24 de Outubro de 2018
17º/30º
ENTRETENIMENTO » BLOG

Filhotes de gato são abandonados em Assis e encontrados em caixa

Eles estão em busca de um novo lar

O abandono de animais continua sendo uma triste rotina em Assis. Na manhã do dia 18 de outubro, quinta-feira, uma caixa de papelão foi encontrada com quatro filhotes de gatos no bairro San Fernando Valley. A caixa foi localizada em meio a alguns escombros durante a ação do projeto Assis + Limpa, conduzido pela Prefeitura Municipal.

De acordo com coordenador do Departamento de Controle e Endemias, Cícero Mota, os gatinhos foram encontrados durante a coleta dos materiais inservíveis.

"Durante os trabalhos do Assis + Limpa, em que um caminhão percorre os bairros fazendo a coleta de materiais inservíveis, como móveis, madeiras, pneus, eletrodomésticos, entre outros objetos sem utilidade, foi encontrada essa caixa com os gatinhos jogada no meio do mato. Isso é um crime e, se a população não tem condições de criar, então que castre. Agora, eles estarão à disposição de quem deseje adotá-los e pedimos que a comunidade nos auxilie adotando um desses filhotinhos”, comentou.

Interessados em auxiliar o grupo voluntário que está cuidando temporariamente dos gatinhos ou em adotar podem entrar em contato com a ONG SOS Pets pela página.

Para acessar, clique aqui.


Caixa com os quatro filhotes estava jogada no meio do mato no bairro San Fernando Valley


Bem-Estar

Mal-estar psíquico em tempos de crise



*Marcelo Niel


Segundo dados do IBGE divulgados em julho deste ano, o número de desempregados no país atinge atualmente a casa dos 13 milhões, a maior taxa desde 2012. O desemprego e a falta de recursos para prover o sustento mínimo são, sem dúvida, importantes causas de sofrimento e adoecimento mental. Insônia, isolamento e desesperança vão se acumulando e proporcionando o aparecimento de doenças mentais, sobretudo a ansiedade e a depressão.

Um estudo realizado na Inglaterra, em 2013, estimou que mais de 1.100 mortes por ano são causadas pelo desemprego, tanto em decorrência de doenças mentais como pela falta de suporte adequado no sistema de saúde ao desempregado (Möller e cols, 2013). No Brasil, alguns estudos apontam para a gravidade do impacto negativo na vida e na saúde mental de pessoas desempregadas (Barros e Oliveira, 2009).

A tendência, sobretudo nesse período de grande instabilidade política, é que as pessoas se sintam cada vez mais ameaçadas e assombradas com a possibilidade de a miséria voltar a bater na porta dos brasileiros, fato que tem sido identificado nos índices mais recentes, como aponta o IBGE. Essa angústia também induz as pessoas a escolherem governantes autoritários e aparentemente paternalistas, num afã de sentirem-se protegidos. É a tal escolha por um "salvador da pátria”, como se um único governante tivesse, sozinho, a capacidade de resolver todos os problemas de um país tão grande, num mundo de relações tão complexas.

É fato que o crescente desemprego deveria ser uma preocupação primordial para nossos governantes, porque isso impacta direta e muito negativamente nos índices de bem-estar da população, aumentado os problemas de saúde e a violência, uma conta bem mais cara a ser sanada no cenário brasileiro. Infelizmente, não é o que observamos. Vemos de perto o aumento da pobreza, do endividamento e a piora da saúde, com aparecimento cada vez mais frequentes de quadros psiquiátricos associados a esse elevado sofrimento.

Como se não bastasse, vemos o Sistema Único de Saúde cada vez mais bombardeado e desmantelado, dificultando ainda mais o acesso já precário para as pessoas que mais necessitam. Entretanto, mesmo com dificuldades em encontrar atendimento psiquiátrico e suporte psicológico, a pessoa que se encontra nessa situação de precarização da vida pode e deve procurar ajuda. Atualmente, várias iniciativas de organizações não governamentais e grupos de terapeutas desenvolvem projetos sociais em várias partes do país, como o Movimento de Psicanálise de Rua, em São Paulo, através do qual diversas pessoas podem ter acesso a atendimento psicanalítico gratuito numa praça na região central da cidade. Em outros serviços substitutivos, como os centros de convivência, há grupos de apoio e terapêuticos gratuitos em diversas localidades.

Quanto ao desemprego propriamente dito, que muitas vezes não se resolve em curto prazo, um eficiente apoio psicológico pode ajudar as pessoas a desenvolverem estratégias de geração de renda que podem garantir o sustento e a melhoria da qualidade de vida, melhorando, consequentemente o sofrimento psíquico e reestabelecendo pessoas. Em tempos de crise, é preciso reunir forças e buscar apoio para se reinventar, com criatividade, para enfrentar os problemas que batem à nossa porta.

*Marcelo Niel, Médico Psiquiatra - CRM 97.875 / Doutor em Ciências pela UNIFESP.

Renato Piovan

Discurso de Cid Gomes é considerado a ‘pá de cal’ na campanha de Haddad

CHARGE - Renato Piovan

Ao chutar o balde num ato pró-Fernando Haddad, no Ceará, o senador eleito Cid Gomes espalhou o cheiro de enxofre que emana dos subterrâneos da candidatura presidencial do PT. O miasma ficará no ar até o próximo dia 28, quando o eleitor voltará às urnas. O desabafo do irmão de Ciro Gomes foi considerado a "pá de cal” na campanha do partido: "o PT vai perder a eleição”, declarou. "Vai perder feio''.

Num instante em que o petismo tentava atrair a família Gomes para o polo democrático anti-Bolsonaro, Cid cobrou um mea-culpa do PT. Hostilizado por militantes petistas, abespinhou-se: "…Não admitir os erros que cometeram é pra perder a eleição. E é bem feito… Vão perder feio! Porque fizeram muita besteira, porque aparelharam as repartições públicas, porque acharam que eram donos de um país. E o Brasil não aceita ter dono…”

A certa altura, a plateia entoou um velho coro: Olê, olê, olê, oláááá, Lulaaaa, Lulaaaa…” E Cid: "Lula o quê? O Lula está preso, babaca! O Lula está preso, o Lula está preso, e vai fazer o quê? Deixa de ser babaca, rapaz, tu já perdeu a eleição.”

Para Cid Gomes, Jair Bolsonaro é uma criação dos ''donos da verdade'' do PT. Tomado pelas palavras, Cid avalia que o mea-culpa do petismo demorou tanto que tornou-se desnecessário. Coordenador da derrotada campanha de Ciro Gomes, o senador disse ainda que o caso do PT "já não é mais de autocrítica, mas de autópsia.



Bem-Estar

Será que meu filho está viciado na internet?

Segundo estudo publicado, dependência da internet afeta cerca de 6% da população global

Em mundo globalizado e cada vez mais conectado, é quase impossível proibir crianças e adolescentes de usarem a tecnologia. Porém, se seu filho (a) fica excessivamente preocupado com o sinal do wi-fi quando sai de casa, sente necessidade cada vez maior de ficar conectado, anda muito irritado (a) ou depressivo (a), apresenta ataques de ansiedade quando não pode usar o celular, passa mais tempo online do que em passeios ou com os amigos e mente sobre o tempo gasto com a internet, atenção!

Estes podem ser indícios de que a dependência da internet está se instalando. Segundo um estudo publicado no Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, que avaliou 89 mil pessoas em 31 países, a dependência da internet afeta cerca de 6% da população global.

Para a neuropsicóloga Thaís Quaranta, os pais realmente precisam prestar mais atenção na questão do uso da tecnologia pelos filhos. "As crianças e adolescentes costumam adotar os padrões de comportamentos da família, ou seja, dos pais. Assim, se os pais usam demasiadamente o celular, a internet, as mídias sociais ou até mesmo o vídeo game, estão contribuindo para que a criança ou o adolescente siga este mesmo padrão”, comenta.

E por falar nos pais, um estudo divulgado este ano, avaliou a associação entre o vício de adolescentes na internet com o relacionamento parental. Os resultados mostraram que a pouca disponibilidade materna é um preditor da dependência. "Este é um achado muito importante, pois corrobora com a percepção que temos das dinâmicas familiares atuais. Pais cada vez mais ocupados e menos presentes. Os eletrônicos, em muitos casos, acabam sendo usados para preencher esse espaço, essa ausência parental”, reflete Thaís.

Um cérebro vulnerável

O grande problema, de acordo com a neuropsicóloga, é que um cérebro em formação, como é o caso das crianças e dos adolescentes, é mais vulnerável à dependência. "Há inúmeros efeitos negativos bem documentados pela literatura. Depressão, isolamento social, ansiedade, distúrbios do sono, déficit de atenção e queda do desempenho escolar. Todas essas condições podem ser causadas quando o uso da tecnologia ultrapassa os limites”, explica Thaís.

Outro ponto levantado pela neuropsicóloga é que houve uma mudança importante relacionada a inversão da hierarquia geracional. "Hoje, as crianças e adolescentes já nascem em um mundo altamente tecnológico. É muito comum que ensinem os pais a usarem o celular, o computador e outros dispositivos. Esse conhecimento digital pode criar um ambiente familiar menos equilibrado, dificultando que os pais delimitem o uso da tecnologia, pois perdem a autoridade”, diz.

Pais precisam se empoderar

O mais importante é que os pais, em um primeiro momento, avaliem o próprio comportamento em relação ao uso da tecnologia. Não é possível exigir da criança ou do adolescente um modelo diferente daquele que existe.

"sso quer dizer que se os pais usam o celular na hora das refeições em família, por exemplo, e dedicam mais tempo para a tecnologia do que para os próprios filhos, a mudança precisa começar por eles. Depois, é fundamental retomar a autoridade e impor limites. Crianças e adolescentes precisam disso”, ressalta Thaís.

Veja algumas dicas da neuropsicóloga para ajudar os pais na educação digital, evitando que a tecnologia se torne um problema. Confira:

Dose certa: Proibir o uso não irá funcionar. Assim, é preciso definir o tempo que poderá ser dedicado ao vídeo game, mídias sociais, internet, etc. Os pais podem e devem controlar o conteúdo acessado. Hoje em dia é possível colocar senhas e usar aplicativos para bloquear conteúdos inapropriados para menores de idade. Lembrando que para crianças menores de 2 anos, o uso de qualquer tipo de dispositivo é contraindicado, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria.

Atenção aos comportamentos: Ninguém melhor que os pais para conhecerem os seus filhos. Portanto, mudanças nos comportamentos, queda do desempenho escolar, perda ou ganho de peso, alterações no sono, irritabilidade e ansiedade devem ser investigados, pois podem ter relação com o uso abusivo da tecnologia.

Presença e disponibilidade: Crianças e adolescentes precisam de pais presentes e disponíveis. Não adianta a mãe ou pai sentar para brincar com a criança com o celular na mão. É preciso dedicar um tempo de qualidade e isso implica em estar disponível por completo, inclusive sem o celular por perto ou a TV ligada.

