradeceu pela disposição do atual governo e disse que poderá procurar o presidente no futuro.

Temer contou que convidou o seu sucessor para acompanhá-lo em viagens internacionais que realizará até o fim do ano, como a que fará para participar do encontro do G-20. Bolsonaro, porém, passará por uma nova cirurgia em dezembro e seu estado de saúde pode inviabilizar uma viagem internacional neste momento.



Bem-Estar

Solidão: como lidar com a dor e aprender a andar sozinho

Para lidar com isso, a medicina tradicional chinesa tem alguns recursos


Por Mayra Cordeiro


Você já parou para pensar na necessidade que temos de ser ouvidos, compreendidos e aceitos? Esta pode ser uma das causas do sentimento de solidão. Embora na maior parte do tempo estejamos rodeados de pessoas queridas, podemos nos sentir sozinhos em muitos momentos da vida. A Medicina Tradicional Chinesa entende este sentimento como oportunidade para a conexão com nossa própria essência. Mas também é verdade que o sentimento de solidão pode causar desconforto ou tristeza.



Solidão x Terapia

Busque um tratamento terapêutico, com ajuda profissional. O terapeuta tem condição de acompanhar o paciente nesta difícil jornada e ajudá-lo a descobrir caminhos para sair deste problema. O primeiro passo é entender a quão comprometida a pessoa está com o seu próprio bem-estar. Uma boa opção para complementar a terapia é buscar os orais e a homeopatia. Um oral bastante utilizado para esse propósito é o Rescue.

Modo de usar: pingue 5 gotas sublinguais de manhã, à tarde e à noite.


Solidão x Grupos

Faça parte de grupos de apoio e desenvolvimento do autoconhecimento. Podem ser grupos de meditação, caminhada, ou de qualquer outra atividade, veja o que realmente gosta de fazer, encontre pessoas que tenham os mesmos gostos e comece a se relacionar com elas. Peça amorosamente ajuda para quem está ao seu redor: um amigo, um familiar ou, dependendo da situação, até um desconhecido.


Solidão x Alimentação

Alimente-se bem e acompanhado. As pessoas que sofrem de ansiedade e solidão, em geral, apresentam dois comportamentos com relação à alimentação: compulsão ou repulsa. Ou comem demais e depois se sentem culpadas, ou perdem completamente o apetite, desenvolvendo doenças pela falta da alimentação.

Alguns alimentos indicados: verduras, frutas vermelhas e frutas amarelas.

Alguns alimentos não indicados: comidas oleosas, leite, tomate e chocolate, entre outros doces.


Solidão x sono

É natural a pessoa que sofre de ansiedade passar muitas horas do dia dormindo. O sono é uma forma de fuga. Para não lidar com outras pessoas, ela se isola, e na falta do que fazer, ela dorme.

Dica: busque coisas positivas para fazer durante o dia e tente se recolher ao sono somente à noite. Crie uma rotina positiva, seja dentro ou fora de casa.



Solidão x relacionamentos


A solidão, que geralmente está associada à ansiedade, pode facilmente evoluir para isolamento e depressão. Quando a pessoa já se sente sozinha e está cheia de emoções tristes, como compartilhar isso com o outro? É muito importante que se tenha um ponto de apoio externo, e isso pode ser conquistado por meio dos relacionamentos.

Dica: Converse com o seu companheiro, seja sincero sobre os seus sentimentos e suas dores. Explique o que está acontecendo e peça ajuda. Quando existe uma comunicação aberta, fica muito mais fácil o outro compreender a sua dor. Olhe para o teu companheiro, amigo, filhos, familiar e dê um abraço apertado. A recíproca te fará se sentir muito melhor.



Solidão x comunicação


Muitas vezes, a solidão nasce da falta de entendimento entre as pessoas. Por isso a comunicação é tão importante. Compreender o que sente e ser muito verdadeiro quanto às emoções e necessidades, facilitam o momento em que for conversar com o outro sobre o seu problema.

Dica: diga às pessoas que precisa conversar com elas e programe essa conversa para o dia certo, no lugar certo; faça dessa conversa um momento especial, um momento de entrega. Dica: Traga essas pessoas para perto de você, diga que as quer ao seu lado. Reconheça para elas que você precisa de ajuda. Dê o primeiro passo.

Coisa de Bicho promove bazar neste final de semana em Assis

Peças serão vendidas pelo valor de R$1,00

Neste final de semana, a entidade Coisa de Bicho promove um bazar em Assis. O evento será realizado nas dependências da Escola Léo Pizzato, cujo endereço é Rua Londrina, 17, no Jardim Paraná.

Serão vendidas roupas, acessórios e calçados pelo valor de R$1,00. A renda será revertida para a própria entidade, que realiza trabalho voluntário com animais abandonados.

O bazar ocorre no sábado e no domingo, dias 10 e 11, das 9h às 17h. Para mais informações, acesse a página da Coisa de Bicho Assis.




Fêmea da raça Poodle está em busca de seus tutores em Assis

Ela foi encontrada nas proximidades da FEMA

Uma fêmea da raça Poodle está em busca de seus tutores, em Assis. A cachorra foi encontrada na Rua Deolindo Menk Plens, nas proximidades da FEMA.

Uma moradora do bairro avistou a cachorra e a abrigou, mas agora deseja devolvê-la para seu lar.

Caso alguém identifique o animal, pode entrar em contato pelo telefone (18) 99659-0887.


Poodle é fêmea e tem a pelagem branca


Cachorra estava perdida nas proximidades da FEMA


Gato busca por seus tutores em Assis

Animal tem a pelagem branca e preta, com uma mancha no queixo

Um gato está em busca de seus tutores nas proximidades da Rua Capitão Francisco Rodrigues Garcia, no Centro de Assis.

O animal apareceu há cerca de três dias e uma moradora do bairro encaminhou fotos para a redação do AssisCity na tentativa de localizar seus tutores. Ela afirma que o gato está bem cuidado e tem chorado bastante, mas não soube precisar se é macho ou fêmea. Ele tem a pelagem branca e preta, com uma mancha no queixo.

Caso alguém identifique o animal, pode entrar em contato com a moradora pelo telefone (18) 98129-7557.

Veja as fotos:







Bem-Estar

Novos casos de câncer de próstata devem passar de 68 mil até o final de 2018

Especialista fala sobre cuidados e prevenção da doença que tem assombrado o mundo nos últimos anos

Dia 17 de novembro é o Dia Mundial de Combate ao Câncer da Próstata. Por esse motivo, o mês de novembro é também conhecido como "Novembro Azul”, destinado à conscientização mundial sobre esse tipo de câncer. A doença é a segunda maior causa de morte por câncer no Brasil, ficando atrás apenas do câncer de pulmão. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) estimam que os números de diagnóstico desse tipo de câncer devem ultrapassar os 68 mil este ano, 7 mil casos a mais do que no ano passado.

