18 de Outubro de 2021
20º/30º
Entretenimento - Blog

Filhote de Pug desaparece nas proximidades da Santa Cecília em Assis

Família está desesperada em busca da cachorrinha

A filhotinha Aurora está desaparecida desde a manhã desta segunda-feira, 18 de outubro, após sua tutora acordar e dar falta na cachorrinha.

Segundo Débora, a cachorrinha está há pouco tempo no lar, e foi um presente para sua filha. "Ela é bebezinha ainda, minha filha ganhou de aniversário, dia 9 de outubro, e hoje pela manhã ela não estava em casa, estamos desesperados", contou.

Divulgação - Filhote de Pug desaparece nas proximidades da Santa Cecília em Assis
Filhote de Pug desaparece nas proximidades da Santa Cecília em Assis


Aurora tem a pelagem preta e é dócil, o desaparecimento foi na Rua Orozimbo Leão de Carvalho, próximo ao Mercadão de Assis, na Vila Santa Cecília.

Para qualquer notícia de Aurora basta entrar em contato com a tutora pelo (18) 99662-5059.

Tutora procura por cachorro desaparecido e paga R$ 300,00 de recompensa

Pluto sumiu no dia 29 de setembro nas proximidades do Parque Colinas

A busca pelo cachorrinho Pluto continua em Assis, desaparecido desde o dia 29 de setembro, a tutora do animal oferece recompensa para quem encontra-lo e devolve-lo.

A empresária Vanusa Cândido Fidelis contou que a procura por Pluto é incessante. "Estamos desesperados, pagamos R$ 300,00 de recompensa para que nos devolver ele", afirmou a tutora.

Quem encontrar o animal pode entrar em contato pelo (18) 99788-7908.
Divulgação - Pluto está desaparecido desde setembro - Foto: Divulgação
Pluto está desaparecido desde setembro - Foto: Divulgação

Margareth Signorelli

Como se diferenciar nos aplicativos de relacionamento

Confira algumas dicas para aumentar suas conexões e se destacar no mundo virtual - Por Margareth Signorelli

A Pandemia elevou os relacionamentos a uma nova dimensão. Com os barzinhos fechados e as baladas suspensas, os relacionamentos passaram a ter uma nova forma de conexão, a dos aplicativos de relacionamento. Com a troca de olhares substituída pelo "like", os encontros passaram a ser mais virtuais do que reais.

Se a pandemia tivesse acontecido há algumas décadas, não consigo imaginar como as pessoas conheceriam outras, sem ter a possibilidade de se comunicar remotamente. Acredito que aí seria bem mais caótico, mas também imagino que a indústria de "toys" sexuais agradeceria, pois seria uma forma de minimizar esta falta de contato humano, pelo menos no âmbito sexual.

Como na realidade isso não aconteceu, durante a Pandemia ocorreu um aumento considerável na indústria dos aplicativos de relacionamento, com cada vez mais pessoas usando esse recurso para conseguir se destacar e finalmente se conectar.


Mas, afinal, como se destacar neste mar de ofertas humanas e se diferenciar verdadeiramente, já que a competição nas fotos, com a variedade de filtros existentes no mercado, fica cada vez mais difícil?

Para conseguir chamar a atenção nesse universo de rostos, sugiro que você aposte em alguns diferenciais e aproveite para se destacar nos aplicativos de forma graciosa, inteligente e mostrando quem você realmente é.

Normalmente você colocava suas características físicas e adjetivos que lhe definiam certo?

Então agora aproveite para sair do lugar comum. Não FALE diretamente quem você é, MOSTRE quem você é indiretamente.

Pegue 5 palavras que te definam como, por exemplo, Profissional de Sucesso/Atlética/Inteligente/Boa ouvinte/Amorosa

Mas como mostrar indiretamente estas características?

Profissional de Sucesso - "Desde o dia que vi uma amiga comprar um apartamento, decidi que estudaria, teria capacidade de fazer o mesmo e realizei um dos meus maiores sonhos".