Locais estratégicos: Uma dica importante é não instalar computadores no quarto das crianças e adolescentes e, se possível, nem televisores. Claro que temos os dispositivos móveis, como celulares e tablets, que também devem ter o uso supervisionado pelos pais.

"A tecnologia, a internet e as mídias sociais fazem parte do mundo atual e do contexto social em que vivemos. O mais importante é fazer um bom uso e estar consciente de que os pais são responsáveis por limitar e supervisionar o uso, assim como são os modelos de comportamento para os filhos. Além claro de prestar atenção aos sinais que possam indicar um atitude de dependência destes dispositivos”, finaliza Thaís.


Dispositivos móveis, como celulares e tablets, também devem ter o uso supervisionado pelos pais


Renato Piovan

Fake news tiram o sono dos candidatos à Presidência da República

CHARGE - Renato Piovan

Se há um assunto que anda tirando os candidatos à Presidência da República do sério são as "fake News”. Nesta semana o candidato Jair Bolsonaro chamou Fernando Haddad de "canalha” após ser convidado pelo adversário a assumir um pacto contra disseminação de notícias falsas na campanha do segundo turno. "O pau-mandado de corrupto me propôs assinar ‘carta de compromisso contra mentiras na internet’. O mesmo que está inventando, por fake News, que vou aumentar imposto de renda pra pobre. É um canalha!”, afirmou.

Mais cedo, em Curitiba, Haddad disse que gostaria que Bolsonaro assinasse uma carta de compromisso contra ataques e disseminação de mentiras nas redes. "É muito difícil se defender de uma enxurrada, um bombardeio via WhatsApp e Facebook, com mentiras ao seu respeito. Não temos dinheiro nem condições para enfrentar”, declarou o petista.

Não é de hoje que mentiras são divulgadas como verdades, mas foi com o advento das redes sociais que esse tipo de publicação popularizou-se. A imprensa internacional começou a usar com mais frequência o termo "fake News” durante a eleição de 2016 nos Estados Unidos, na qual Donald Trump tornou-se presidente.

Os motivos para que sejam criadas notícias falsas são diversos. Em alguns casos, os autores criam manchetes absurdas com o claro intuito de atrair acessos aos sites e, assim, faturar com a publicidade digital.

No entanto, além da finalidade puramente comercial, as fake news podem ser usadas apenas para criar boatos e reforçar um pensamento, por meio de mentiras e da disseminação de ódio. Dessa maneira, prejudicam-se pessoas comuns, celebridades, políticos e empresas.



Cachorro busca por tutores nas proximidades do Parque Colinas

Ele foi encontrado nas redondezas da Rua Priscila Nascimento Vezzoni e foi acolhido por uma moradora

Um cachorro está em busca de seus tutores nas proximidades do Parque Colinas, em Assis. Há cerca de duas semanas ele foi encontrado nas redondezas da Rua Priscila Nascimento Vezzoni e foi acolhido por uma moradora.

Até o momento ela não conseguiu localizar os tutores do animal e pediu ajuda do AssisCity.
"Ele estava muito bem cuidado, tem a pelagem branca, além de ser dócil e brincalhão. Pode ter alguma criança doente e estou abrigando ele até conseguir localizar os responsáveis”, afirma.

Caso alguém identifique o cachorro, pode entrar em contato com a acolhedora pelo número (18) 99657-0115.


Cachorro busca por tutores nas proximidades do Parque Colinas


Animal é bastante dócil e brincalhão


Cachorro busca por tutores no Centro de Assis

Ele é bem carinhoso, mas aparenta estar bastante assustado

Um cachorro sem raça definida está em busca de seus tutores no Centro de Assis. Ele foi encontrado na manhã desta segunda-feira, 8, nas proximidades da Rua Capitão Assis.

Ele é bem carinhoso, mas aparenta estar bastante assustado. Caso alguém tenha informações sobre seus tutores ou queira resgatá-lo, pode entrar em contato pelos telefones (18) 99728-5902 ou (18) 3302-1839.


Cachorro busca por tutores nas proximidades da Rua Capitão Assis


Ele é carinhoso e parece assustado


Sete verdades que parecem mito sobre o câncer de mama

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma. Sua incidência responde por cerca de 28% do total de casos novos a cada ano, de acordo com o INCA. Já o câncer do colo de útero mata, em silêncio, cerca de 5 mil brasileiras anualmente.

Para levar informações confiáveis para as mulheres, o Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL) lançou a campanha Mulher por inteiro, que acontece durante a programação do Outubro Rosa. "Já faz alguns anos que alertamos as mulheres da importância de cuidar de sua saúde integralmente. O cuidado com as mamas é primordial pois sua incidência é cada vez maior, mas reforçamos também que o câncer de colo de útero pode ser evitado com prevenção e chamamos a atenção para o câncer de ovário, que é o mais difícil de ser diagnosticado e, por isso, requer cuidado redobrado”, revela Marlene Oliveira, presidente do LAL.

Como em todos os anos, a campanha prevê ações em espaços de grande circulação em várias cidades do país e também em empresas e escolas, com palestras e distribuição de materiais informativos.

Verdades sobre o câncer de mama

Por ser uma doença de alta incidência, há muitas informações desencontradas sobre o câncer de mama que acabam dificultando o seu diagnóstico. Por isso, o oncologista e membro do comitê científico do LAL, Dr. Marcelo Cruz, esclarece uma série de verdades que podem ser confundidas com mitos, mas que precisam ser levadas a sério.

Obesidade e sedentarismo aumentam as chances de ter a doença


"O excesso de peso, principalmente após a menopausa, faz com que o tecido gorduroso que se acumula no corpo produza estrogênio e aumente as chances da doença”, afirma Dr. Cruz. Ele reforça que a falta de uma vida saudável, sem prática de exercícios também pode dar brechas para o desenvolvimento do tumor. "Além disso, consumir bebidas alcoólicas, mesmo que em pequenas quantidades, pode agravar as chances de ter a condição”, explica ele.

O autoexame deve ser feito após o período menstrual

Durante a menstruação, as mamas ficam mais enrijecidas e doloridas, dificultando a identificação de eventuais lesões. Por isso, o autoexame precisa ser feito a partir dos 20 anos de idade, de seis a sete dias após o início do período menstrual, quando a mama está menos sensível e mais flácida.

Não é preciso ter histórico familiar para desenvolver o câncer de mama

Mais de 90% dos casos de câncer de mama não tem relação com história familiar. Apenas o fato de ser mulher faz com que a chance de desenvolver o tumor seja de 12%, independente de ter casos na família. A estimativa é de que uma em cada oito brasileiras de até 70 anos terão a condição.

Amamentar protege a mulher do câncer de mama

Quanto menos a mulher for exposta à variações hormonais que ocorrem durante o ciclo mestrual, menores são as chances de ter a doença. Mulheres gestantes e que amamentam seu filho, terão os ciclos interrompidos por longos períodos. Quanto maior o período de amamentação e o de número de filhos até 35 anos, maior é a prevenção.

Além disso, quando o bebê mama, as células mamárias ficam ocupadas com a produção de leite e se multiplicam menos, o que reduz o risco de contrair a doença.

Gravidez antes dos 30 anos previne câncer de mama; gravidez tardia aumenta o risco

A gravidez previne o câncer de mama se ocorre antes dos 30 anos. "Quanto menos a mulher menstruar menor é a chance de ter o câncer de mama. Ter filhos até esta idade e amamentar podem ajudar na prevenção.

Mulheres em tratamento contra o câncer de mama não podem amamentar


Embora as células cancerosas não possam passar para o bebê através do leite materno, os médicos aconselham às mulheres que iniciam o tratamento com isótopos radioativos ou com quimioterapia parem de amamentar até que os elementos radioativos ou medicamentos sejam completamente eliminados do seu corpo.

Quando diagnosticada no início, a doença costuma ter cura

Felizmente, é verdade. O diagnóstico precoce do câncer de mama pode aumentar consideravelmente as chances de cura em até 90%. A forma mais eficaz de evitar a evolução da doença é a realização de exames periódicos. O único exame capaz de diminuir a mortalidade pelo câncer de mama é a mamografia.



Afinal, castração animal é mutilação?

A veterinária Carolina Rocha traz explicações sobre o tema e dicas úteis para a saúde dos pets

Para conscientizar a população e desmistificar todo o preconceito que há em torno da castração, a veterinária Carolina Rocha, mestre em comportamento animal e fundadora da Pet Anjo, traz explicações no que diz respeito ao falso conceito de mutilação do animal e também à violação de escolha dele em procriar. "Há milhares de anos, os cães e gatos foram domesticados. Todas as escolhas desses animais são feitas pelo tutor, seja na alimentação, no estilo de vida e inclusive, sobre ter ou não filhotes", afirma.

A veterinária destaca que não se trata de mutilação, se o procedimento é realizado de modo correto, com profissionais capacitados, toda a higienização, esterilização, analgesia e os cuidados pós-operatórios necessários. "A cirurgia em nada tem a ver com maus tratos, ao contrário, evita enfermidades e a superpopulação de animais nas ruas", completa. Abaixo ela lista mais detalhes:

Principais benefícios da castração


Para a sociedade

Alternativa mais adequada para o controle populacional de animais abandonados e é claro, para a saúde e bem estar dos bichinhos. Segundo a veterinária, o número de cães e gatos em situação de abandono no Brasil não é exato, mas está próximo dos 30 milhões, que não têm alimentação, cuidados com a saúde, proteção, moradia e até sofrem abusos;

Diminuição da incidência de doenças transmitidas de animais para humanos, como a raiva.

Para todos os cães e gatos

A expectativa de vida do animal aumenta, alguns estudos apontam que animais castrados vivem cerca de 10 ou 15% a mais, do que os não castrados;

Nos cães machos

Evita tumores nos testículos, diminui a incidência de câncer de próstata e problemas urinários;

Diminui as chances de contrair o TVT (tumor venéreo transmitido), propagado durante o coito com animais já infectados;

Diminuição da marcação de território (urinar em vários lugares da casa), isso quando o procedimento é feito com o animal ainda jovem.

Nas cadelas

Diminui os índices de doenças transmitidas por meio do coito (cruzamento entre animais), protege da "piometra", infecção no útero comum naquelas que não passaram pelo procedimento. A prática de castrar também impede tumores de mama e infecções uterinas.

Nos gatos de ambos os sexos

Diminuição da incidência do vírus da imunodeficiência felina (AIDS felina), transmitida por meio de mordidas e arranhões de animais portadores do vírus, que em geral são ocasionados por brigas nas ruas. Quando castrados, eles tendem a sair menos de casa e ficam mais calmos.

Nas fêmeas (cadelas e gatas)

Ausência do cio, que levaria à irritabilidade nas cachorras e miados intensos durante à noite para a gatas.