Segundo o Instituto Oncoguia, 1 a cada 9 homens será diagnosticado com a doença durante a vida. E o mais assustador é que 1 a cada 41 homens morrerá devido ao câncer de próstata. Por isso, o diagnóstico precoce da doença é tão importante. Segundo o Dr. Aier Adriano Costa, coordenador da equipe médica do Docway, o diagnóstico rápido da doença faz com que o tratamento seja eficaz em 9 entre 10 casos. "Quanto mais consciência os homens tiverem da doença e de como diagnosticá-la e preveni-la, maiores são as chances de cura e sucesso no tratamento, por isso campanhas como essa são tão importantes”, comenta.

A doença em estágio inicial normalmente não causa algum tipo de sintoma, mas em casos avançados, a pessoa pode apresentar fluxo urinário fraco ou interrompido, impotência, sangue no líquido seminal, franqueza ou dormência nas pernas e pés, dor ou ardor durante o xixi e até perda do controle da bexiga. Ainda segundo o especialista, justamente por não apresentar sintomas relevantes em estágio inicial é que existe essa importância da realização de exames periódicos.

Quanto à prevenção, deve-se ficar atento não só aos fatores de risco como a idade e o histórico familiar, a incidência de casos da doença é reduzida quando o homem adota medidas simples em seu dia a dia. Uma dieta saudável e a prática de exercícios são fundamentais para quem quer manter-se longe das doenças. "Quando me refiro a hábitos saudáveis, não estou dizendo que o homem precise virar um atleta, se ele praticar exercícios de intensidade moderada por 150 minutos durante a semana, aliando isso a uma dieta mais equilibrada que inclua antioxidantes, dentre eles o selênio, vitamina E e o licopeno. Já terá grandes resultado”, completa o especialista.

Motorista atropela cachorra e procura o dono

A cachorrinha foi atropelada perto do Walmart nesta segunda-feira

Renato, um morador da cidade, está em busca do dono de uma cachorra que atropelou nesta segunda-feira, às 11 horas, nas proximidades do Wlamart.

Ele conta que está prestando assistência, oferecendo os cuidados necessários, porém não poderá adotá-la, pois em sua casa não há quintal e ele já cuida de dois cachorros.

"Atropelei a cachorra na subida do Walmart. Ela quebrou a patinha, levei no veterinário, vai colocar gesso na pata traseira, não sei ainda por quanto tempo vai ficar lá, no entanto não posso ficar com ela. A cachorra está bem cuidada e é mansinha, deve ter um lar, por isso estou procurando seu dono”, contou.

Quem tiver informações pode entrar em conato com Renato pelo 9779-1311.


A cachorra é mansinha e está bem cuidada


Dicas para melhorar a relação das crianças com os pets

Interação tende a trazer só benefícios para ambos, mas supervisão e cuidados preventivos são necessários para garantir a segurança

Em algum momento você já deve ter sido impactado por um vídeo fofo de uma criança interagindo com um pet. A relação entre os pequenos com os animais de estimação é comprovada por vários estudos como benéfica para ambos os lados, desde que alguns cuidados sejam adotados. Segundo a veterinária e gerente de serviços técnicos Pet da MSD Saúde Animal, Tatiana Braganholo, é importante estabelecer limites – tanto para a criança, como para o pet – e atentar-se a prevenção de doenças no animal.

"As crianças, principalmente as menores, podem não entender muito bem a fragilidade e a necessidade de respeitar o espaço do pet. Por isso é importante ensinar a elas que o animal nem sempre está disposto a interagir”, aponta a veterinária. A veterinária ressalta ainda que dependendo do tempo de convivência (se for recente) e da personalidade do animal, o contato precisa ser supervisionado para evitar que o pet reaja negativamente a alguma ação.

Para as famílias que estão pensando em adquirir um animalzinho, vale lembrar que é preciso avaliar alguns fatores para evitar possíveis dores de cabeça no futuro: veja se a sua criança tem alergia a pelos - que assim como a saliva do animal, pode causar reações - e avalie o animal que melhor se adequaria à família. Sempre lembrando que o pet precisará de atenção – incluindo brincadeiras e passeios externos – e cuidados com seu bem-estar, que requerem a supervisão de um adulto. Por outro lado, destinar algumas tarefas relacionadas ao animal pode ajudar no senso de responsabilidade e organização da criança.

Cães tendem a ser mais agitados e brincalhões, e têm mais dificuldade de se adaptar à solidão. Portanto, são mais indicados para crianças enérgicas e que passam mais tempo em casa. Já os gatos são mais introspectivos e reservados, tendo menos problemas em ficar sozinhos. Crianças mais tranquilas têm mais facilidade para se adequar aos bichanos.

Amizade para toda a vida

Permitir à criança a convivência com um pet pode estimulá-la a desenvolver o amor e respeito pelos animais, que serão levados com ela ao longo de toda sua vida. Quando bem inserido na rotina da casa, o animal também pode ser um elo para as atividades em família.

"Os animais costumam estabelecer uma boa relação com as crianças. Acredito que esse contato ensina muito aos pequenos, já que com o pet aprendem a perceber os sentimentos do outro e a ter responsabilidade, principalmente quando são incluídos nos cuidados diários com o animal”, destaca Tatiana, que finaliza "com responsabilidade, todos saem ganhando com essa relação”.

Saúde em dia

Como é crescente o número de brasileiros que consideram o pet um membro de suas famílias - segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), somente no Brasil, há cerca de 132 milhões de pets -, vem crescendo também os cuidados preventivos com a saúde desses animais, evitando assim a transmissão de doenças a todos, principalmente as crianças.

"Sabemos que, tanto os gatos como os cachorros, vêm passando mais tempo dentro de casa, muitas vezes dormindo com os seus tutores. Portanto, para manter a saúde de todos é preciso tomar alguns cuidados. A higiene dos animais é essencial, bem como a vermifugação e a prevenção de parasitas externos, pulgas e carrapatos”, afirma Tatiana, que complementa "é preciso oferecer a esses animais soluções preventivas de longo prazo, diminuindo assim as chances do ciclo da pulga e do carrapato se reiniciar e infestar a casa e seus moradores”.

Pode parecer exagero, mas as pulgas e carrapatos quando dentro de casa podem transmitir diversas doenças para os humanos, como Doença de Lyme, Babesiose, Febre maculosa, entre outras. A prevenção é fundamental, e deve ser feita nos pets desde filhotes.


O animal também pode ser um elo para as atividades em família


Bem-Estar

O que não fazer nos dias que antecedem o Enem

Mais do que saber o que realizar, é fundamental ter ciência do que não fazer na reta final

Restando menos de uma semana para o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é fundamental que os estudantes saibam controlar a ansiedade para não terem o desempenho prejudicado. Nessa semana derradeira, mais do que saber o que realizar, é fundamental ter ciência do que não fazer na reta final.

"O estudante que é ansioso vai ter dificuldade de se concentrar, interpretar e de ter atenção porque o pensamento dele é marcado pela aceleração e não está na prova, e sim no futuro”, explica Cintya Carvalho, coordenadora do Curso de Psicologia do Centro Universitário Farias Brito (FB UNI), instituição ligada ao Sistema Farias Brito de Ensino (SFB).