Atlética - "Gosto de longas caminhadas, desde ir a pé para o trabalho, até trilhas emocionantes, algumas desafiadoras"

Inteligente - "Pra mim a vida é cheia de descobertas aprendizados e grandes realizações"

Boa ouvinte - "Meu relacionamento com meus amigos é muito especial. Sabemos nossas necessidades e limites. Eu os chamo para me acompanhar nas minhas aventuras e eles me requisitam como terapeuta no meio de uma noite de insônia".

Amorosa - Espero viver a agradável e leve sensação do amor sabendo que valerá a pena caminharmos juntos pela estrada da vida".

E em relação ao que você espera dele, continue sendo criativa!

Aqui colocarei algumas características masculinas, mas você pode colocar qualquer gênero que lhe agrade. O importante é a forma como se refere às qualidades da pessoa desejada.

Pegue 5 palavras que o/a definam como Ambicioso/Honesto/Companheiro/Seguro/Pronto para o Amor e explore esses requisitos. Por exemplo:

Ambicioso - "Espero que tenha projetos e lute por eles".

Honesto - "Olha nos olhos das pessoas com quem fala".

Companheiro - "Considerará me acompanhar nas minhas aulas de dança e da minha parte prometo que não serão de balé".

Seguro - "Você até vai no cinema sozinho, mas acredita que não tem nada mais gostoso do que dividir sua pipoca comigo".

Pronto para o amor - "Procura ter uma relação física e emocional e está pronto para viver o amor".

Aproveite estas novas formas de mostrar quem você é e não como você é. Aproveitando essas dicas, pode ter certeza de que com esta abordagem você ficará bem melhor e Sem Filtros!

Brincar ao ar livre oferece diversos benefícios para as crianças

Muito mais que passatempo e diversão brincar ao ar livre ajuda a criança a desenvolver uma série de habilidades. Espaços com circuitos, gangorras, balanço, escorregadores e outros brinquedos permitem que a criançada aprenda brincando e tenha momentos prazerosos com os amiguinhos.

De acordo com Percila Paloma, gerente de vendas e marketing, da Nogueira Brinquedos o playground ou parquinhos infantis são muito importantes para o desenvolvimento dos pequenos, eles oferecem diversos benefícios para a saúde, coordenação motora e socialização. "Ao brincar no parque, a criança sobe escadas, pula e corre, nesse momento ela está fazendo diversos exercícios sem perceber, ou seja, praticando atividade física enquanto se diverte", destaca a profissional.

Neste ambiente também é possível estimular a coordenação motora e habilidades dos pequeninos, por exemplo, ao brincar no balanço, é preciso ter o controle e a força do corpo para conseguir movimentar o brinquedo sem colocar os pés no chão.

Já na perspectiva social e psicológica, a interação entre as crianças ensina a comunicar, fazer novas amizades, respeitar o outro e compartilhar o espaço de uso comum. Além disso, as atividades e brincadeiras ajudam no futuro, a tornar a criança um adulto com facilidade de planejar, solucionar problemas e fazer diversas atividades ao mesmo tempo.

Tutora busca por burro que desapareceu na Vila Prudenciana em Assis

Burro sumiu na tarde deste sábado, 9 de outubro

Ana Elisa Marcondes, está a procura do burrinho de estimação que pertence a seu filho, Pé de Pano, que desapareceu na tarde deste sábado, 9 de outubro, na Vila Prudenciana em Assis.

Ana Elisa conta que o animal que costuma ficar em uma área de pasto na Vila Glória, escapou ontem na Vila Prudenciana, a família iniciou as buscas por ele, mas até o momento não conseguiram localizá-lo.

"Ele se assustou quando estava na Avenida Davi Passarinho e saiu correndo, meu filho está muito triste e estamos preocupados pois não temos notícias dele", explica.

Ela pede que se alguém souber do paradeiro do animal para que entre em contato pelo telefone (18) 996854777.