Quando castrar?

O ideal é que a castração seja feita antes do animal alcançar a maturidade sexual. Nos cães machos, por exemplo, antes dos seis meses, tendo a certeza de que os testículos já desceram até a bolsa escrotal, essa certificação é fundamental, pois quando o filhote macho é muito novo, os testículos ficam localizados na cavidade abdominal. Nas fêmeas, a castração deve ser efetuada antes do primeiro cio. "Existe um mito de que devemos deixar a cadela ter o primeiro cio, por causa do desenvolvimento, mas não há necessidade. Falamos cada vez mais sobre a castração precoce, então, com 3 ou 4 meses, as fêmeas já podem ser operadas", detalha.

Castração gratuita

Acessar o site do Centro de Controle de Zoonoses do município e seguir todas as recomendações citadas. Após esse primeiro passo, o tutor receberá informações sobre o local para onde será direcionado. É necessário levar os dados do pet, como nome, data de nascimento (ou pelo menos uma referência) e o comprovante de residência do tutor, para que seja feito o documento de identificação do animal e posteriormente, o agendamento da cirurgia.

Bem-Estar

Jovens revelam qual fator mais chateia no trabalho

Para muitos, lidar com reclamações e até mesmo com o bom humor exacerbado é um grande implicativo

Ter altos e baixos é normal na jornada de qualquer ser humano. Contudo, conforme as gerações mudam, transformam-se também os anseios, as ambições, o modo de ver a vida e, consequentemente, as frustrações. Diante desse contexto, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios realizou um estudo com a seguinte questão: "hoje, o que mais te chateia no trabalho?”. O resultado apontou a dificuldade da operação em equipe!

Se antigamente as funções eram mais individualizadas e não havia tantos meios de comunicação e necessidade de interação, nos dias atuais, a realidade mudou. O relacionamento interpessoal é ponto chave para o sucesso. Todavia, uma pesquisa realizada com 41.058 jovens, entre 15 e 26 anos, em todo o Brasil, apontou ser essa a principal barreira de quem está ingressando no mundo corporativo.

Para 72,55% dos entrevistados, ou 29.789, o pior é "estar ao lado de pessoas reclamonas”. Outros 2,16% (886) afirmaram ser irritante "lidar com quem tem bom-humor constante”. Apesar de um possível estresse gerado pelos extremos dessas situações, é importante saber atuar em grupo. Afinal, nos times, cada integrante assume um papel e impacta na dinâmica geral. "Nesse estudo é possível ver o quanto as relações humanas vivenciadas no ambiente organizacional podem sensibilizar o bem-estar e satisfação do colaborador”, explica a analista de treinamento, Jéssica Alves.

Por isso, o ideal é observar de maneira consciente as atitudes e impulsionar comportamentos positivos. "Nem tudo funciona de acordo com as expectativas criadas. O indicado é estabelecer com a gestão uma relação positiva e aberta”, explica a especialista. Assim, será mais fácil solucionar problemas, bem como expor ao colega o quanto ele pode ser inconveniente em algumas ocasiões. Além disso, é válido lembrar: ninguém é feliz o tempo todo, mas o entusiasmo é uma ferramenta muito útil para proporcionar bom rendimento.

Já para 12,36% (5.076) o obstáculo é "ter prazos curtos e viver sobre pressão”, enquanto para 12,21% (5.014) é "fazer sempre as mesmas coisas”. Para esses, é fundamental se auto conscientizar a respeito da realidade corporativa. "É necessário adaptar-se a rotinas e também a mudanças rápidas trazidas pela globalização”, enfatiza Jéssica. Já para as organizações, o segredo é despertar em seu quadro de funcionários a visão de quais resultados serão agregados ao mundo como um todo, por meio das atividades desempenhadas. "Isso brilha aos olhos dos colaboradores”, indica.

Por fim, 0,71% (293) enfatizaram o quanto é péssimo "serem obrigados a cumprir regras e horários”. Todavia, muitos se esquecem do fato das empresas possuírem indivíduos com pontos de vista diversos. "Então, as normas existem para garantir uma convivência saudável e respeitosa entre todos os envolvidos, assim como para proporcionar ao cliente final a entrega de serviços e produtos eficazes”, ressalta Jéssica.

Para quem deseja se aperfeiçoar, Jéssica cita algumas dicas: "Indico praticar o autoconhecimento, ou seja, descobrir quais são os comportamentos sabotadores e impulsionadores. Também é preciso ser flexível, manter o respeito e impactar de maneira benéfica quem está ao redor”, finaliza. Portanto, o conselho é motivar os colegas, estabelecer uma relação de confiança com os pares e supervisores e, com isso, fazer a diferença no meio no qual está inserido.

Cachorrinha está desaparecida na Vila Prudenciana

Ela atende pelo nome de Laika e fugiu na noite desta quarta-feira, 26

Uma cachorrinha de pequeno porte e que atende pelo nome de Laika está desaparecida desde a noite desta quarta-feira, 26, em Assis.

Ela fugiu nas proximidades da Rua Machado de Assis, na Vila Prudenciana, por volta das 22h. Laika tem a pelagem escura, um pouco arrepiada e não tem raça definida.

Caso alguém tenha informações sobre seu paradeiro, o telefone de contato é (18) 99734-9798.


Laika


Cachorrinha está desaparecida nas imediações da Vila Prudenciana


Cãozinho é encontrado nas proximidades da praça do Ipê

A família busca encontrar um dono para o cachorrinho

Uma moradora encontrou esse cãozinho sozinho, nas proximidades da praça do Ipê.
Não há possibilidade de saber ao certo sua idade, mas a moradora acredita ter um ano ou um pouco mais.

"Ele está muito magro e parece que foi maltratado ou algum cachorro maior o mordeu, pois está com uma ferida aberta na perna. Não sabemos se alguém abandonou ou se ele fugiu de alguma casa. Procuramos auxiliai no machucado, mas não podemos ficar com ele, porque já temos muitos animais e não vamos dar conta de cuidar de mais um”, relatou.

Segundo ela, o cãozinho é de porte pequeno e muito dócil.

A família busca encontrar um dono para o cachorrinho.

Interessados em saber mais para possível adoção podem entrar em contato pelos telefones (18)33211300 e (18)998188311.



É um cãozinho muito dócil, deve ser um filhote


Ele foi encontrado sozinho e machucado



Cachorra está desaparecida no Jardim Nossa Senhora de Fátima, em Assis

Ela atende pelo nome de Lili e fugiu no dia 17 de setembro

Uma cachorra que atende pelo nome de Lili está desaparecida desde o dia 17 de setembro no Jardim Nossa Senhora de Fátima, em Assis.

Ela tem a pelagem branca e preta, com pintinhas em todo o corpo. Sua tutora informa que Lili fugiu nas proximidades da Rua Projetada L e pede que, caso alguém tenha informações sobre seu paradeiro, podem entrar em contato pelo telefone (18) 99784-4971.


Lili está desaparecida no Jardim Nossa Senhora de Fátima, em Assis


Tutores buscam por informações de cachorra desaparecida em Assis

Ela atende pelo nome de Jade e fugiu nas proximidades do Jardim Paraná

Uma cachorra que atende pelo nome de Jade está desaparecida nas imediações do Jardim Paraná, em Assis.

Ela sumiu por volta das 11h deste sábado, 22, próximo à Rua Santa Mariana.

Jade está sendo medicada devido a problemas renais e é uma cachorra dócil. Ela tem porte grande, é da cor preta com uma parte do pescoço e peito branca. Caso alguém tenha informações, o telefone de contato é (18) 3323-2120.

Confira as fotos:






Bem-Estar

Metade das mulheres férteis em SP usaram pílula do dia seguinte

A médica e coordenadora do estudo, Tânia Lago, explica que isso não significa que as mulheres estão usando a pílula como método contraceptivo de rotina

Metade das mulheres em idade fértil – de 15 a 44 anos – do município de São Paulo já fizeram uso da pílula do dia seguinte, aponta pesquisa do Instituto de Saúde, órgão ligado à Secretaria Estadual de Saúde, em colaboração com o Núcleo de Estudos em População (Nepo), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Quando consideradas as mulheres com idade entre 20 e 29 anos, o percentual alcança 67%. O menor índice é entre mulheres com idade entre 40 e 44 anos (26,48%).

A médica e coordenadora do estudo, Tânia Lago, explica que isso não significa que as mulheres estão usando a pílula como método contraceptivo de rotina: "A maior parte delas já usou pelo menos uma vez na vida, mas nas circunstâncias para as quais ela foi mesmo desenvolvida: quando tem relação sexual não esperada, quando acha que o método falhou, quando acha que camisinha furou ou aconteceu relação sexual em um momento em que não havia uma contracepção em uso, nem camisinha”.

Apenas uma pessoa da amostra formada por 2.892 paulistanas disse que usava a pílula como método contraceptivo. O universo é representativo da cidade de São Paulo. A coordenadora do estudo avalia que hoje há mais informação sobre a pílula do dia seguinte, pois a introdução dela no Sistema Único de Saúde (SUS) se deu nos anos 2000. "Quando a gente pergunta para as mulheres quem falou sobre a pílula para ela, ela sequer consegue responder e diz: ‘Acho que vi na mídia’”, apontou. O fácil acesso em farmácia também é um fator que contribui para a disseminação.

A pesquisadora cita como comparação a última Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS), em 2006, segundo a qual 23% das mulheres disseram já ter usado o comprimido. "Se a gente encontrou agora mais de 50% em São Paulo seria um indicativo de um aumento dessa prática. Não dá pra afirmar que em São Paulo, em 2006, não era 50%, mas é bastante improvável que fosse”, explicou. Uma edição da PNDS deveria ter sido produzida em 2016, mas o estudo foi descontinuado. "Por isso resolvemos fazer um estudo de população, mas uma mostra da cidade de São Paulo”, apontou. As entrevistas foram feitas em 2015.

Contracepção
Em relação aos métodos contraceptivos mais usados, a pílula (26,4%) e a camisinha (18,6%) lideram a lista. Mais de 15% das mulheres disseram não fazer uso de nenhum método para impedir a gravidez. O hormônio injetável foi indicado por 10,8% das entrevistadas. A combinação de pílula e camisinha é opção de 8,7% das mulheres. A laqueadura e a vasectomia aparecem com percentuais próximos, de 8,1% e 6,2%, respectivamente. Na PNDS de 2006, 21,8% das brasileiras em idade fértil estavam esterilizadas.

A aproximação entre os percentuais de esterilização pode ser considerada um avanço na avaliação da coordenadora do estudo. Entre os motivos que explicam a queda na opção pela laqueadura estão as mudanças nos critérios para o procedimento no SUS, definidos em 1997. "O principal deles é a dissociação da realização da laqueadura no momento do parto. Como as mulheres brasileiras fazem preferencialmente nessa hora, ter que voltar a um serviço público pelo menos 42 dias depois do parto, conseguir vaga para se internar é tarefa possível, mas difícil”, exemplificou.