De acordo com a psicóloga, algumas ações devem ser evitadas nos dias que antecedem o Enem. É recomendável que os candidatos evitem dormir tarde, revisar conteúdo – em especial na véspera da prova – pensar em compromissos futuros ou em acontecimentos passados. Tais medidas contribuem para manter o foco.

O principal conselho é buscar atividades que distraiam e sirvam como momento de aliviar a tensão. Vale assistir a um filme, ir ao teatro, passear no shopping ou sair com os amigos. O primordial é estar em paz consigo mesmo.

Nesse sentido, a família é peça-chave no aspecto emocional do aluno. Cabe aos pais, tios, avós, irmãos, primos e outros, o papel de apoiar o estudante e garantir que, independentemente do resultado da prova, eles estarão sempre juntos. "O aluno precisa se sentir apoiado, elogiado e estimulado pela família. É lá onde ele tem que encontrar uma fonte de segurança”, destaca Carvalho.

Cuidar da alimentação também é importante

Além de estar tranquilo e com os estudos em dia, é importante que os candidatos estejam atentos à alimentação nesta reta final de preparação. O consumo irregular de alimentos às vésperas do Enem pode impactar negativamente nos resultados. O essencial é evitar ficar muitas horas sem comer ao longo do dia.

"Ficar com o estômago vazio pode ocasionar taxas de hipoglicemia no sangue, que é a concentração baixa de glicose. Isso ocasiona sonolência, dificulta a concentração e pode provocar em alguns indivíduos tontura, queda na pressão arterial, fraqueza e dores de cabeça”, esclarece Fabiana Belini, nutricionista do Sistema Farias Brito (SFB).

Dentre as dicas da nutricionista, a principal é evitar a ingestão de alimentos pesados – como feijoada, por exemplo – porque são mais difíceis de serem digeridos. O ideal é optar por alimentos integrais e proteínas magras, assim como frutas, legumes e cereais, uma vez que colaboram para o fornecimento adequado de energia ao organismo.

Outro ‘vilão’ dos estudantes é a bebida energética. O uso desses aditivos não é recomendável, pois podem gerar taquicardia, alteração da pressão ou hiperglicemia. "Isso deixa o estudante extremamente ansioso, agitado e irritado, o que pode prejudicar na interpretação dos itens”, finaliza Belini.

Dicas para a semana final de preparação para o Enem

- Evite a ansiedade, busque fazer algo que o distraia e tranquilize
- Não durma tarde, o corpo e a mente devem estar descansados
- Busque o apoio da família
- Fuja de alimentos pesados e de bebidas energéticas


Principal conselho é buscar atividades que distraiam e sirvam como momento de aliviar a tensão


Bem-Estar

Refluxo infantil: é normal ou é doença? Medicina Nuclear pode esclarecer

Pesquisa de Refluxo Gastroesofágico é realizada por meio de Cintilografia, técnica rápida e que não traz riscos para a saúde

Popularmente conhecido como refluxo infantil, o refluxo gastresofágico é caracterizado pelo retorno dos alimentos, sólidos ou líquidos, do estômago para o esôfago, provocando regurgitações ou golfadas. Nos primeiros meses de vida é um sintoma comum à maioria das crianças, mas quando começa a atrapalhar o crescimento e o desenvolvimento da criança ou quando piora a qualidade de vida do lactente, causando perda ou não ganho de peso, choro, irritabilidade, recusa alimentar, anemia e até vômitos com sangue, é considerado uma doença que pode gerar outras complicações como dores abdominais e problemas respiratórios.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, de 60% a 80% das crianças apresentam refluxo fisiológico até os seis meses. A partir do sétimo mês, o percentual cai para 21% e, após o primeiro ano, apenas 5% das crianças continuam com os sintomas. Ainda de acordo com a entidade, até 15% das crianças com refluxo têm o tipo patológico.

Bebês com refluxo normal, após regurgitar, recompõem-se rapidamente, sem apresentar sinais de incômodo. Outros demonstram claro desconforto, por meio do choro, da irritação ou de expressões de dor. Neste caso, é importante procurar um médico. Existem diversos exames (laboratoriais e de imagem) que podem identificar o refluxo. "Na Medicina Nuclear temos a Cintilografia, procedimento diagnóstico por imagem a partir da radiação emitida pelo órgão que está sendo examinado. Este exame contribui para a investigação da presença e a determinação da intensidade do refluxo em crianças", explica o médico nuclear e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear, George Barberio Coura Filho – responsável clínico da Dimen SP (www.dimen.com.br).



Conheça o exame

O exame é realizado com a administração oral de um radiofármaco, geralmente misturado ao leite, e da realização de imagens do estômago, do esôfago e, posteriormente, do pulmão.

A imagem obtida com a Cintilografia pode detectar o refluxo com mais sensibilidade que os exames de raio-x com contraste realizados no esôfago, estômago e duodeno. "A exposição à radiação é mínima e não há contraindicações nem riscos para os pequenos pacientes", esclarece o médico.

O tratamento pode variar desde medidas simples, como mudanças posturais na rotina do bebê, até a administração de medicamentos.


Medicina Nuclear

Ainda pouco conhecida pelos brasileiros, a especialidade analisa a anatomia dos órgãos e também seu funcionamento em tempo real, permitindo diagnósticos e tratamentos mais precoces e precisos. A prática atua na detecção de alterações das funções do organismo acometidos por cânceres, doenças do coração e problemas neurológicos, entre outros.

A medicina nuclear conta com exames de alta tecnologia, como o PET/CT, que é capaz de realizar um mapeamento metabólico do corpo e captar imagens anatômicas de altíssima resolução, com reconstrução tridimensional, localizando com exatidão nódulos, lesões tumorais e inúmeras outras condições clínicas. O SPECT/CT é a tecnologia de diagnóstico mais rápida, precisa e com menos radiação, que permite melhor localização anatômica dos achados de cintilografia, permitindo um procedimento mais preciso e menos invasivo.

Cachorro está desaparecido em Assis

Ele atende pelo nome de Dino e fugiu nas proximidades do Fórum

Um cachorro que atende pelo nome de Dino está desaparecido nas proximidades do Fórum de Assis.

O animal foi resgatado em condições bastante difíceis de saúde e estava bem se recuperando, mas acabou escapando e até o momento não foi encontrado.

Dinho tem a pelagem amarelada, é de porte médio e a pele das costas e do rabo ainda não tem pelagem, devido ao tratamento que ele estava fazendo.

Caso alguém tenha informações sobre o paradeiro do cachorro, pode entrar em contato pelos números (18) 99621-1529 (Joana) ou (18) 99722-4503 (Vanessa).


Dino


Cachorro está sem pelagem nas costas e no rabo devido aos tratamentos


Filhotes abandonados em rodovia estão disponíveis para adoção em Assis

Ao todo são seis machos e uma fêmea que buscam um novo lar

Sete filhotinhos de cachorro estão em busca de um novo lar, em Assis. Eles foram abandonados na Rodovia Rachid Rayes, entre Assis e Marília, e foram resgatados por voluntários que se depararam com essa triste situação.