*Atualização às 7h30 do dia 11 de outubro - O burrinho Pé de Pano foi localizado pela família na noite deste domingo.

divulgação - Burro Pé de Pano
Burro Pé de Pano

divulgação

Tutora busca por cachorro que desapareceu na Vila Ribeiro em Assis

Chiclete faz tratamento na coluna

A moradora da Vila Ribeiro em Assis, Dannyella Perez, está a procura do cachorrinho de sua filha Chiclete que desapareceu da casa onde mora na Vila Ribeiro em Assis, no final da manhã deste sábado, 9 de outubro.

De acordo com a Dannyella, Chiclete só fica em frente à casa e por isso acredita que alguém o tenham levado.

"Ele faz tratamento para um problema na coluna e não sai de frente a nossa casa; minha filha está desesperada e chorando muito, peço que se alguém estiver com ele para que o devolva", considera.

Quem tiver informações sobre Chiclete pode entrar em contato pelos telefones: (18) 99686-4961, (18) 99737-2383 e (18) 99784-5608.

divulgação - Cachorro Chiclete
Cachorro Chiclete

Bem-Estar

Outubro rosa: quais são as opções de reconstrução após o tratamento do câncer de mama?

Apesar do implante de silicone ser a opção mais comum, retalhos de pele e enxertos de gordura também são caminhos viáveis

A reconstrução dos seios é uma opção importante para mulheres afetadas pelo câncer de mama. Mesmo a técnica com implantes sendo a mais comum, existem diversas opções quando se trata da cirurgia após o tratamento.

"Com o avanço da tecnologia, podemos usar um ou mais caminhos para restituir os seios," pontua a cirurgiã plástica Patricia Marques, especialista em reconstrução de mamas pelo hospital Santa Creu I Sant Pau de Barcelona. "Para muitas pessoas esse processo é essencial para se recuperar psicologicamente de um momento tão difícil."

Marques pontua que é uma técnica complexa e os procedimentos escolhidos variam muito de caso a caso, já que o câncer de mama não é sempre tratado da mesma maneira. "Existem pacientes que sofreram com uma cavidade no seio por conta da retirada de um tumor, ou até aqueles que passaram por uma mastectomia, que remove todos os tecidos mamários por completo".

A especialista explica que quando foi realizada uma cirurgia conservadora, ou seja, foi preservada boa parte do seio, pode ser feito um trabalho de reconstrução utilizando retalhos de pele da própria mama ou da sua lateral, assim como enxertos de gordura de outras partes do corpo, para corrigir as deformidades, inclusive na área das aréolas e mamilos.

"O uso do implante de silicone em si é mais indicado quando foi necessária a mastectomia. A prótese pode ser ainda combinada com os enxertos ou retalhos para uma aparência mais harmônica em alguns casos."

Este recurso cirúrgico do implante já foi uma preocupação nos casos de câncer, e ainda há insegurança por parte de alguns pacientes, mas a doutora esclarece que hoje ele é aceito pela comunidade médica por possuir ótimos resultados, quando utilizado com responsabilidade.

Um estudo publicado pela Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos, acompanhou 2.284 pacientes que passaram pela reconstrução com implantes entre 1994 e 2016. Monitorando os casos em até 12 anos após a cirurgia, eles consideraram dois fatores: a estética dos seios e a rejeição do corpo ao implante. Os resultados confirmaram sua teoria, e os níveis de satisfação das pacientes permaneceu em um nível alto, avaliadas numa escala de pontos de 0 a 5.

A aparência, claro, é uma preocupação por parte de muitas mulheres, por conta da fama de aparência 'falsa' do silicone, mas a cirurgiã assegura que é uma preconcepção. "Escolhendo uma prótese anatômica com um tamanho proporcional ao corpo, ela aparenta ser totalmente natural. Vai da decisão da paciente."

Marques destaca, porém, que em qualquer um desses casos é necessária uma avaliação conjunta entre o oncologista e o cirurgião plástico, e que ambos estejam de acordo sobre a condição da paciente de passar por um processo cirúrgico. "Passando por todos os testes e sendo liberada para o procedimento, é possível fazer uma reconstrução de sucesso," finaliza.

