Buscar no site

Herpes ocular em crianças pode ser desencadeado por estresse

Estima-se que 60 a 80% da população mundial é portadora do vírus do herpes simples que pode causar lesões nos olhos

Assessoria de Imprensa

  • 16/11/23
  • 07:00
  • Atualizado há 34 semanas

O herpes ocular é uma doença viral que pode afetar adultos e crianças, embora esta forma do herpes não seja tão comum. Mas, o herpes simples que costuma se desenvolver na região dos lábios e boca pode afetar até 80% das pessoas, em algum momento da vida.

Na última semana, o herpes ocular se tornou um assunto bastante comentado nas redes sociais e na imprensa. Isto porque uma fã do grupo RBD, banda que tem realizado shows no mês de novembro no Brasil, perdeu a visão depois um episódio de herpes que atingiu a retina.

Segundo Dra. Marcela Barreira, oftalmopediatra especialista em estrabismo, o vírus herpes simples tipo 1 (HSV-1) causa aquelas bolhas doloridas, que costumam aparecer nos lábios, cavidade oral ou próximas da boca. "Entretanto, o herpes simples também pode atingir as pálpebras e os olhos. As lesões podem se desenvolver na conjuntiva, córnea e, raramente, alcançam a retina, que foi o caso da fã do RBD", comenta.

Herpes na infância

Em geral, a infecção pelo herpes simples ocorre na infância. A criança pode contrair o vírus, mas isso não significa que ela vai desenvolver uma crise de herpes.

"Em outros casos, a infecção é assintomática. O problema do vírus do herpes é que ele se instala nos gânglios sensoriais do nervo trigêmeo e fica adormecido. Uma vez que o vírus se instalou no organismo, ele ficará para sempre", explica Dra. Marcela.

Estresse pode desencadear crises de herpes

O vírus do herpes pode "acordar" em situações como períodos de muito estresse, em pessoas com baixa imunidade, em quadros febris, após cirurgias, traumas no local e até mesmo devido à exposição ao sol.

Entre os sintomas do herpes ocular podemos citar:

Dor de cabeça

Irritação nos olhos

Vermelhidão

Sensação de ter areia nos olhos

Lacrimejamento

Sensibilidade à luz

Coceira

"Quando a infecção atinge apenas as pálpebras, os sintomas são parecidos ao quadro de herpes da cavidade oral e lábios. Tudo começa com uma coceira, seguida do surgimento de bolhas, que se transformam em feridas bastante doloridas. Estas lesões cicatrizam e as crostas caem. Contudo, a principal preocupação do herpes ocular é exatamente quando o vírus infecta a conjuntiva, córnea e, finalmente, a retina", alerta Dra. Marcela.

De qualquer modo, vale reforçar que é muito raro um quadro de herpes na retina, como o caso da fã do RBD.

"Quando o herpes atinge a retina pode ocorrer um quadro de necrose retiniana aguda (NRA). Esta condição pode ocorrer isoladamente, mas na maioria dos casos é seguida de um quadro de herpes orofacial. O embaçamento visual é bem comum, podendo vir acompanhando de moscas volantes e dor importante nos olhos. Infelizmente, o desfecho costuma ser ruim e evoluir para perda visual", conta Dra. Marcela.

Herpes ocular exige diagnóstico diferencial

O principal problema do herpes ocular é que é preciso realizar um diagnóstico mais apurado, já que nem sempre há presença de lesões aparentes. "O quadro do herpes ocular lembra muito o de uma conjuntivite. A principal diferença é que a conjuntivite costuma afetar os dois olhos ao mesmo tempo e o herpes apenas um dos olhos", diz a oftalmologista.

Também é importante dizer que o herpes que atinge a boca, lábios e as pálpebras pode migrar para dentro do globo ocular.

Tratamento imediato

"Normalmente, o tratamento do herpes nos olhos pode ser feito com antivirais tópicos ou orais. Já os pacientes que apresentam crises recorrentes do herpes ocular, podem ter uma recomendação de realizar um tratamento profilático, para evitar novas crises", aponta Dra. Marcela.

Receba nossas notícias em primeira mão!

Mais lidas
Ver todas as notícias locais