Com amor e solidariedade, os filhotes estão sendo cuidados em um lar temporário e agora estão prontos para serem adotados com responsabilidade.

Ao todo são seis machos e uma fêmea, que buscam um novo lar onde possam ganhar muito amor e carinho.

Quem tiver interesse na adoção dos filhotes, poderá entrar em contato pelo telefone ou WhatApp pelos números (18) 98133-0970 (Camila), (18) 99614-6124 (Melissa) ou (18) 99726-2181 (Fabiane).

Confira as fotos dos filhotinhos:









Filhote de gato está disponível para adoção

Ele precisa de um lar urgente

Um gatinho cinza e de olhinhos azuis foi encontrado no motor de um carro, nas proximidades do Cemitério Municipal de Assis, nesta sexta-feira, 26 de outubro, precisa de um lar temporário urgente.

Assustado e com fome, o pequenino precisa de alguém que se disponha a cuidar dele de forma provisória ou definitiva.

Interessados em ajudar podem entrar em contato com a redação do AssisCity pelo 99800 4144.


O gatinho está em busca de um lar


Filhotes de gato são abandonados em Assis e encontrados em caixa

Eles estão em busca de um novo lar

O abandono de animais continua sendo uma triste rotina em Assis. Na manhã do dia 18 de outubro, quinta-feira, uma caixa de papelão foi encontrada com quatro filhotes de gatos no bairro San Fernando Valley. A caixa foi localizada em meio a alguns escombros durante a ação do projeto Assis + Limpa, conduzido pela Prefeitura Municipal.

De acordo com coordenador do Departamento de Controle e Endemias, Cícero Mota, os gatinhos foram encontrados durante a coleta dos materiais inservíveis.

"Durante os trabalhos do Assis + Limpa, em que um caminhão percorre os bairros fazendo a coleta de materiais inservíveis, como móveis, madeiras, pneus, eletrodomésticos, entre outros objetos sem utilidade, foi encontrada essa caixa com os gatinhos jogada no meio do mato. Isso é um crime e, se a população não tem condições de criar, então que castre. Agora, eles estarão à disposição de quem deseje adotá-los e pedimos que a comunidade nos auxilie adotando um desses filhotinhos”, comentou.

Interessados em auxiliar o grupo voluntário que está cuidando temporariamente dos gatinhos ou em adotar podem entrar em contato com a ONG SOS Pets pela página.

Para acessar, clique aqui.


Caixa com os quatro filhotes estava jogada no meio do mato no bairro San Fernando Valley


Bem-Estar

Mal-estar psíquico em tempos de crise



*Marcelo Niel


Segundo dados do IBGE divulgados em julho deste ano, o número de desempregados no país atinge atualmente a casa dos 13 milhões, a maior taxa desde 2012. O desemprego e a falta de recursos para prover o sustento mínimo são, sem dúvida, importantes causas de sofrimento e adoecimento mental. Insônia, isolamento e desesperança vão se acumulando e proporcionando o aparecimento de doenças mentais, sobretudo a ansiedade e a depressão.

Um estudo realizado na Inglaterra, em 2013, estimou que mais de 1.100 mortes por ano são causadas pelo desemprego, tanto em decorrência de doenças mentais como pela falta de suporte adequado no sistema de saúde ao desempregado (Möller e cols, 2013). No Brasil, alguns estudos apontam para a gravidade do impacto negativo na vida e na saúde mental de pessoas desempregadas (Barros e Oliveira, 2009).

A tendência, sobretudo nesse período de grande instabilidade política, é que as pessoas se sintam cada vez mais ameaçadas e assombradas com a possibilidade de a miséria voltar a bater na porta dos brasileiros, fato que tem sido identificado nos índices mais recentes, como aponta o IBGE. Essa angústia também induz as pessoas a escolherem governantes autoritários e aparentemente paternalistas, num afã de sentirem-se protegidos. É a tal escolha por um "salvador da pátria”, como se um único governante tivesse, sozinho, a capacidade de resolver todos os problemas de um país tão grande, num mundo de relações tão complexas.

É fato que o crescente desemprego deveria ser uma preocupação primordial para nossos governantes, porque isso impacta direta e muito negativamente nos índices de bem-estar da população, aumentado os problemas de saúde e a violência, uma conta bem mais cara a ser sanada no cenário brasileiro. Infelizmente, não é o que observamos. Vemos de perto o aumento da pobreza, do endividamento e a piora da saúde, com aparecimento cada vez mais frequentes de quadros psiquiátricos associados a esse elevado sofrimento.

Como se não bastasse, vemos o Sistema Único de Saúde cada vez mais bombardeado e desmantelado, dificultando ainda mais o acesso já precário para as pessoas que mais necessitam. Entretanto, mesmo com dificuldades em encontrar atendimento psiquiátrico e suporte psicológico, a pessoa que se encontra nessa situação de precarização da vida pode e deve procurar ajuda. Atualmente, várias iniciativas de organizações não governamentais e grupos de terapeutas desenvolvem projetos sociais em várias partes do país, como o Movimento de Psicanálise de Rua, em São Paulo, através do qual diversas pessoas podem ter acesso a atendimento psicanalítico gratuito numa praça na região central da cidade. Em outros serviços substitutivos, como os centros de convivência, há grupos de apoio e terapêuticos gratuitos em diversas localidades.

Quanto ao desemprego propriamente dito, que muitas vezes não se resolve em curto prazo, um eficiente apoio psicológico pode ajudar as pessoas a desenvolverem estratégias de geração de renda que podem garantir o sustento e a melhoria da qualidade de vida, melhorando, consequentemente o sofrimento psíquico e reestabelecendo pessoas. Em tempos de crise, é preciso reunir forças e buscar apoio para se reinventar, com criatividade, para enfrentar os problemas que batem à nossa porta.

*Marcelo Niel, Médico Psiquiatra - CRM 97.875 / Doutor em Ciências pela UNIFESP.

Renato Piovan

Discurso de Cid Gomes é considerado a ‘pá de cal’ na campanha de Haddad

CHARGE - Renato Piovan

Ao chutar o balde num ato pró-Fernando Haddad, no Ceará, o senador eleito Cid Gomes espalhou o cheiro de enxofre que emana dos subterrâneos da candidatura presidencial do PT. O miasma ficará no ar até o próximo dia 28, quando o eleitor voltará às urnas. O desabafo do irmão de Ciro Gomes foi considerado a "pá de cal” na campanha do partido: "o PT vai perder a eleição”, declarou. "Vai perder feio''.

Num instante em que o petismo tentava atrair a família Gomes para o polo democrático anti-Bolsonaro, Cid cobrou um mea-culpa do PT. Hostilizado por militantes petistas, abespinhou-se: "…Não admitir os erros que cometeram é pra perder a eleição. E é bem feito… Vão perder feio! Porque fizeram muita besteira, porque aparelharam as repartições públicas, porque acharam que eram donos de um país. E o Brasil não aceita ter dono…”

A certa altura, a plateia entoou um velho coro: Olê, olê, olê, oláááá, Lulaaaa, Lulaaaa…” E Cid: "Lula o quê? O Lula está preso, babaca! O Lula está preso, o Lula está preso, e vai fazer o quê? Deixa de ser babaca, rapaz, tu já perdeu a eleição.”