Tutora oferece recompensa para quem localizar cachorro perdido

O cachorro Pluto sumiu no Residencial Sol Nascente em Assis

A moradora de Assis, Vanusa Cândido Fidelis de Camargo, oferece recompensa para quem localizar e devolver seu cachorro que desapareceu na noite de quarta-feira, 29 de setembro no Residencial Sol Nascente.

Vanusa conta que o cachorro da raça Shitszu, tem quatro ano e meio e usava coleira com o seu nome e telefone dos tutores.

Ela pede que se alguém tiver notícias de seu paradeiro para que entre em contato pelo telefone (18) 99788-7908.

divulgação - Cachorro Pluto
Cachorro Pluto

Tutora busca por cachorra que desapareceu no Jardim Paraná

Samy está desaparecida desde o dia 22 de setembro

Viviane Camargo moradora do Jardim Paraná em Assis está a procura da cachorrinha Samy que desapareceu no dia 22 de setembro da casa em que mora na Rua Curitiba.

De acordo com Viviane, Samy havia sido abandonara pelo dono e foi adotada por ela e sua família e estão todos sofrendo muito com a ausência de Samy.

Ela pede que se alguém tiver notícias do paradeiro de Samy para que entre em contato com ela pelo número (18) 98128-1767.

divulgação - Cachorrinha Samy
Cachorrinha Samy

Assisense procura lar para cachorrinho perdido

Segundo Talita o animal apareceu em sua casa há mais de 15 dias

A profissional de Marketing Talita Barreiros Jorge, de 26 anos, está doando um cão de médio porte sem raça definida. A mulher recolheu o animalzinho da rua, mas não tem condições de mantê-lo em casa.

"Ele apareceu nas proximidades do Mercadão, há mais ou menos uns 15 dias, estava todo machucado, acolhi ele e cuidei, mas não tenho condições de cuidar, por isso busco uma família que possa adotá-lo e lhe dar muito carinho", explicou Talita.

O animal é dócil, tem a pelagem marrom, para adotar o cachorrinho, basta entrar em contato pelo número (18) 99685-7115.
Divulgação - Assisense procura lar para cachorrinho perdido - Foto: Divulgação
Assisense procura lar para cachorrinho perdido - Foto: Divulgação

Tutor busca por cachorro que desapareceu na Vila Xavier

Flash faz uso de medicamento

Paulo Gabriel Buzzo tutor do cachorro Flash que está desaparecido desde a segunda-feira, 20 de setembro, está a sua procura.

divulgação - Cachorro Flash
Cachorro Flash


Paulo conta que Flash desapareceu da casa da família na Vila Xavier em Assis e que todos estão muito preocupados, pois o animal faz uso de medicamentos contínuos.

Ele pede que se alguém tiver informações sobre o cachorro Flash para que entre em contato pelo telefone (18) 99665-3757.

divulgação

Tutora busca por cachorro que desapareceu na vicinal que liga Assis a Platina

Ice está desaparecido desde o início da noite de sexta-feira, 10 de setembro

Gabrielle Ruhmann, tutora do cachorro Ice, que desapareceu no início da noite de sexta-feira, 10 de setembro, está a sua procura.

Gabrielle conta que Ice é da raça Husky Siberiano e desapareceu da propriedade da família nas proximidades do presídio na vicinal que liga Assis a Platina.

Ela pede que se alguém tiver informações sobre o paradeiro do animal para que entre em contato pelo telefone (18) 99754-4317.

divulgação - Ice
Ice

Tutores buscam por cães que sumiram no Jardim Paraná em Assis

Draco e Molly sumiram na madrugada deste domingo, 12 de setembro

Valeska Schwarz Novaes e João Cassiano, tutores dos cães Draco e Molly estão a procura dos animais que desapareceram na madrugada deste domingo, 12 de setembro.

Eles contam que os animais sumiram da casa da família na Rua Guaíra no Jardim Paraná.

divulgação - Draco
Draco


Valeska explica que o cão que tem toda a pelagem preta atende pelo nome de Draco, enquanto que a cadela de pelagem mesclada chama Molly.