Ela cita também a diminuição da taxa de fecundidade. "Isso aconteceu no mundo inteiro, porque a laqueadura foi tradicionalmente o método desejado por mulheres que tinham vários filhos rapidamente. Começavam a vida sexual, já engravidavam, tinham filhos, dois ou três, e queriam encerrar a reprodução. Como agora a gente tem uma fecundidade menor, imagino que essa pressão tenha diminuído para as mulheres também”, avaliou.

A pesquisadora destaca que a tendência mundial é que a contracepção se torna cada vez mais hormonal e, embora esse método tenha efeitos colaterais, cabe a mulher decidir sobre como evitará a gravidez ao longo da vida. "[Cabe ao Estado> ofertar todas as alternativas, porque a maior parte das mulheres, dos 15 aos 44 anos, vai enfrentar esse trabalho da anticoncepção. Se puder, ela vai variar e pode até chegar uma hora em que ela já passou por gravidezes e não quer mais, que ela possa fazer laqueadura”, defendeu.

Pílula do dia seguinte
A maioria dos métodos contraceptivos previne a gravidez antes ou durante a relação sexual. A pílula do dia seguinte, no entanto, é classificada pelo Ministério da Saúde como Anticoncepção de Emergência (AE), por ser um método que pode evitar a gravidez após a relação sexual. O remédio utiliza compostos hormonais concentrados e por curto período de tempo, nos dias seguintes à relação sexual.

Diagnóstico precoce de Alzheimer garante bem-estar aos pets

Com o aumento da expectativa de vida, cada vez mais bichinhos de estimação apresentam a degeneração cognitiva, doença que causa mudança no comportamento

Os pets estão vivendo mais e enfrentam os riscos de doenças crônicas e degenerativas. A síndrome da disfunção cognitiva é um dos problemas que têm sido frequentes entre os cãezinhos idosos. Assim como o Alzheimer nos humanos, a doença é caracterizada pelo envelhecimento das células do cérebro.

"Apesar de não ter cura, quando diagnosticada no início é possível retardar o seu avanço e controlar os sintomas, proporcionando cuidados para garantir melhor qualidade de vida aos bichinhos de estimação”, afirma a veterinária Carolina Dias Jimenez, especialista em neurologia da Petz.

Por isso, o Dia Mundial de Conscientização do Alzheimer, em 21 de setembro, é importante também para alertar sobre os riscos nos bichinhos de estimação. Com o envelhecimento, ocorre a deposição de uma proteína chamada amiloide nos neurônios e em todo tecido cerebral, que causa a morte gradual das células.

Sinais

A doença se manifesta geralmente a partir dos 10 anos, com a desorientação (envolve momentos de agitação e/ou de sonolência), redução de atividade física, mudanças no padrão do sono, perda de memória visual e alteração nos hábitos de higiene. "Eles começam a olhar para o nada, se perdem atrás de móveis, não reconhecem o dono, dormem mais tempo durante o dia e, à noite, ficam zanzando pela casa compulsivamente”, explica a veterinária.

Com a evolução do problema, eles passam a não saber mais como beber água ou comer, não conseguem mais deglutir, podem parar de andar, perder a atividade locomotora, com uma série de consequências à saúde.

Tratamento

Além do acompanhamento veterinário, o tratamento é feito com antioxidantes, que vão retardar o envelhecimento celular e, consequentemente, a liberação da substância amiloide. Também é usada medicação que aumenta a vascularização no cérebro, melhorando o seu funcionamento. "É uma doença degenerativa, como no ser humano. O acompanhamento veterinário poderá retardar os sintomas e minimizar os efeitos, mas vai continuar evoluindo”, esclarece a Dra. Carolina.

Quando o animal começa com os sinais neurológicos, é importante fazer uma ressonância magnética ou algum outro tipo de exame mais apurado para excluir problemas como tumor cerebral, que tem tratamento oposto ao Alzheimer. Mas o diagnóstico é clínico, pois nenhum exame mostra as alterações.

Prevenção

Além de ter uma alimentação equilibrada e praticar atividades físicas frequentemente, a indicação é começar com antioxidantes e vitaminas o mais precoce possível, por exemplo, a partir dos 8 anos. Outra opção são rações ricas em antioxidantes que auxiliam no combate aos radicais livres e, por sua vez, combatem o envelhecimento.

Normalmente, as raças pequenas como yorkshire, maltês e schnauzer são mais predispostas à doença, principalmente porque a expectativa de vida delas é maior. Para que o pet fique bem, no entanto, a compreensão e atenção dos donos são ótimos tratamentos. Veja abaixo algumas dicas da veterinária.

1 - Não deixar o pet sozinho por longos períodos, já que eles podem ficar confusos ao se enfiarem em lugares restritos da casa e não conseguirem sair, como embaixo de móveis, atrás de portas.

2 - Eles vão dormir por mais tempo. Isso acontece não só pela doença, como pelo envelhecimento. O ideal é levá-los mesmo dormindo para fazer as necessidades ou recorrer às fraldas descartáveis (mas nem todos se adaptam).

3 - Se possível, deixar o espaço livre onde eles ficam para que possam caminhar, quando desejarem, sem acidentes. Manter a caminha higienizada e respeitar a lentidão nos momentos de passeio.

4 - Como podem ocorrer também mudanças no apetite do pet, que troca o dia pela noite, deixe a ração disponível e a água por tempo indeterminado. Converse com o veterinário para indicar opções pastosas para facilitar a mastigação do cão.

5 – Faça check-up e acompanhamento veterinário de seis em seis meses para garantir bem-estar e controlar os efeitos da doença.


A doença se manifesta nos pets geralmente a partir dos 10 anos


Renato Piovan

Marina perde metade dos eleitores em um mês e deve ajustar estratégia

CHARGE - Renato Piovan

Depois de perder metade de seus eleitores em um mês, a campanha de Marina Silva deve ajustar sua estratégia para tentar voltar a se mostrar competitiva na disputa pelo segundo lugar. No levantamento divulgado na sexta-feira pelo Datafolha, a ex-senadora oscilou mais três pontos percentuais para baixo, de 11% para 8%.

A queda livre nas pesquisas eleitorais indicou que foi a ambientalista a principal prejudicada com a entrada de Fernando Haddad no páreo com a transferência de votos de Lula para ele.

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, permanece na frente da corrida pelo Palácio do Planalto, agora com 26% das intenções de voto. Em segundo lugar, Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) estão empatados, ambos com 13%.



Coisa de Bicho promove bazar neste sábado em Assis

Evento será realizado das 10h às 17h

A entidade Coisa de Bicho promove neste sábado, 15, mais um bazar, em Assis.

Serão vendidas roupas novas e usadas nos tamanhos adulto, infantil, masculino e feminino, além de sapatos, maquiagens, produtos de beleza, acessórios, bolsas e bijuterias.

Toda a renda do bazar será revertida em prol dos animais de rua. O evento será realizado das 10h às 17h na Escola Léo Pizzato. O endereço é Rua Londrina, 17, no Jardim Paraná.

Para mais informações, acesse a página da Coisa de Bicho Assis.



Mitos e verdades da castração dos pets

Procedimento simples traz maior qualidade de vida e longevidade para cães e gatos

É sabido que a relação com os pets tem ganhado um novo significado. Hoje muitos animais são considerados membros da família e, por isso, têm mais espaço e cuidados nos lares brasileiros. Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem a segunda maior população de animais domésticos do mundo, com 22,1 milhões de gatos e 52,2 milhões de cachorros.

Nesse cenário, a castração é essencial no controle do crescimento populacional dos pets. O procedimento evita crias indesejadas, que contribuem para o aumento do número de cães e gatos abandonados. De acordo com levantamento feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil há cerca de 30 milhões de animais sem um lar. Mesmo assim, muitos tutores ainda resistem a realizar o procedimento devido a alguns mitos.

Segundo Marcio Barboza, gerente técnico Pet MSD Saúde Animal, a castração traz muitos benefícios à saúde do pet, já que melhora sua qualidade de vida e, consequentemente, pode aumentar sua longevidade. "O procedimento da castração é muito simples e garante quase nenhum risco aos animais saudáveis. O indicado é que seja realizado ainda no primeiro ano de vida do pet, antes da sua maturidade sexual”, afirma Marcio.

Abaixo esclarecemos algumas dúvidas comuns relacionadas à castração:

· Animais castrados têm menos riscos de desenvolver doenças como o câncer – Verdade. A castração reduz a variação hormonal sofrida pelos pets ao longo de suas vidas. Sendo assim, reduz as chances do aparecimento de tumores de testículo, ovário, mama e útero.

· Fêmeas castradas podem desenvolver incontinência urinária – Verdade. O problema acontece em uma pequena parcela dos animais castrados devido à ausência do hormônio estrogênio. "Hoje o mercado já disponibiliza medicamentos seguros e avançados que reduzem os sintomas da incontinência e evitam o desconforto no animal, sem gerar acúmulo no organismo em longo prazo”, destaca Marcio.

· Pets castrados tendem a ganhar peso – Mito. A obesidade nos pets é reflexo de uma alimentação rica em calorias aliada ao sedentarismo.

· A castração diminui as chances de fuga dos pets - Verdade. A castração diminui as respostas a estímulos reprodutivos, que incluem fugas, agressividade com outros animais e até latidos excessivos.

· Fêmeas devem ter ao menos uma cria antes de castrar – Mito. Os benefícios da castração precoce - àquelas feitas antes do primeiro cio – são inúmeros e benéficos à saúde da fêmea. O principal entre eles é a diminuição da incidência do câncer de mama ao longo da vida do animal.


Castração é essencial no controle do crescimento populacional dos pets


Renato Piovan

PT anuncia candidatura de Fernando Haddad à Presidência da República

COLUNISTA - Renato Piovan

O PT anunciou na terça-feira (11) que Fernando Haddad concorrerá à Presidência da República no lugar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve o registro de candidatura rejeitado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo dado pelo TSE para que o partido apresentasse à Justiça Eleitoral o substituto de Lula terminava às 19h da terça.

O anúncio da candidatura foi feito em Curitiba, onde Lula está preso desde 7 de abril, cumprindo pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso da Lava Jato envolvendo o triplex em Guarujá.

No início da noite os advogados da coligação registraram no TSE a candidatura de Haddad à Presidência e de Manuela D'Ávila, do PCdoB como candidata a vice. O registro da candidatura será analisado pelo ministro Luís Roberto Barroso, que analisou o registro de Lula e votou pela rejeição.

Na mesma noite de terça-feira o PT já exibiu a primeira propaganda eleitoral na TV com o substituto de Lula. O texto dizia que "Lula agora é Haddad”.