Para Cid Gomes, Jair Bolsonaro é uma criação dos ''donos da verdade'' do PT. Tomado pelas palavras, Cid avalia que o mea-culpa do petismo demorou tanto que tornou-se desnecessário. Coordenador da derrotada campanha de Ciro Gomes, o senador disse ainda que o caso do PT "já não é mais de autocrítica, mas de autópsia.



Bem-Estar

Será que meu filho está viciado na internet?

Segundo estudo publicado, dependência da internet afeta cerca de 6% da população global

Em mundo globalizado e cada vez mais conectado, é quase impossível proibir crianças e adolescentes de usarem a tecnologia. Porém, se seu filho (a) fica excessivamente preocupado com o sinal do wi-fi quando sai de casa, sente necessidade cada vez maior de ficar conectado, anda muito irritado (a) ou depressivo (a), apresenta ataques de ansiedade quando não pode usar o celular, passa mais tempo online do que em passeios ou com os amigos e mente sobre o tempo gasto com a internet, atenção!

Estes podem ser indícios de que a dependência da internet está se instalando. Segundo um estudo publicado no Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, que avaliou 89 mil pessoas em 31 países, a dependência da internet afeta cerca de 6% da população global.

Para a neuropsicóloga Thaís Quaranta, os pais realmente precisam prestar mais atenção na questão do uso da tecnologia pelos filhos. "As crianças e adolescentes costumam adotar os padrões de comportamentos da família, ou seja, dos pais. Assim, se os pais usam demasiadamente o celular, a internet, as mídias sociais ou até mesmo o vídeo game, estão contribuindo para que a criança ou o adolescente siga este mesmo padrão”, comenta.

E por falar nos pais, um estudo divulgado este ano, avaliou a associação entre o vício de adolescentes na internet com o relacionamento parental. Os resultados mostraram que a pouca disponibilidade materna é um preditor da dependência. "Este é um achado muito importante, pois corrobora com a percepção que temos das dinâmicas familiares atuais. Pais cada vez mais ocupados e menos presentes. Os eletrônicos, em muitos casos, acabam sendo usados para preencher esse espaço, essa ausência parental”, reflete Thaís.

Um cérebro vulnerável

O grande problema, de acordo com a neuropsicóloga, é que um cérebro em formação, como é o caso das crianças e dos adolescentes, é mais vulnerável à dependência. "Há inúmeros efeitos negativos bem documentados pela literatura. Depressão, isolamento social, ansiedade, distúrbios do sono, déficit de atenção e queda do desempenho escolar. Todas essas condições podem ser causadas quando o uso da tecnologia ultrapassa os limites”, explica Thaís.

Outro ponto levantado pela neuropsicóloga é que houve uma mudança importante relacionada a inversão da hierarquia geracional. "Hoje, as crianças e adolescentes já nascem em um mundo altamente tecnológico. É muito comum que ensinem os pais a usarem o celular, o computador e outros dispositivos. Esse conhecimento digital pode criar um ambiente familiar menos equilibrado, dificultando que os pais delimitem o uso da tecnologia, pois perdem a autoridade”, diz.

Pais precisam se empoderar

O mais importante é que os pais, em um primeiro momento, avaliem o próprio comportamento em relação ao uso da tecnologia. Não é possível exigir da criança ou do adolescente um modelo diferente daquele que existe.

"sso quer dizer que se os pais usam o celular na hora das refeições em família, por exemplo, e dedicam mais tempo para a tecnologia do que para os próprios filhos, a mudança precisa começar por eles. Depois, é fundamental retomar a autoridade e impor limites. Crianças e adolescentes precisam disso”, ressalta Thaís.

Veja algumas dicas da neuropsicóloga para ajudar os pais na educação digital, evitando que a tecnologia se torne um problema. Confira:

Dose certa: Proibir o uso não irá funcionar. Assim, é preciso definir o tempo que poderá ser dedicado ao vídeo game, mídias sociais, internet, etc. Os pais podem e devem controlar o conteúdo acessado. Hoje em dia é possível colocar senhas e usar aplicativos para bloquear conteúdos inapropriados para menores de idade. Lembrando que para crianças menores de 2 anos, o uso de qualquer tipo de dispositivo é contraindicado, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria.

Atenção aos comportamentos: Ninguém melhor que os pais para conhecerem os seus filhos. Portanto, mudanças nos comportamentos, queda do desempenho escolar, perda ou ganho de peso, alterações no sono, irritabilidade e ansiedade devem ser investigados, pois podem ter relação com o uso abusivo da tecnologia.

Presença e disponibilidade: Crianças e adolescentes precisam de pais presentes e disponíveis. Não adianta a mãe ou pai sentar para brincar com a criança com o celular na mão. É preciso dedicar um tempo de qualidade e isso implica em estar disponível por completo, inclusive sem o celular por perto ou a TV ligada.

Locais estratégicos: Uma dica importante é não instalar computadores no quarto das crianças e adolescentes e, se possível, nem televisores. Claro que temos os dispositivos móveis, como celulares e tablets, que também devem ter o uso supervisionado pelos pais.

"A tecnologia, a internet e as mídias sociais fazem parte do mundo atual e do contexto social em que vivemos. O mais importante é fazer um bom uso e estar consciente de que os pais são responsáveis por limitar e supervisionar o uso, assim como são os modelos de comportamento para os filhos. Além claro de prestar atenção aos sinais que possam indicar um atitude de dependência destes dispositivos”, finaliza Thaís.


Dispositivos móveis, como celulares e tablets, também devem ter o uso supervisionado pelos pais


Renato Piovan

Fake news tiram o sono dos candidatos à Presidência da República

CHARGE - Renato Piovan

Se há um assunto que anda tirando os candidatos à Presidência da República do sério são as "fake News”. Nesta semana o candidato Jair Bolsonaro chamou Fernando Haddad de "canalha” após ser convidado pelo adversário a assumir um pacto contra disseminação de notícias falsas na campanha do segundo turno. "O pau-mandado de corrupto me propôs assinar ‘carta de compromisso contra mentiras na internet’. O mesmo que está inventando, por fake News, que vou aumentar imposto de renda pra pobre. É um canalha!”, afirmou.

Mais cedo, em Curitiba, Haddad disse que gostaria que Bolsonaro assinasse uma carta de compromisso contra ataques e disseminação de mentiras nas redes. "É muito difícil se defender de uma enxurrada, um bombardeio via WhatsApp e Facebook, com mentiras ao seu respeito. Não temos dinheiro nem condições para enfrentar”, declarou o petista.

Não é de hoje que mentiras são divulgadas como verdades, mas foi com o advento das redes sociais que esse tipo de publicação popularizou-se. A imprensa internacional começou a usar com mais frequência o termo "fake News” durante a eleição de 2016 nos Estados Unidos, na qual Donald Trump tornou-se presidente.

Os motivos para que sejam criadas notícias falsas são diversos. Em alguns casos, os autores criam manchetes absurdas com o claro intuito de atrair acessos aos sites e, assim, faturar com a publicidade digital.