Ela pede que se alguém tiver informações sobre os animais para que entre em contato pelo telefone (18) 99698-5867.

divulgação - Molly
Molly

Bem-Estar

Setembro Amarelo: pandemia não aumenta casos de suicídio no Brasil, mas números ainda são preocupantes

Relatório mostra que, no Brasil, foram registrados 12.895 casos de suicídio em 2020 e 12.745 casos em 2019

Estudos publicados em 2021 relacionando suicídio com a pandemia do coronavírus apontaram que, diferente do que muitos imaginavam, a crise sanitária não aumentou o número de suicídios no mundo. Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021, divulgados em julho pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostram que o número de suicídios no Brasil em 2020 sofreu uma variação de 0,4% em relação a 2019. Foram 12.895 casos em 2020 e 12.745 casos em 2019.

Os dados, entretanto, não diminuem a importância do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, comemorado no dia 10 de setembro, e que também dá origem ao Setembro Amarelo. Para o psicólogo e neurocientista Marcus Vinicius Alves a pandemia trouxe também uma procura maior das pessoas pelo cuidado com a saúde mental, não só com ajuda de psicólogos e psiquiatras, mas também com o implemento de hábitos saudáveis e maiores discussões sobre saúde mental, principalmente com o auxílio de plataformas digitais.

"Houve um aumento de coesão na comunidade e senso de pertencimento que pode ter ajudado este processo, ou seja, a sensação de que estávamos todos passando pelo momento juntos costuma ser protetiva nestes momentos de crises nacionais. Não apenas isso, mas as pessoas estão falando mais dos seus estados mentais nesse momento, menos inclinadas a ocultar sentimentos e ansiedades, tendo em vista que estamos mais abertos enquanto sociedade a ouvir e cuidar uns dos outros", explica Marcus, que também é professor da Rede UniFTC.

Apesar dos números não terem aumentado na pandemia, o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021 também revelou uma crescente nos casos de suicídio no Brasil. Isso levando em conta dados de anos anteriores, como em 2012, que foram registrados 6.905 casos - pouco mais da metade do registro do ano passado.

Percebendo os sinais - Embora os números não demonstrem crescimento de casos de suicídio na pandemia, os dados ainda são preocupantes. O psiquiatra e professor de Medicina da UniFTC, Francisco Medauar, destaca que, por conta disso, é importante também perceber sinais que devem ser olhados com cuidado. Como exemplo têm os sinais verbais (expressão de desesperança, falar sobre se suicidar), comportamentais (isolamento de amigos e familiares, uso abusivo de drogas), e de humor (depressão, ansiedade, raiva).

"Tem vários sinais que a gente pode prestar atenção. Por exemplo, o sofrimento mental, no qual a pessoa tende a ficar mais chorosa ou mais irritada. Pode acontecer também uma queda de produtividade no trabalho ou nos estudos. Outra coisa que pode ocorrer são alterações de sono, de apetite e de peso. Com o tempo, e isso piorando, ela tende a falar frases do tipo 'queria sumir', 'queria desaparecer', 'queria não voltar mais'. Estes são sinais que podem um dia evoluir para um suicídio", pontua Medauar.

O psicólogo Marcus Vinicius recomenda nunca tratar a situação como 'bobagem'. "O mais importante é entender que muitas vezes as pessoas não percebem os sinais, sendo necessário estar sempre atento ao outro indivíduo e, principalmente, nunca ignorar esses sinais", explica.

Já o psiquiatra Francisco Medauar pontua a importância de analisar a situação para saber a melhor maneira de agir. Ele recomenda que, se a pessoa for íntima, prestar acolhimento. "Para isso podemos mostrar que estamos lá para ajudar, que o suicídio não é a solução, que ela pode melhorar e chorar. Chorar é saudável".

Contudo, se não houver grau de intimidade com o indivíduo que apresenta ideações suicidas, o médico aconselha procurar a família ou acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). "O Samu vai conseguir fazer o resgate da pessoa e oferecer assistência médica e psicológica, além de levar esta pessoa para alguma emergência psiquiátrica".