Filhotes são furtados em Assis e tutores pedem ajuda para reencontrá-los

Eles foram levados do quintal da casa onde estavam

Nesta quinta-feira, 6 de setembro, um fato inusitado ocorreu em uma residência na Avenida Rui Barbosa, em Assis.

Dois filhotes de cachorro foram furtados do quintal e, até o momento, não foram encontrados. A tutora dos cachorrinhos conta que todos estão sofrendo muito.

"Na quinta-feira à tarde, meu namorado chegou do trabalho e não encontrou mais os filhotes no quintal. A rua é nova e por isso não tem muito movimento. Já procuramos pelas redondezas e nada deles sem encontrados, por isso temos certeza que alguém pegou eles. A mãe dos cachorrinhos está doente por falta deles, assim como nós, que estamos sofrendo muito”, afirma Jéssica Cristina.

Os filhotes são misturados de vira-lata e Border Collie. A de pelagem escura é fêmea, enquanto o branco com manchas pretas é o macho. Caso alguém tenha informações sobre seu paradeiro, podem entrar em contato com os tutores pelo telefone (18) 99693-3922.


Filhotes foram furtados do quintal de seus tutores, em Assis


Bem-Estar

Laxante não ajuda a emagrecer e prejudica a saúde intestinal

Atriz Bruna Marquezine publicou no seu perfil no Instagram, que no passado utilizou laxante na busca do emagrecimento, por conta da cobrança pelo "corpo perfeito”

Nesta última quarta-feira (05), a atriz Bruna Marquezine publicou no seu perfil no Instagram, que no passado utilizou laxante na busca do emagrecimento, por conta da cobrança pelo "corpo perfeito”. O medicamento provoca contrações intestinais e estimula a eliminação de fezes.

Críticas às medidas dos corpos não são exclusividades das celebridades: famosos e anônimos são atacados constantemente por tais comentários. É no estimulante intestinal que muitos buscam uma forma inadequada de emagrecer rapidamente. O dado é confirmado por pesquisa publicada pelo periódico Pediatrics: aos 23 anos, mesma idade de Marquezine, aproximadamente 20% das mulheres já usaram laxante para emagrecer.

"Esse número é grave e lança luz a um perigoso problema de saúde pública. O uso excessivo e inadequado de laxantes prejudica a absorção intestinal e causa desequilíbrio na concentração de minerais. Assim, aumenta-se o risco de desnutrição, desidratação e distúrbio hidroeletrolítico”, alerta Tomazo Franzini, médico endoscopista e diretor da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED).

O especialista afirma que laxantes podem causar a perda de peso justamente por interferir na absorção de nutrientes. Ou seja, com o medicamento, o corpo elimina água e sais minerais nas fezes, que são em geral líquidas, e reduz a sensação de inchaço. "Além de o emagrecimento ser passageiro, o uso do laxante acarreta alto custo à saúde, já que pode levar à deficiência nutricional e inflamações no intestino”.

Importante reiterar que laxante não são formulados para uso contínuo – o intestino pode se "acostumar” com a eles, tornando-se dependente e causar constipação – retenção das fezes. "A administração crônica pode lesionar os nervos intestinais e viciar. Assim, para ter o efeito desejado, é necessário aumentar a dose do medicamento”, adiciona o médico da SOBED.

Excesso de laxante pode causar até câncer

Em julho deste ano, o jornal científico Annals of Epidemiology publicou estudo que relacionou o uso de laxante ao maior risco de câncer colorretal (CCR). Quando a substância é a base de fibras, nota-se aumento significativo nas chances de desenvolver a neoplasia. "No Brasil, o CCR é o segundo tipo mais frequente em mulheres, responsável por quase 19 mil diagnósticos por ano (INCA). A partir da pesquisa divulgada no periódico e a ligação que faz com a doença, precisamos pensar a conscientização sobre o perigo do uso de laxantes para emagrecimento como uma das medidas para prevenção do câncer colorretal. Sobretudo ao considerar que o público feminino é o maior consumidor do medicamento para este fim”, reforça Franzini.

Setembro é o mês de prevenção do câncer colorretal, por isso, declarações como a de Marquezine salientam a necessidade de informar-se sobre a doença e condições que a predispõem.

Renato Piovan

Bolsonaro segue recuperação após ser esfaqueado durante ato de campanha

CHARGE - Por Renato Piovan

Por Renato Piovan

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro mantém-se consciente, em boas condições clínicas e no sábado já sentou em uma poltrona pela primeira vez, como imagem divulgada pelo filho, onde aparece simulando o uso de uma arma.

Bolsonaro está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, no bairro Morumbi, desde sexta-feira, 7. Bolsonaro foi esfaqueado na tarde de quinta, 6, durante uma atividade de campanha, em Juiz de Fora (MG).

Segundo boletim divulgado, os exames de imagem e laboratoriais realizados durante avaliação médica, mostraram resultados estáveis. "Encontra-se em boas condições cardiovascular e pulmonar, sem febre ou outros sinais de infecção. Mantém jejum oral, recebendo nutrientes por via venosa", diz a nota. O hospital continuará o tratamento clínico, considerado em boa evolução. Segundo o Albert Einstein, não há necessidade de novos procedimentos.



Renato Piovan

Finalmente brasileiros ‘descobrem’ a importância dos museus

CHARGE - Renato Piovan

Na segunda-feira (03), milhares de manifestantes se reuniram na Cinelândia, no Rio de Janeiro, em protesto contra a falta de recursos para a Cultura. O ato chamado "Luto pelo Museu Nacional! Em defesa da Universidade Pública!” denunciou o sucateamento do patrimônio público cultural.

Ao tentarem entrar à força no local, uma grande confusão se formou e até bombas de efeito moral e spray de pimenta chegaram a ser utilizados para dispersar a multidão. Após o tumulto os portões foram abertos e os manifestantes (que se mobilizaram por meio de redes sociais) entraram pacificamente. O museu, fundado por João VI, comemorou 200 anos em 2018. Seu acervo contava com mais de 20 milhões de itens.



Renato Piovan

TSE rejeita a candidatura de Lula a presidente

CHARGE - Por Renato Piovan

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram por 6 votos a 1 pela rejeição do pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República. Na sessão, a maioria dos ministros também proibiu Lula de fazer campanha como candidato, inclusive na propaganda de rádio e TV. O PT terá agora dez dias para substituir o candidato.

A maioria dos ministros entendeu que decisão entra em vigor desde já, embora ainda exista possibilidade de recurso ao próprio TSE ou ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Na última parte da sessão, os ministros decidiram que, até a substituição de Lula, o PT poderá continuar fazendo propaganda eleitoral, mas sem a participação dele como candidato.

Segundo a defesa, Lula poderá aparecer, mas somente na condição de apoiador do candidato a vice-presidente, Fernando Haddad, que poderá vir a substituí-lo como cabeça de chapa.



Bem-Estar

Do tradicional ao de Chip, Cirurgião Plástico detalha os tipos de Silicone

O silicone industrial, indevidamente utilizado por "profissionais” despreparados como próteses em humanos, é tema de matérias recorrentes nos últimos dias.

De acordo com o cirurgião plástico Dr. Marco Cassol, somente um especialista médico é capaz de avaliar o biotipo da paciente. Segundo o especialista, há três tipos de superfícies que podem ser utilizadas na aplicação da cirurgia plástica: lisa, revestida de poliuretano e texturizada. A lisa é a menos utilizada, já que indica uma maior possibilidade de ocorrência de contratura capsular (endurecimento da cápsula de revestimento que o corpo forma naturalmente em torno da prótese). A prótese texturizada tem menos chance de retração capsular que a prótese lida e é a mais utilizada. A poliuretano é opção mais recomendada, visto que há menos chances de uma contratura capsular de todas e a que tem mais aderência.

Formatos

Próteses arredondadas – entre as mais pedidas pelas pacientes por marcar bastante o colo. Indicada para quem tem um tórax proporcional e um volume considerável nas mamas. Dentro deste tipo de prótese, há subcategorias de formatos que são capazes de projetar a mama para frente. Entre as subcategorias estão:

Baixa: tem uma base mais larga e menos volume no polo superior que os outros perfis, mas, ainda assim, é maior de que a prótese anatômica. É indicada quando se deseja maior projeção do colo;

Moderada: tem uma base mais ou menos larga e volume médio no polo superior da mama. Serve para preenchimento moderado do colo e pouca projeção para frente;

Alta: conta com uma base menor e projeta o polo superior da mama para frente, sem tanto preenchimento do colo;

Super alta: possui uma base ainda menor e tem maior projeção. É recomendada quando se deseja preencher bem o colo e nos casos em que as mamas não se projetem para as axilas.

Próteses Anatômicas ou Silicone Formato Gota – esse modelo tem a maior parte do volume de silicone concentrado na parte de baixo, proporcionando o aumento da mama, mas sem perder o contorno natural. Todavia, estas próteses deixam a mama sem nenhuma projeção, o colo fica pouco marcado e a parte de baixo dos seios fica com maior volume, deixando um resultado mais natural. É a menos utilizada na estética;

Próteses ovais - utilizada basicamente em cirurgias para reconstrução em mulheres que tiveram câncer de mama.

Fêmea da raça Border Collie está desaparecida em Assis

Ela atende pelo nome de Laika

Uma fêmea da raça Border Collie está desaparecida em Assis.

Segundo sua tutora, a cachorra atende pelo nome de Laika e fugiu das proximidades do Batalhão de Polícia Militar, na Vila Fiuza.

A família tem duas crianças pequenas que estão chorando muito pela falta de Laika e pedem informações sobre seu paradeiro.

Para entrar em contato com os tutores, o telefone é (18) 99670-1151.


Cachorra Laika está desaparecida em Assis


Ela fugiu neste domingo, 8, nas proximidades da Vila Fiúza


Família tem duas crianças que choram pela falta de Laika


Renato Piovan

Propaganda eleitoral na TV e rádio começa na sexta-feira, dia 31

CHARGE - Por Renato Piovan

O horário eleitoral vai começar nesta sexta-feira, dia 31 de agosto, e se estenderá até 4 de outubro. Serão apenas 35 dias de propaganda política no rádio e na televisão.

A campanha nos veículos de comunicação (radiodifusão) obedece a divisão de tempo entre os candidatos proporcionalmente às bancadas na Câmara Federal: o maior partido terá o maior tempo; o presidenciável sem representação no parlamento, por sua vez, dependerá do rateio das sobras.

Terças, quintas e sábados as campanhas serão para presidente e deputado federal. Segundas, quartas e sextas as campanhas serão para governador, senador e deputado estadual. Na TV, os horários serão das 13h as 13h25 e das 20h30 as 20h55. No rádio, os horários serão das 7h as 7h25 e 12 h as 12h25.



Gato "Loirinho” foge de casa e é procurado

Ele fugiu de uma casa no Jardim Canadá

Familiares procuram pelo gato "Loirinho”, que fugiu desde domingo, de uma casa na rua Ernesto Moreli, no Jardim Canadá.