No entanto, além da finalidade puramente comercial, as fake news podem ser usadas apenas para criar boatos e reforçar um pensamento, por meio de mentiras e da disseminação de ódio. Dessa maneira, prejudicam-se pessoas comuns, celebridades, políticos e empresas.



Cachorro busca por tutores nas proximidades do Parque Colinas

Ele foi encontrado nas redondezas da Rua Priscila Nascimento Vezzoni e foi acolhido por uma moradora

Um cachorro está em busca de seus tutores nas proximidades do Parque Colinas, em Assis. Há cerca de duas semanas ele foi encontrado nas redondezas da Rua Priscila Nascimento Vezzoni e foi acolhido por uma moradora.

Até o momento ela não conseguiu localizar os tutores do animal e pediu ajuda do AssisCity.
"Ele estava muito bem cuidado, tem a pelagem branca, além de ser dócil e brincalhão. Pode ter alguma criança doente e estou abrigando ele até conseguir localizar os responsáveis”, afirma.

Caso alguém identifique o cachorro, pode entrar em contato com a acolhedora pelo número (18) 99657-0115.


Cachorro busca por tutores nas proximidades do Parque Colinas


Animal é bastante dócil e brincalhão


Cachorro busca por tutores no Centro de Assis

Ele é bem carinhoso, mas aparenta estar bastante assustado

Um cachorro sem raça definida está em busca de seus tutores no Centro de Assis. Ele foi encontrado na manhã desta segunda-feira, 8, nas proximidades da Rua Capitão Assis.

Ele é bem carinhoso, mas aparenta estar bastante assustado. Caso alguém tenha informações sobre seus tutores ou queira resgatá-lo, pode entrar em contato pelos telefones (18) 99728-5902 ou (18) 3302-1839.


Cachorro busca por tutores nas proximidades da Rua Capitão Assis


Ele é carinhoso e parece assustado


Sete verdades que parecem mito sobre o câncer de mama

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma. Sua incidência responde por cerca de 28% do total de casos novos a cada ano, de acordo com o INCA. Já o câncer do colo de útero mata, em silêncio, cerca de 5 mil brasileiras anualmente.

Para levar informações confiáveis para as mulheres, o Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL) lançou a campanha Mulher por inteiro, que acontece durante a programação do Outubro Rosa. "Já faz alguns anos que alertamos as mulheres da importância de cuidar de sua saúde integralmente. O cuidado com as mamas é primordial pois sua incidência é cada vez maior, mas reforçamos também que o câncer de colo de útero pode ser evitado com prevenção e chamamos a atenção para o câncer de ovário, que é o mais difícil de ser diagnosticado e, por isso, requer cuidado redobrado”, revela Marlene Oliveira, presidente do LAL.

Como em todos os anos, a campanha prevê ações em espaços de grande circulação em várias cidades do país e também em empresas e escolas, com palestras e distribuição de materiais informativos.

Verdades sobre o câncer de mama

Por ser uma doença de alta incidência, há muitas informações desencontradas sobre o câncer de mama que acabam dificultando o seu diagnóstico. Por isso, o oncologista e membro do comitê científico do LAL, Dr. Marcelo Cruz, esclarece uma série de verdades que podem ser confundidas com mitos, mas que precisam ser levadas a sério.

Obesidade e sedentarismo aumentam as chances de ter a doença


"O excesso de peso, principalmente após a menopausa, faz com que o tecido gorduroso que se acumula no corpo produza estrogênio e aumente as chances da doença”, afirma Dr. Cruz. Ele reforça que a falta de uma vida saudável, sem prática de exercícios também pode dar brechas para o desenvolvimento do tumor. "Além disso, consumir bebidas alcoólicas, mesmo que em pequenas quantidades, pode agravar as chances de ter a condição”, explica ele.

O autoexame deve ser feito após o período menstrual

Durante a menstruação, as mamas ficam mais enrijecidas e doloridas, dificultando a identificação de eventuais lesões. Por isso, o autoexame precisa ser feito a partir dos 20 anos de idade, de seis a sete dias após o início do período menstrual, quando a mama está menos sensível e mais flácida.

Não é preciso ter histórico familiar para desenvolver o câncer de mama

Mais de 90% dos casos de câncer de mama não tem relação com história familiar. Apenas o fato de ser mulher faz com que a chance de desenvolver o tumor seja de 12%, independente de ter casos na família. A estimativa é de que uma em cada oito brasileiras de até 70 anos terão a condição.

Amamentar protege a mulher do câncer de mama

Quanto menos a mulher for exposta à variações hormonais que ocorrem durante o ciclo mestrual, menores são as chances de ter a doença. Mulheres gestantes e que amamentam seu filho, terão os ciclos interrompidos por longos períodos. Quanto maior o período de amamentação e o de número de filhos até 35 anos, maior é a prevenção.

Além disso, quando o bebê mama, as células mamárias ficam ocupadas com a produção de leite e se multiplicam menos, o que reduz o risco de contrair a doença.

Gravidez antes dos 30 anos previne câncer de mama; gravidez tardia aumenta o risco

A gravidez previne o câncer de mama se ocorre antes dos 30 anos. "Quanto menos a mulher menstruar menor é a chance de ter o câncer de mama. Ter filhos até esta idade e amamentar podem ajudar na prevenção.

Mulheres em tratamento contra o câncer de mama não podem amamentar


Embora as células cancerosas não possam passar para o bebê através do leite materno, os médicos aconselham às mulheres que iniciam o tratamento com isótopos radioativos ou com quimioterapia parem de amamentar até que os elementos radioativos ou medicamentos sejam completamente eliminados do seu corpo.

Quando diagnosticada no início, a doença costuma ter cura

Felizmente, é verdade. O diagnóstico precoce do câncer de mama pode aumentar consideravelmente as chances de cura em até 90%. A forma mais eficaz de evitar a evolução da doença é a realização de exames periódicos. O único exame capaz de diminuir a mortalidade pelo câncer de mama é a mamografia.



Afinal, castração animal é mutilação?

A veterinária Carolina Rocha traz explicações sobre o tema e dicas úteis para a saúde dos pets

Para conscientizar a população e desmistificar todo o preconceito que há em torno da castração, a veterinária Carolina Rocha, mestre em comportamento animal e fundadora da Pet Anjo, traz explicações no que diz respeito ao falso conceito de mutilação do animal e também à violação de escolha dele em procriar. "Há milhares de anos, os cães e gatos foram domesticados. Todas as escolhas desses animais são feitas pelo tutor, seja na alimentação, no estilo de vida e inclusive, sobre ter ou não filhotes", afirma.