Tutora oferece recompensa para quem devolver calopsita que desapareceu em Assis

Calopsita Piu sumiu nas proximidades da Igreja Santa Cecília nesta quinta-feira

Milena Rocha Passa, tutora da calopsita Piu oferece recompensa para quem devolve-la.

A calopsita sumiu na casa da família na tarde desta quinta-feira, 2 de setembro, nas proximidades da Igreja Santa Cecília na Vila Rodrigues em Assis.

Milena lembra que Piu tem apenas 10 meses.

Os telefones para contato são (18) 99625-7396 e (18) 99672-5826.

divulgação - Calopsita Piu
Calopsita Piu

divulgação

Tutora busca por cachorrinha cega que desapareceu no Jardim Paraná em Assis

A cachorrinha Nina desapareceu no início da tarde de terça-feira

Miriam Renata Gonçalves Policant, tutora da cachorrinha Nina que desapareceu no início da tarde de terça-feira, no Jardim Paraná em Assis está a sua procura.

Mirian conta que Nina é da raça Pinscher, tem pelagem preta, já é idosa, tem 10 anos e é cega de um olho.

Ela pede que se alguém tiver notícias sobre a cachorrinha para que entre em contato pelo número (18) 99796-1064.

divulgação - Cachorrinha Nina
Cachorrinha Nina

Tutores procuram por gato desaparecido na Vila Maria Isabel em Assis

Animal desapareceu próximo ao pronto socorro

Um gato da raça Siamês de uma jovem de 12 anos desapareceu em Assis. De acordo com a mãe da garota, o animal sumiu dia 18 de agosto próximo ao pronto socorro do bairro Maria Isabel.

"Precisamos de ajuda para encontrar nosso gatinho, minha filha está até doente por causa do desaparecimento dele", conta.

O gato atende pelo nome de "Blue" e já é castrado.

Quem tiver alguma informação do animal, entrar em contato pelos telefones: (18) 99705 3255 Claudia, (18) 99797 2910 Gilson, (18) 99807 4488 Duda.

Divulgação - O gato atende pelo nome de
O gato atende pelo nome de "Blue"



Divulgação - Tutores procuram por gato desaparecido na Vila Maria Isabel em Assis
Tutores procuram por gato desaparecido na Vila Maria Isabel em Assis

Moradora de Assis procura tutores para gato encontrado no Jardim Europa

O animal já é adulto e castrado

Um gato foi encontrado nas proximidades da Emei Professor Manoel Simões no bairro Jardim Europa em Assis.

De acordo com Andressa, que encontrou o animal, ele já é adulto e castrado.

A moradora de Assis está em busca de alguém que possa adotar o gato ou um lar temporário para abrigá-lo.

Quem gosta de animal e se interessa pela adoção, pode entrar em contato com Andressa pelo telefone: 18 99730 0208

Divulgação - O animal é macho, adulto e castrado
O animal é macho, adulto e castrado

Tutores procuram por cachorra que desapareceu na Vila Ribeiro em Assis

Susi está com dificuldades para enxergar

Uma família da Vila Ribeiro em Assis está em busca de uma cachorra que desapareceu próximo ao Tiro de Guerra. O animal que tem 15 anos atende pelo nome de Susi.

"Ela faz uso de medicamentos e está com dificuldade pra enxergar, além de ser um pouco surda. Ela não tem costume de sair de casa e por isso estamos muito preocupados com ela", conta Silvia.

Os tutores do animal já percorreram grande parte da vila para encontrar Susi, mas até agora não tiveram nenhuma resposta.

Quem tiver notícias da cachorra pode entrar em contato pelos telefones: (18)99790-2188 ou (18)99662-9067 falar com Silvia.

Divulgação - A cachorra atende pelo nome de
A cachorra atende pelo nome de "Susi"

Tutora busca por cachorro que desapareceu na Vila Ribeiro em Assis

Sheik sumiu na manhã de quinta-feira

Maria Regina, tutora do cachorro Sheik está a sua procura.

Ela conta que ele desapareceu na manhã de quinta-feira, 12 de agosto, da casa da família na Vila Ribeiro em Assis, próximo a Escola Ernani Rodrigues.