Débora, dona do gato, pede ajuda da população para encontrá-lo, pois uma criança está muito triste e chama pelo gato diariamente.



Bem-Estar

Mau-hálito pode ser um aviso sobre outras doenças

O constrangimento causado pela halitose afeta o convívio social e pode ser o alerta para doenças graves no organismo

Ao pensar em mau hálito, os primeiros pensamentos são relacionados à carie, tártaro e doenças periodontais. No entanto, o que muitos não sabem é que o odor desagradável vindo da boca pode acontecer devido a diversos fatores. Além da má higienização da boca, infecções na gengiva e doenças periodontais, a halitose pode ser sinal de disfunções mais sérias que surgem no organismo.

Alguns problemas corriqueiros das estações mais secas e frias do ano, como a bronquite, sinusite e laringite, afetam o hálito. Segundo o cirurgião dentista Carlos Cordeiro, as doenças respiratórias podem produzir secreções nos brônquios e laringe, que é possível notar através da fala por conta do odor exalado. "Ao resfriar ou ser afetado por um desses problemas o ideal é aliar o tratamento da patologia, com os cuidados com a boca. Escovar os dentes após cada refeição, usar fio dental e gargarejar com um enxaguante bucal são passos fundamentais para controlar o mau hálito nessa fase”, alerta.

A halitose também pode ser indício de doenças mais graves, provenientes de deficiências ou complicações em partes do organismo. Nesse âmbito, são diversos os motivos pelos quais o corpo reage em forma de mau hálito bucal, como exemplo doenças renais, estomacais e diabetes.

No caso das doenças renais, o corpo acumula grandes quantidades de ureia e creatina no organismo, pois a função de filtrar do rim está comprometida. Essas substâncias se acumulam na corrente sanguínea e são expelidas via pulmonar. "O ar expelido possui um odor bem característico, semelhante à amônia ou urina. Por isso conseguimos desconfiar da doença e encaminhar o paciente para a especialidade a ser consultada”, afirma Carlos. Já os diabéticos também possuem um hálito característico. Devido a alteração na glicose, a pessoa é capaz de produzir um hálito cetônico, semelhante a frutas envelhecidas. Outro caso que merece atenção especial é o câncer de estômago, no qual o avanço do tecido canceroso provoca um hálito necrótico.

"A halitose, na maioria dos casos, é uma resposta do organismo para indicar o mau funcionamento de determinada parte do corpo. No caso dos problemas bucais, o tratamento pode ser facilmente realizado por tratamento odontológico indicado”, explica Carlos. Em todos os casos, a halitose é um aviso vital para que o paciente dê uma atenção redobrada ao funcionamento de seu corpo, haja visto que o mau hálito só é natural do organismo quando se passam horas sem comer, sem ingerir líquidos ou após a noite de sono.


Halitose pode ser sinal de disfunções mais sérias que surgem no organismo


Bem-Estar

Como evitar o esgotamento profissional

Razões para o número tão alto de profissionais mental e fisicamente esgotados podem estar ligadas a um mercado cada vez mais competitivo

A International Stress Management Association constatou que 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores brasileiros sofrem com a chamada Síndrome de Burnout, ou Síndrome do Esgotamento Profissional, ou seja, vivem com exaustão emocional, dores de cabeça e musculares e stress contínuo.

As razões para o número tão alto de profissionais mental e fisicamente esgotados podem estar ligadas a um mercado cada vez mais competitivo. "Os comentários mais comuns são com relação às expectativas dos e à sobrecarga de trabalho", comenta Carolina Silva, Especialista em RH da Luandre, empresa que atende 200 das 500 maiores empresas do país.

Aí você pergunta: "E existe alguma forma de contornar este problema a fim de que o profissional consiga render o seu melhor e ainda sim fugir do stress do cotidiano".

Para Carolina, existe sim. Quem trabalha tem que saber balancear algumas atitudes que podem fazer toda diferença. Confira abaixo quais as "ferramentas" que podem fazer do seu dia-a-dia no trabalho algo mais agradável e estimulante:

Priorize

Multifuncional sim, multifoco não. Carolina acredita que para boa parte dos gestores está mais do que claro que ninguém consegue ter atenção em tudo ao mesmo tempo. E isso significa o quê? Que você deve se organizar de modo a estabelecer uma ordem de prioridades: "Só existe uma "primeira" prioridade, como o próprio nome diz, não dezoito. Caso tenha dúvidas sobre qual é ela, converse com seu gestor e defina o melhor roteiro", explica.

Esclareça

De acordo com o livro "Essencialismo", um dos mais vendidos, de acordo com o "The New York Times", é preciso entender qual é a missão da empresa e também do profissional, pois é ela que irá te guiar ao objetivo. Os desvios se tornam o todo quando não há clareza e eles, invariavelmente, geram stress. "Equipes sem propósito se sentem sem liderança. No trabalho em equipe, muitos projetos disparatados, sem relação entre si, nada acrescentam ao nível máximo de contribuição do grupo", diz o autor do livro, Greg Mckeown.

Saiba dizer "não"

Esta é mais uma dica com relação à sobrecarga, que é uma das maiores queixas destes profissionais. Segundo a especialista "em tempos de profissionais multifuncionais cabe definir bem sua missão na empresa e prioridade, com o propósito de entender se a presença em um call ou uma reunião é realmente necessária, por exemplo, ou se o tempo poderia ser melhor empregado em outra atividade".

Diga adeus à ansiedade

Os três pontos acima levam a este último, que só é possível a partir da clareza da função e o estabelecimento da prioridade. A partir disso, é possível se planejar e evitar a ansiedade de ter um relatório gigante para entregar e não ter o tempo necessário para fazer. "Programação é fundamental para que uma urgência não ponha a perder prazos, assim todos conseguem trabalhar mais sossegados", conclui Carolina.

Se exercite

A prática de exercícios físicos é um ótimo aliado para manter o foco, dá resistência e renova as energias do corpo, além de oxigenar o cérebro e clarear os pensamentos. Todas as atividades são bem vindas, então, faça algo que gosta. Dance, faça uma caminhada, ande de bicicleta, saia para passear com o cachorro. Manter o corpo em movimento só trará benefícios.

Conheça os seus limites

Entenda seu corpo, escute o que ele diz. Todas as pessoas são feitas de limites e você precisa obedecer aos seus. A busca por foco no objetivo tem única e exclusivamente a função de realizar seus sonhos e tudo gira em torno de você. Não esqueça que o que está em jogo é sua felicidade.


30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores brasileiros sofrem com a Síndrome do Esgotamento Profissional


Cachorro Schnauzer foge após furto à residência, em Assis

Tutores pedem ajuda para encontrá-lo

Um cachorro da raça Schnauzer está desaparecido nas proximidades da APRUMAR, em Assis. De acordo com seu tutor, Theodoro escapou nesta quinta-feira, 23, após a casa da família ser furtada.

Os ladrões deixaram o portão aberto e o cachorro conseguiu fugir. Theodoro, ou Theo, tem a pelagem cinza escura e está sem tosa no momento.

A família oferece gratificação para quem ajudar a encontrá-lo e, caso haja informações sobre seu paradeiro, pode entrar em contato pelo telefone (18) 99646-9676.


Theodoro, ou Theo, está desaparecido próximo da APRUMAR, em Assis


Bem-Estar

Alcoolismo é um dos principais motivos de conflitos conjugais

Abuso de álcool ocupou o 15º lugar do ranking dos 38 motivos que levam os casais brasileiros a brigarem

O churrasco em família, o happy hour da empresa, a festa dos amigos, o jogo de futebol. Estes são eventos sociais comuns na vida de qualquer casal. Entretanto, o que também pode ser comum é que um dos membros do casal abuse do álcool nestas e em outras ocasiões, levando para dentro do relacionamento um grave problema: o alcoolismo.

Na pesquisa realizada recentemente pelo Instituto do Casal, o alcoolismo ocupou o 15º lugar no ranking dos principais motivos que levam os casais brasileiros a brigarem.

Segundo Marina Simas de Lima, psicóloga, terapeuta de casal, família e cofundadora do Instituto do Casal, o abuso ou a dependência do álcool dentro do contexto de um relacionamento amoroso e familiar afeta a todos e se instala gradualmente.

"A pessoa começa a beber socialmente, ou seja, nos eventos, festas, etc. A dependência se constrói aos poucos e depende de alguns fatores, como a predisposição genética, as relações sociais e o ambiente. O alcoolismo pode desestruturar por completo a dinâmica do casal e da família”, diz Marina.

Em geral, o (a) parceiro (a) pode sentir raiva, frustração e desesperança. Entretanto, na maioria dos casos, o cônjuge se torna codependente, ou seja, ele/ela vive em função do alcoolista e faz de tudo para evitar o consumo de álcool, procura controlar todas as situações e esquece de si mesmo.

Outro ponto é que no início da instalação do alcoolismo, não há prejuízos aparentes na capacidade funcional. "Pode ser aquela pessoa que vai trabalhar todos os dias, mas que ao chegar em casa bebe bastante ou abusa aos finais de semana, por exemplo, causando grande sofrimento para a família” explica Denise Miranda de Figueiredo, psicóloga, terapeuta de casal, família e cofundadora do Instituto do Casal.

A armadilha do álcool

A imagem que a maioria da população tem de um alcoolista é daquela pessoa que bebe muito, todos os dias, até cair e que não consegue fazer mais nada.

Mas, essa é a última fase da doença. Por exemplo, se a pessoa beber de 4 a 5 doses de álcool, num período de 2 horas, já é um sinal de alerta para procurar orientação, segundo os novos critérios da Associação Americana de Psiquiatra para o diagnóstico do alcoolismo. O termo para esse comportamento é uso pesado episódico de álcool (binge drinking), definição criada pelo National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism.

Mudança de comportamentos

A mudança dos comportamentos são os primeiros sinais de que o álcool está se tornando um problema. "O alcoolista pode ficar mais irritado, menos tolerante, perder o interesse pela família, começar a ter problemas no trabalho, ficar mais desatento e apresentar problemas de memória e concentração. Além disso, pode se envolver em acidentes de carro com mais frequência, assim como é comum o aumento dos conflitos familiares, principalmente depois do consumo de álcool”, explica as psicólogas.

Alcoolismo pode diminuir a satisfação conjugal

"Há muitos sentimentos envolvidos quando o alcoolismo se instala em um dos membros do casal. Quem convive com um alcoolista pode experimentar uma série de sentimentos, como raiva, vergonha, frustração e, muitas vezes, pode sofrer em silêncio. A satisfação conjugal diminui, pois, o alcoolismo pode afetar a sexualidade, os cuidados com a casa, como os filhos, além de elevar o risco de ter problemas financeiros e, claro, da violência doméstica”, reflete Denise.