A veterinária destaca que não se trata de mutilação, se o procedimento é realizado de modo correto, com profissionais capacitados, toda a higienização, esterilização, analgesia e os cuidados pós-operatórios necessários. "A cirurgia em nada tem a ver com maus tratos, ao contrário, evita enfermidades e a superpopulação de animais nas ruas", completa. Abaixo ela lista mais detalhes:

Principais benefícios da castração


Para a sociedade

Alternativa mais adequada para o controle populacional de animais abandonados e é claro, para a saúde e bem estar dos bichinhos. Segundo a veterinária, o número de cães e gatos em situação de abandono no Brasil não é exato, mas está próximo dos 30 milhões, que não têm alimentação, cuidados com a saúde, proteção, moradia e até sofrem abusos;

Diminuição da incidência de doenças transmitidas de animais para humanos, como a raiva.

Para todos os cães e gatos

A expectativa de vida do animal aumenta, alguns estudos apontam que animais castrados vivem cerca de 10 ou 15% a mais, do que os não castrados;

Nos cães machos

Evita tumores nos testículos, diminui a incidência de câncer de próstata e problemas urinários;

Diminui as chances de contrair o TVT (tumor venéreo transmitido), propagado durante o coito com animais já infectados;

Diminuição da marcação de território (urinar em vários lugares da casa), isso quando o procedimento é feito com o animal ainda jovem.

Nas cadelas

Diminui os índices de doenças transmitidas por meio do coito (cruzamento entre animais), protege da "piometra", infecção no útero comum naquelas que não passaram pelo procedimento. A prática de castrar também impede tumores de mama e infecções uterinas.

Nos gatos de ambos os sexos

Diminuição da incidência do vírus da imunodeficiência felina (AIDS felina), transmitida por meio de mordidas e arranhões de animais portadores do vírus, que em geral são ocasionados por brigas nas ruas. Quando castrados, eles tendem a sair menos de casa e ficam mais calmos.

Nas fêmeas (cadelas e gatas)

Ausência do cio, que levaria à irritabilidade nas cachorras e miados intensos durante à noite para a gatas.

Quando castrar?

O ideal é que a castração seja feita antes do animal alcançar a maturidade sexual. Nos cães machos, por exemplo, antes dos seis meses, tendo a certeza de que os testículos já desceram até a bolsa escrotal, essa certificação é fundamental, pois quando o filhote macho é muito novo, os testículos ficam localizados na cavidade abdominal. Nas fêmeas, a castração deve ser efetuada antes do primeiro cio. "Existe um mito de que devemos deixar a cadela ter o primeiro cio, por causa do desenvolvimento, mas não há necessidade. Falamos cada vez mais sobre a castração precoce, então, com 3 ou 4 meses, as fêmeas já podem ser operadas", detalha.

Castração gratuita

Acessar o site do Centro de Controle de Zoonoses do município e seguir todas as recomendações citadas. Após esse primeiro passo, o tutor receberá informações sobre o local para onde será direcionado. É necessário levar os dados do pet, como nome, data de nascimento (ou pelo menos uma referência) e o comprovante de residência do tutor, para que seja feito o documento de identificação do animal e posteriormente, o agendamento da cirurgia.

Bem-Estar

Jovens revelam qual fator mais chateia no trabalho

Para muitos, lidar com reclamações e até mesmo com o bom humor exacerbado é um grande implicativo

Ter altos e baixos é normal na jornada de qualquer ser humano. Contudo, conforme as gerações mudam, transformam-se também os anseios, as ambições, o modo de ver a vida e, consequentemente, as frustrações. Diante desse contexto, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios realizou um estudo com a seguinte questão: "hoje, o que mais te chateia no trabalho?”. O resultado apontou a dificuldade da operação em equipe!

Se antigamente as funções eram mais individualizadas e não havia tantos meios de comunicação e necessidade de interação, nos dias atuais, a realidade mudou. O relacionamento interpessoal é ponto chave para o sucesso. Todavia, uma pesquisa realizada com 41.058 jovens, entre 15 e 26 anos, em todo o Brasil, apontou ser essa a principal barreira de quem está ingressando no mundo corporativo.

Para 72,55% dos entrevistados, ou 29.789, o pior é "estar ao lado de pessoas reclamonas”. Outros 2,16% (886) afirmaram ser irritante "lidar com quem tem bom-humor constante”. Apesar de um possível estresse gerado pelos extremos dessas situações, é importante saber atuar em grupo. Afinal, nos times, cada integrante assume um papel e impacta na dinâmica geral. "Nesse estudo é possível ver o quanto as relações humanas vivenciadas no ambiente organizacional podem sensibilizar o bem-estar e satisfação do colaborador”, explica a analista de treinamento, Jéssica Alves.

Por isso, o ideal é observar de maneira consciente as atitudes e impulsionar comportamentos positivos. "Nem tudo funciona de acordo com as expectativas criadas. O indicado é estabelecer com a gestão uma relação positiva e aberta”, explica a especialista. Assim, será mais fácil solucionar problemas, bem como expor ao colega o quanto ele pode ser inconveniente em algumas ocasiões. Além disso, é válido lembrar: ninguém é feliz o tempo todo, mas o entusiasmo é uma ferramenta muito útil para proporcionar bom rendimento.

Já para 12,36% (5.076) o obstáculo é "ter prazos curtos e viver sobre pressão”, enquanto para 12,21% (5.014) é "fazer sempre as mesmas coisas”. Para esses, é fundamental se auto conscientizar a respeito da realidade corporativa. "É necessário adaptar-se a rotinas e também a mudanças rápidas trazidas pela globalização”, enfatiza Jéssica. Já para as organizações, o segredo é despertar em seu quadro de funcionários a visão de quais resultados serão agregados ao mundo como um todo, por meio das atividades desempenhadas. "Isso brilha aos olhos dos colaboradores”, indica.

Por fim, 0,71% (293) enfatizaram o quanto é péssimo "serem obrigados a cumprir regras e horários”. Todavia, muitos se esquecem do fato das empresas possuírem indivíduos com pontos de vista diversos. "Então, as normas existem para garantir uma convivência saudável e respeitosa entre todos os envolvidos, assim como para proporcionar ao cliente final a entrega de serviços e produtos eficazes”, ressalta Jéssica.

Para quem deseja se aperfeiçoar, Jéssica cita algumas dicas: "Indico praticar o autoconhecimento, ou seja, descobrir quais são os comportamentos sabotadores e impulsionadores. Também é preciso ser flexível, manter o respeito e impactar de maneira benéfica quem está ao redor”, finaliza. Portanto, o conselho é motivar os colegas, estabelecer uma relação de confiança com os pares e supervisores e, com isso, fazer a diferença no meio no qual está inserido.

Cachorrinha está desaparecida na Vila Prudenciana

Ela atende pelo nome de Laika e fugiu na noite desta quarta-feira, 26

Uma cachorrinha de pequeno porte e que atende pelo nome de Laika está desaparecida desde a noite desta quarta-feira, 26, em Assis.

Ela fugiu nas proximidades da Rua Machado de Assis, na Vila Prudenciana, por volta das 22h. Laika tem a pelagem escura, um pouco arrepiada e não tem raça definida.

Caso alguém tenha informações sobre seu paradeiro, o telefone de contato é (18) 99734-9798.


