Buscar no site

O ditador da Síria

Bashar- al-Assad

Elda Jabur

  • 22/04/23
  • 11:00
  • Atualizado há 44 semanas

Pertence a uma dinastia de dominadores, que se estabeleceram no país há muito tempo. Sucedeu seu pai, que governou a Síria por trinta anos. Está no poder desde 2000.

Chegou com promessa de democracia, mas logo continuou o regime de tortura do pai.

A população é pacífica. Mas todo regime de opressão termina em revoltas. Algumas áreas, há algum tempo, já se encontram sob domínio dos rebeldes. Isso fez com que ele criasse um exército beligerante para defendê-lo. Sua política é inescrupulosa e se mantém no princípio do medo e do terror.

Disse em 1995:" Não existe outro modo de controla a sociedade a não ser com o pé na cabeça das pessoas".

Passou a enxergar inimigos em toda parte.

Sua ordem é que os traidores sejam procurados em todos os lugares para serem esfolados.

Essa prática vem de costumes antigos na região. Principalmente com os antigos vizinhos turcos. O couro da cabeça dos inimigos era arrancado e seus olhos furados.

A partir da década de 1970, o regime de terror foi estabelecido. Com policiais e torturadores.

Obrigam os presos a beber água de esgoto, misturada com cuspe, catarro, urina e outras porcarias.

Isso faz com que a população viva constantemente com medo.

Al Assad em árabe significa leão. Dessa forma ele ataca os considerados inimigos, destroçando-os.

Construiu um palácio fortaleza onde vive na extrema opulência, cercado de seguranças. E a maioria vive na miséria.

Em 2011 ocorreu um levante. 500 mil pessoas foram mortas.

O que essa política de violência acarretou

Uma onda de fugitivos pelo Mar Mediterrâneo e Egeu para a Europa. Foram denominados refugiados.

Pagam imensas quantias de dinheiro, usam embarcações precárias e muitos morrem durante as viagens.

Verificamos uma situação terrível para a população síria. Não bastasse os bombardeios diários sofridos, morte de milhares de civis, agora o país tenta se restabelecer do grande terremoto que atingiu várias cidades a partir do dia seis de fevereiro desse ano.

Esses são alguns dos fatos considerados relevantes no atual momento de nossa história.

Até quando veremos populações violentadas a bel prazer de déspotas

Elda Cecília Bolfarini Jabur - Professora de história e Rosacruz

Receba nossas notícias em primeira mão!

Veja também
Mais lidas
Ver todas as notícias locais
Colunistas Blog Podcast
Ver todos os artigos