Reconhecer a condição é o primeiro passo

A negação é comum quando o problema se torna mais evidente. "O primeiro passo é entender que o alcoolismo é uma doença e que, portanto, precisa ser tratada. Como normalmente há codependência, para ajudar o alcoolista, o (a) parceiro (a) precisa procurar ajuda especializada também. Quando há filhos, todos devem participar das intervenções terapêuticas”, dizem as psicólogas.

De acordo com as especialistas, o (a) parceiro (a) tem papel fundamental na recuperação do alcoolista. "Outra questão é que a recuperação é um processo demorado e que, além disso, é para toda a vida. Por isso, para ajudar de fato é preciso ter consciência de que após o tratamento inicial, será preciso evitar certas situações de risco e mudar padrões de comportamento para prevenir as recaídas”, afirma Denise.

"Lembre-se: você não é responsável pelo alcoolismo do (a) seu (sua) parceiro, nem pode controlar a situação. O que você pode fazer é oferecer ajuda, estabelecer limites e cuidar de você. O passo mais importante é que o alcoolista queira se tratar e reconheça sua condição”, encerram Marina e Denise.

Onde procurar ajuda?

Para tratar o alcoolismo podem ser necessárias algumas abordagens, que podem envolver um médico psiquiatra, um período de internação, nutricionistas e outros profissionais. A terapia de casal e família também pode contribuir para recuperar a satisfação conjugal e o equilíbrio familiar para os casais com filhos.

Há ainda os grupos de autoajuda, tanto para o alcoolista, quanto para a família. O mais conhecido de todos é o AA (Alcoólicos Anônimos). A participação nas reuniões é gratuita. O Amor Exigente (AE) é um grupo voltado para os familiares de dependentes químicos em geral.



Alcoolismo ocupou o 15º lugar no ranking dos principais motivos que levam os casais brasileiros a brigarem


Renato Piovan

Câmara dos Deputados cassa mandato de Paulo Maluf

CHARGE - Renato Piovan

Câmara dos Deputados cassou nesta quarta-feira (22) o mandato do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), de 86 anos. A decisão da Mesa Diretora foi unânime. A defesa do deputado afirmou, por meio de nota, que a Mesa "não tem o direito de cassar nenhum mandato". Segundo a defesa, a decisão é "exclusiva" do plenário da Casa.

Paulo Maluf foi condenado pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) por lavagem de dinheiro, em maio de 2017. Maluf começou a cumprir a pena em dezembro do ano passado, no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Em março deste ano, o ministro Dias Toffoli autorizou que Maluf cumprisse prisão domiciliar.

Maluf já estava afastado do cargo desde fevereiro deste ano, por decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O suplente de deputado Junji Abe (MDB-SP), que assumiu o mandato em fevereiro deverá ser efetivado na vaga.

A decisão da Mesa Diretora foi publicada em edição extra do "Diário da Câmara" nesta quarta-feira.



Bem-Estar

Especialista afirma: Pare de fazer dieta!

Psicóloga especialista afirma que o segredo do emagrecimento não está nas dietas, mas sim em fazer as pazes com os alimentos e comer de forma intuitiva

Segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Nutrologia em vários consultórios médicos espalhados pelas principais capitais do país, dos 503 pacientes entrevistados, entre agosto e setembro do ano passado, 77% já fizeram algum tipo de dieta por conta própria e 21,6% afirmaram estar em sua quarta tentativa.

Os dados, apesar de ser uma amostra pequena, refletem a dificuldade que milhares de brasileiros, principalmente as mulheres, enfrentam diariamente quando o assunto é emagrecimento. Ainda, segundo a amostra levantada, os tipos de dietas mais realizadas pelos participantes são Cetogênica e Low Carb (30%), Detox (19,1%), Dukan (15,7%), Hiperproteica (13,3%) e Sem Glutén (12,9%).

De acordo com a psicoterapeuta Sorella Mendes, as dietas só aumentam a compulsão alimentar dos pacientes. "Fazer dieta engorda e a prova disso é ver quantas pessoas passam a vida toda de dieta e nunca conseguem ficar magra. ”, afirma.

Quando decidimos perder peso, automaticamente nosso cérebro já pensa em quais alimentos devem ser cortados da dieta. Carboidratos, doces e gorduras, considerados os vilões do emagrecimento, são os primeiros a serem removidos. Porém, de acordo com Sorella, que também atua como coach de emagrecimento, ao cortar um alimento que se gosta ou que tem algum valor afetivo de forma drástica, a compulsão pode ser despertada e o paciente pode voltar a comer o alimento de forma descontrolada, o que anula todo o esforço da privação e acaba com qualquer dieta.

"Não existe dieta milagrosa, existe alimentação intuitiva. É preciso conhecer o próprio corpo, respeitar suas necessidades, aprender a lidar com as emoções sem associá-las à comida e descobrir novos estímulos de satisfação e prazer. Quando se faz as pazes com os alimentos é possível eliminar peso sem viver uma vida de dieta e privações. ”, afirma a psicoterapeuta.

As pesquisas existentes sobre "Alimentação Intuitiva” ainda estão em crescimento e estão focadas principalmente nas mulheres como público alvo. Até o momento, já existem estudos que mostram a ligação da alimentação intuitiva a atitudes psicológicas mais saudáveis, menor IMC e manutenção do peso.

O significado da "Alimentação "Intuitiva”

Criado pelas nutricionistas americanas, Evelyn Tribole e Elyse Resch, o comer intuitivo é um conceito que visa uma relação mais saudável com o alimento e ensina as pessoas a conhecerem seus próprios corpos. Ele tem como objetivo desenvolver uma "sabedoria corporal”, por meio de evidências físicas e emocionais, que permitam as pessoas a reconhecer suas reais necessidades em relação ao alimento e evita o transtorno do comer de forma compulsiva.

Saber reconhecer e distinguir a fome física da emocional é muito importante para aprender a lidar com os alimentos de forma correta e sem compulsão. Entender o quanto um alimento é importante naquele momento para você e para o seu corpo, é a única forma de consumi-lo sem culpa e sem descontrole, o que de fato é responsável para o aumento do peso na balança.

"Não é a ingestão do chocolate ou do pedaço de pizza que te faz engordar, mas sim como, quanto ou quando você faz isso. Sentir prazer em comer uma pizza, uma sexta à noite, na companhia dos amigos é fundamental para o nosso bem-estar. O que não pode é comer de forma descontrolada, e as vezes até escondido, inúmeros pedaços de pizza ou chocolate em um momento de ansiedade ou tristeza sozinha em casa”, declara Sorella.

A alimentação intuitiva tem como foco principal desenvolver o hábito de comer em horários regulares, de forma pensada e programada, buscando encontrar prazer, no lugar da culpa, ao fazer uma refeição. Abandonar dietas restritivas é o primeiro passo para se manter magra, saudável e feliz.

A psicoterapeuta Sorella Mendes é idealizadora do Método de Emagrecimento Mente Magra. Um projeto que visa ensinar, principalmente as mulheres, o caminho mais fácil e definitivo para emagrecer e sair do efeito sanfona. Com a união de profissionais de diversas áreas (nutricionista, psicóloga e coach em emagrecimento), o projeto tem como base a psicologia e, até mesmo técnicas de hipnoterapia, para fazer com que as mulheres façam as pazes com os alimentos e possam a voltar a amar seus corpos.


Segundo especialista, abandonar dietas restritivas é o primeiro passo para se manter magra, saudável e feliz


Bem-Estar

Aprenda a fazer cosméticos caseiros para cuidar da pele

A blogueira Cristal Muniz decidiu tentar parar de produzir lixo. esse blog conta como estou vivendo uma vida sem lixo, sem desperdício, mais natural, mais saudável e mais feliz. Segue receita especial sobre cosméticos caseiros:


Sérum de tratamento fácil



"A seguir, dou receita de sérum para quem tem pele sensível ou com acne. Lembre-se sempre: pele oleosa e pele seca são sintomas, não tipos de pele – as duas precisam de hidratação! ", aconselha a autora.

INGREDIENTES

30 ml de óleo vegetal (de amêndoas, jojoba ou abacate)

1,5 ml do óleo essencial que você preferir



UTENSÍLIOS

Pote de vidro âmbar com conta--gotas ou válvula tipo pump


1. Coloque o óleo vegetal no pote de vidro.

2. Se você tem problemas com acne ou sofre com espinhas ocasionais (como na época da TPM), misture bem o óleo essencial de melaleuca com o óleo vegetal. Essa mistura fica bem concentrada e funciona como um sérum que hidrata e trata sua pele ao mesmo tempo. É maravilhoso!

3. Se você tem pele sensível, pode misturar óleo essencial de lavanda com o óleo vegetal. A lavanda ajuda a reduzir vermelhidões e acalmar a pele.

4. Se você quiser unir os efeitos terapêuticos dos dois óleos essenciais, coloque metade de cada um sem ultrapassar a medida de ¼ de colher (chá) de óleo essencial da receita.

5. Passe de 4 a 5 gotas desse sérum no rosto antes de dormir. Você vai acordar com uma pele incrível. Pode ser usado todos os dias, dia sim dia não, ou com menos frequência se você perceber que não precisa.


VARIAÇÕES

Você pode usar 30 ml de um óleo vegetal puro ou misturar dois ou mais óleos vegetais conforme a característica deles. A proporção é você quem decide.

O óleo vegetal de jojoba é indicado para quem tem problema com oleosidade ou espinhas.

O óleo vegetal de rosa mosqueta é o indicado para quem tem pele sensível com rosácea e outras irritações frequentes.

Não recomendo usar o óleo de coco nessa receita porque ele é comedogênico e pode causar espinhas, além de endurecer no frio e não funcionar com o conta-gotas.


Manteiga hidratante corporal multiuso


"Faço este hidratante que usa manteigas e óleos vegetais quando preciso de algo potente para usar em áreas mais secas do corpo ou em momento em que a pele está muito ressecada, como no inverno. ", diz Cristal.


INGREDIENTES

2 colheres (sopa) de manteiga de cacau

2 colheres (sopa) de manteiga de manga

1 colher (sopa) de óleo de abacate

1 colher (sopa) de óleo de amêndoas doces

¼ colher (chá) do óleo essencial que você preferir


UTENSÍLIOS

Vasilha de vidro ou inox

Batedeira

Pote de vidro âmbar

1. Junte todos os ingredientes menos o óleo essencial na vasilha. Aqueça em banho-maria, mexendo até derreter. Não deixe a mistura esquentar muito! Desligue o fogo e continue mexendo até começar a esfriar.

2. Coloque o óleo essencial quando a mistura estiver morna, quase fria, e guarde na geladeira por cerca de 
2 horas ou até a mistura ficar bem dura, parecendo uma manteiga mesmo.

3. Use a batedeira para misturar tudo. Vá com calma. Você vai sentir o cheirinho gostoso subir.

4. Guarde no pote esterilizado. Como sua consistência não é muito mole, sugiro não usar um pote com válvula. No frio, você pode ter dificuldades para tirar o conteúdo de lá.