Laika


Cachorrinha está desaparecida nas imediações da Vila Prudenciana


Cãozinho é encontrado nas proximidades da praça do Ipê

A família busca encontrar um dono para o cachorrinho

Uma moradora encontrou esse cãozinho sozinho, nas proximidades da praça do Ipê.
Não há possibilidade de saber ao certo sua idade, mas a moradora acredita ter um ano ou um pouco mais.

"Ele está muito magro e parece que foi maltratado ou algum cachorro maior o mordeu, pois está com uma ferida aberta na perna. Não sabemos se alguém abandonou ou se ele fugiu de alguma casa. Procuramos auxiliai no machucado, mas não podemos ficar com ele, porque já temos muitos animais e não vamos dar conta de cuidar de mais um”, relatou.

Segundo ela, o cãozinho é de porte pequeno e muito dócil.

A família busca encontrar um dono para o cachorrinho.

Interessados em saber mais para possível adoção podem entrar em contato pelos telefones (18)33211300 e (18)998188311.



É um cãozinho muito dócil, deve ser um filhote


Ele foi encontrado sozinho e machucado



Cachorra está desaparecida no Jardim Nossa Senhora de Fátima, em Assis

Ela atende pelo nome de Lili e fugiu no dia 17 de setembro

Uma cachorra que atende pelo nome de Lili está desaparecida desde o dia 17 de setembro no Jardim Nossa Senhora de Fátima, em Assis.

Ela tem a pelagem branca e preta, com pintinhas em todo o corpo. Sua tutora informa que Lili fugiu nas proximidades da Rua Projetada L e pede que, caso alguém tenha informações sobre seu paradeiro, podem entrar em contato pelo telefone (18) 99784-4971.


Lili está desaparecida no Jardim Nossa Senhora de Fátima, em Assis


Tutores buscam por informações de cachorra desaparecida em Assis

Ela atende pelo nome de Jade e fugiu nas proximidades do Jardim Paraná

Uma cachorra que atende pelo nome de Jade está desaparecida nas imediações do Jardim Paraná, em Assis.

Ela sumiu por volta das 11h deste sábado, 22, próximo à Rua Santa Mariana.

Jade está sendo medicada devido a problemas renais e é uma cachorra dócil. Ela tem porte grande, é da cor preta com uma parte do pescoço e peito branca. Caso alguém tenha informações, o telefone de contato é (18) 3323-2120.

Confira as fotos:






Bem-Estar

Metade das mulheres férteis em SP usaram pílula do dia seguinte

A médica e coordenadora do estudo, Tânia Lago, explica que isso não significa que as mulheres estão usando a pílula como método contraceptivo de rotina

Metade das mulheres em idade fértil – de 15 a 44 anos – do município de São Paulo já fizeram uso da pílula do dia seguinte, aponta pesquisa do Instituto de Saúde, órgão ligado à Secretaria Estadual de Saúde, em colaboração com o Núcleo de Estudos em População (Nepo), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Quando consideradas as mulheres com idade entre 20 e 29 anos, o percentual alcança 67%. O menor índice é entre mulheres com idade entre 40 e 44 anos (26,48%).

A médica e coordenadora do estudo, Tânia Lago, explica que isso não significa que as mulheres estão usando a pílula como método contraceptivo de rotina: "A maior parte delas já usou pelo menos uma vez na vida, mas nas circunstâncias para as quais ela foi mesmo desenvolvida: quando tem relação sexual não esperada, quando acha que o método falhou, quando acha que camisinha furou ou aconteceu relação sexual em um momento em que não havia uma contracepção em uso, nem camisinha”.

Apenas uma pessoa da amostra formada por 2.892 paulistanas disse que usava a pílula como método contraceptivo. O universo é representativo da cidade de São Paulo. A coordenadora do estudo avalia que hoje há mais informação sobre a pílula do dia seguinte, pois a introdução dela no Sistema Único de Saúde (SUS) se deu nos anos 2000. "Quando a gente pergunta para as mulheres quem falou sobre a pílula para ela, ela sequer consegue responder e diz: ‘Acho que vi na mídia’”, apontou. O fácil acesso em farmácia também é um fator que contribui para a disseminação.

A pesquisadora cita como comparação a última Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS), em 2006, segundo a qual 23% das mulheres disseram já ter usado o comprimido. "Se a gente encontrou agora mais de 50% em São Paulo seria um indicativo de um aumento dessa prática. Não dá pra afirmar que em São Paulo, em 2006, não era 50%, mas é bastante improvável que fosse”, explicou. Uma edição da PNDS deveria ter sido produzida em 2016, mas o estudo foi descontinuado. "Por isso resolvemos fazer um estudo de população, mas uma mostra da cidade de São Paulo”, apontou. As entrevistas foram feitas em 2015.

Contracepção
Em relação aos métodos contraceptivos mais usados, a pílula (26,4%) e a camisinha (18,6%) lideram a lista. Mais de 15% das mulheres disseram não fazer uso de nenhum método para impedir a gravidez. O hormônio injetável foi indicado por 10,8% das entrevistadas. A combinação de pílula e camisinha é opção de 8,7% das mulheres. A laqueadura e a vasectomia aparecem com percentuais próximos, de 8,1% e 6,2%, respectivamente. Na PNDS de 2006, 21,8% das brasileiras em idade fértil estavam esterilizadas.

A aproximação entre os percentuais de esterilização pode ser considerada um avanço na avaliação da coordenadora do estudo. Entre os motivos que explicam a queda na opção pela laqueadura estão as mudanças nos critérios para o procedimento no SUS, definidos em 1997. "O principal deles é a dissociação da realização da laqueadura no momento do parto. Como as mulheres brasileiras fazem preferencialmente nessa hora, ter que voltar a um serviço público pelo menos 42 dias depois do parto, conseguir vaga para se internar é tarefa possível, mas difícil”, exemplificou.

Ela cita também a diminuição da taxa de fecundidade. "Isso aconteceu no mundo inteiro, porque a laqueadura foi tradicionalmente o método desejado por mulheres que tinham vários filhos rapidamente. Começavam a vida sexual, já engravidavam, tinham filhos, dois ou três, e queriam encerrar a reprodução. Como agora a gente tem uma fecundidade menor, imagino que essa pressão tenha diminuído para as mulheres também”, avaliou.

A pesquisadora destaca que a tendência mundial é que a contracepção se torna cada vez mais hormonal e, embora esse método tenha efeitos colaterais, cabe a mulher decidir sobre como evitará a gravidez ao longo da vida. "[Cabe ao Estado> ofertar todas as alternativas, porque a maior parte das mulheres, dos 15 aos 44 anos, vai enfrentar esse trabalho da anticoncepção. Se puder, ela vai variar e pode até chegar uma hora em que ela já passou por gravidezes e não quer mais, que ela possa fazer laqueadura”, defendeu.

Pílula do dia seguinte
A maioria dos métodos contraceptivos previne a gravidez antes ou durante a relação sexual. A pílula do dia seguinte, no entanto, é classificada pelo Ministério da Saúde como Anticoncepção de Emergência (AE), por ser um método que pode evitar a gravidez após a relação sexual. O remédio utiliza compostos hormonais concentrados e por curto período de tempo, nos dias seguintes à relação sexual.