5. Passe depois do banho nas áreas secas ou pelo corpo todo sempre que sentir necessidade. Pode ser usado em qualquer área como cutículas, boca, pele do rosto, do corpo, pés e mãos.


VARIAÇÕES

Você pode trocar os ingredientes conforme seu gosto e sua necessidade. Por exemplo: se quiser uma mistura que não fique tão oleosa na pele, troque a manteiga de cacau por manteiga de manga. Se tiver óleo de coco e não tiver óleo de abacate, pode trocar sem problemas. A proporção é para a mistura final ficar uma manteiga hidratante e cremosa, e não um óleo líquido.



Manteiga hidratante corporal multiuso - Foto: Felipe Machado e Júlia Giusti


Bem-Estar

5 coisas que toda pessoa com autismo gostaria que você soubesse

Especialista fala sobre o transtorno e como auxiliar adultos e crianças nesses casos

Dados do Centro de controle de doenças dos EUA, estimam que 1 a cada 59 crianças, em idade escolar, possuem algum tipo de autismo. Aqui no Brasil, segundo a OMS, esse número ultrapassa a marca de dois milhões. O Autismo ou Transtornos do Espectro Autista (TEA) causa distúrbios no desenvolvimento da linguagem, nos processos de comunicação, na interação e comportamento social de crianças e adultos.

"O transtorno não tem cura, mas pode ser tratado para que o paciente possa se adequar ao convívio social da melhor maneira possível, quanto antes ele for diagnosticado, melhores são os resultados do tratamento”, explica Tiago Bara, psicólogo e Mestre em Ensino nas Ciências da Saúde do Centro de Recuperação Neurológica – CERNE e Membro do Núcleo de Neurociências do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe. E para ajudar nessa tarefa, listamos cinco coisas que toda pessoa com autismo gostaria que você soubesse.

1) Antes de tudo, eu sou um ser humano

O autismo é um aspecto do funcionamento do meu cérebro, isto é, ele não define quem eu sou. Assim como você, eu tenho pensamentos, sentimentos, talentos e vontades. Quando você me define por essa característica, pode criar expectativas que serão pequenas para mim. Apesar do TEA ser marcado por alterações do comprometimento da interação e comunicação social, eu sou capaz, acredite!

2) Quanto antes meu autismo for diagnosticado, melhor é...

O diagnóstico do TEA é clínico, feito a partir de critérios definidos pelo DSM-5 ou CID-10. Quanto mais cedo o autismo for diagnosticado, melhores serão as chances da pessoa ter uma melhor qualidade de vida. Hoje existem tratamentos relacionados à educação e terapias com função comportamental que trazem ótimos resultados.

3) Meu autismo não é sua culpa!

Pessoas com autismo tem um transtorno heterogêneo do neurodesenvolvimento, com grande variação de manifestações cognitivas e comportamentais. Mas isso não tem relação com os seus cuidados em relação a mim.

4) Mantenha minha vacinação em dia

Apesar de algumas pessoas acharem, o Autismo não é provocado por vacinações. Aliás, você deve manter minha vacinação em dia, como forma de proteção.

5) Eu consigo mais!

Pessoas com autismo progridem sim. A chave para isso está no diagnóstico precoce e no tratamento adequado. Mas, leve em consideração as minhas particularidades e explore os meus potenciais por meio de uma intervenção multidisciplinar. Isso possibilita novos aprendizados e melhor prognóstico.

Tiago enfoca que cada autista tem seus trejeitos e seu estilo de vida. "Alguns podem permanecer minimamente verbais e não conquistarem a independência. Enquanto outros se tornarão estudantes universitários, jovens adultos que vivem de forma independente. Mas todos eles precisam de atenção e carinho para uma vida mais tranquila”, finaliza o psicólogo.


Segundo OMS, número de autistas ultrapassa a marca de dois milhões no Brasil


Estudante denuncia envenenamento de cães, em Assis

Pelo menos cinco cães foram envenenados na madrugada desta segunda-feira, dia 13, na Vila dos Comerciários

O estudante de Engenharia Civil, Matheus Henrique Gasparini, teve duas cachorrinhas mortas, dos cinco cães envenenados na madrugada desta segunda-feira, dia 13 de agosto, na Vila dos Comerciários, próximo a Unip, em Assis.

Ele conta que estava dormindo e por volta das 5 da manhã notou algo estranho em seu quintal e foi verificar.

"Procurei minhas cachorrinhas, uma poodle toy de menos de um ano e uma vira latinha de pouco mais de um ano e elas já estavam agonizando, morrendo, foi horrível”, contou.

Ele acredita que tenham jogado veneno em seu quintal na noite de domingo.

"Quando fui procurar as duas, elas já estavam deitadas, convulsionando. No começo achei estavam brigando, mas depois vi uma salsicha com chumbinho próximo a elas. É difícil acreditar que alguém tenha coragem de fazer isso”, detalhou.

"Em duas outras casas aconteceu o mesmo, envenenaram mais outros três cachorros, um deles de um vizinho, e dois outros também em residência próxima. Em uma das casas foi possível salvar um sexto cachorro, que deu tempo de socorrer. Mas infelizmente as minhas não deu. É uma sensação mista, de raiva e tristeza”, desabafou.

Ele conta ainda que o grupo de moradores que teve seus cães envenenados procurou a polícia, registrou boletim de ocorrência e que haverá investigação.

"Relatamos o ocorrido e estamos aguardando as investigações. Mas isso não muda o que aconteceu e fica um alerta à população, para que fiquem atentos em seus quintais, pois se eu imaginasse que elas corriam tamanho risco, não deixaria no quintal”, lamentou.


Estudante Matheus conta sentir um misto de raiva e tristeza


Não houve tempo para socorrer as cachorrinhas, que foram encontradas agonizando


Bem-Estar

Como perceber que chegou a hora de terminar um relacionamento

Os relacionamentos abusivos podem atingir qualquer pessoa, de qualquer nível sócio, econômico e cultural

Infelizmente, a violência doméstica contra a mulher é uma constante em nossa sociedade. Por meio da divulgação dos casos mais recentes na imprensa, percebe-se que os relacionamentos abusivos podem atingir qualquer pessoa, de qualquer nível sócio, econômico e cultural. Muitos, infelizmente, acabam de forma trágica deixando no ar uma série de questionamentos.

Uma das principais questões é: quais as dificuldades que essas mulheres, vítimas da violência doméstica, enfrentam para terminar esses relacionamentos abusivos?

Segundo a psicóloga Marina Simas de Lima, terapeuta de casal, família e cofundadora do Instituto do Casal, as respostas são complexas, pois a violência doméstica não é apenas um caso de polícia, é na verdade algo que envolve as relações conjugais e os vínculos afetivos.

"Os relacionamentos afetivos são construídos ao longo do tempo. Cada casal desenvolve sua dinâmica e forma próprias de comunicação. Infelizmente, alguns casais constroem uma linguagem relacional que oscila entre o amor e a dor. E é aqui que entra o abuso, seja ele verbal, físico ou sexual”, explica Marina.

A culpa nossa de cada dia

Para a psicóloga Denise Miranda de Figueiredo, terapeuta de casal, família e cofundadora do Instituto do Casal, vemos que hoje, apesar da mulher ter sua profissão, sua independência financeira e poder sair de uma relação abusiva, ela fica. "Um dos motivos é a culpa. O abusador, ao longo do tempo, leva essa mulher a sentir-se culpada pela situação. Elas podem ainda sentir culpa e/ou vergonha por terem escolhido esse parceiro”.

Outra questão levantada pelas especialistas é que a mulher, dentro de uma sociedade patriarcal e tradicional, como ainda é o Brasil, pode ter a crença de que para ser completa precisa estar em um relacionamento estável e duradouro.

"Isso pode vir da família de origem, da religião e de crenças individuais. Assim, essa mulher permanece na relação e ainda acredita que o parceiro pode mudar, pode melhorar. Dependendo da religião ou da cultura da família de origem, o divórcio não é bem visto, não é aceito. Portanto, para essas mulheres parece que a única opção é ficar, mesmo sob constante violência”, explica Denise.

Empoderar é preciso

"Sair de um relacionamento abusivo sozinha pode ser muito difícil. Primeiro, porque a mulher pode nem perceber que se trata disso, pode considerar normal a dinâmica do casal. Depois, há o medo do julgamento e a vergonha de abrir os problemas conjugais para outra pessoa. E aqui vai um alerta: é preciso empoderar as mulheres para que procurem ajuda”, reforçam Marina e Denise.

"Quem está dentro da situação tem uma percepção menos apurada da gravidade. Assim, a recomendação é que a família e os amigos tenham mais atenção aos sinais que podem indicar algum tipo de violência e oferecer ajuda, escutar sem julgar e contribuir para que essa mulher entenda que está em um relacionamento abusivo, mostrando inclusive quais podem ser as consequências disso”, diz Denise.

Intervenção necessária

As psicólogas afirmam ainda que é um mito achar que não se deve interferir em brigas de casais. "O bom senso deve prevalecer sempre. Porém, brigas de casais que envolvem violência verbal e física, por exemplo, podem precisar da intervenção de alguém de fora, seja da família, dos amigos ou de um vizinho”, dizem. Lembrando ainda que a terapia de casal também pode ajudar a mediar conflitos conjugais.

"Quando alguém pede por socorro, como seres humanos, devemos nos preocupar, checar o que está havendo. A omissão pode levar a consequências mais graves do que ser considerado apenas "intrometido”, concluem Marina e Denise.

Renato Piovan

Em parecer, MPF afirma que Lula ‘não é, e nem pode ser candidato’

CHARGE - Renato Piovan

O Ministério Público Federal (MPF), em parecer enviado ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) na segunda-feira (13), pediu para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não seja autorizado a conceder entrevistas de dentro da prisão, pois Lula "não é, e nem pode ser, candidato”.

A manifestação foi dada em agravo de execução penal pedido por Ricardo Stuckert, fotógrafo do ex-presidente. No recurso, Stuckert pede que seja reconsiderada a decisão da juíza Carolina Lebbos de impedir que Lula conceda entrevistas de dentro da prisão, devido à condição de Lula como pré-candidato à Presidência da República.

O procurador Maurício Gotardo Gerum, entretanto, pediu pelo não conhecimento da ação. Nos argumentos do promotor, a questão eleitoral de Lula não pode ser considerada, pois o ex-presidente não estaria autorizado a ser candidato, uma vez que foi condenado por decisão colegiada em segunda instância.

Lula, que foi preso no dia 7 de abril e cumpre pena de 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro, foi registrado como candidato à Presidência da República pelo PT na quarta-feira (15). A sentença será do desembargador João Pedro Gebran Neto, relator do processo no TRF4, mas não há data definida para a decisão.