Maria Regina pede que se alguém tiver informações de Sheik para que entre em contato pelos telefones: (18) 99759-8542 e (18) 996035839.

divulgação - Cachorro Sheik
Cachorro Sheik

Bem-Estar

Sexta-feira 13 traz má sorte? Entenda as origens culturais da superstição

Embora possa parecer um fenômeno raro, o dia 13 de qualquer mês tem uma probabilidade ligeiramente maior de cair em uma sexta-feira

Quando se trata de má sorte, existem poucas superstições tão difundidas na cultura ocidental quanto a de sexta-feira 13. Como cruzar com um gato preto e quebrar um espelho, a noção de um dia que pode trazer infortúnios está profundamente enraizada - mesmo que os crentes não consigam explicar por quê.

Existe até um nome para descrever o pavor irracional da data: parascavedecatriafobia - uma forma especializada de triscaidecafobia, um medo do número 13.

Não é, porém, uma superstição universal: na Grécia e nos países de língua espanhola, é a terça-feira, 13, que é considerado um dia de azar, enquanto na Itália, é sexta-feira, 17, que se depara com o medo.

Neste mês, porém, há apenas um no calendário: sexta-feira, 13 de agosto.

Como muitas superstições que evoluíram ao longo do tempo e através das culturas, é difícil localizar as origens precisas de sexta-feira 13. O que sabemos, porém, é que tanto a sexta-feira quanto o número 13 foram considerados azarados em certas culturas ao longo da história.

Em seu livro "Extraordinary Origins of Everyday Things", Charles Panati traça o conceito dos amaldiçoados de volta à mitologia nórdica, quando Loki, o deus da travessura, quebrou o portão de um banquete em Valhalla, elevando o número de deuses presentes para 13. Enganado por Loki, o deus cego Hodr foi enganado para atirar em seu irmão Balder, o deus da luz, alegria e bondade, com uma flecha com ponta de visco, matando-o instantaneamente.

Da Escandinávia, explica Panati, a superstição se espalhou para o sul por toda a Europa, tornando-se bem estabelecida ao longo do Mediterrâneo no início da era cristã. Foi aqui que o poder inquietante dos numerais foi cimentado por meio da história da Última Ceia, que contou com a presença de Jesus Cristo e seus discípulos na Quinta-feira Santa. O 13º e mais infame convidado a chegar, Judas Iscariotes, foi o discípulo que traiu Jesus, o que o levou a ser crucificado na Sexta-Feira Santa.

Na tradição bíblica, o conceito de sextas-feiras infelizes remonta ainda mais longe do que a crucificação: diz-se que o dia da semana foi quando Adão e Eva comeram o fruto proibido da Árvore do Conhecimento; o dia em que Caim assassinou seu irmão, Abel; o dia em que o Templo de Salomão foi derrubado; e o dia em que a arca de Noé zarpou no Grande Dilúvio.

Não foi até o século 19, no entanto, que sexta-feira 13 se tornou sinônimo de infortúnio: como Steve Roud explica em "O Guia dos Pinguins para as Superstições da Grã-Bretanha e da Irlanda", a combinação de sexta-feira e o número 13 é uma invenção vitoriana.

Em 1907, a publicação do popular romance de Thomas W. Lawson "Friday, the Thirteenth" captou a imaginação com a história de um corretor inescrupuloso que aproveitou as superstições em torno da data para deliberadamente quebrar o mercado de ações.

Avançando para a década de 1980, um assassino com máscara de hóquei chamado Jason Voorhees na franquia de filmes de terror "Friday the 13th" garantiu notoriedade. Então veio o romance de Dan Brown de 2003, "O Código Da Vinci", que ajudou a popularizar a alegação incorreta de que a superstição se originou com as prisões de centenas de membros dos Cavaleiros Templários na sexta-feira, 13 de outubro de 1307.

Uma história alternativa

Dada a massa de histórias carregadas de desgraça, você seria perdoado por pensar que sexta-feira 13 é de fato ameaçador. Se cavarmos mais fundo, porém, também encontraremos evidências de que tanto as sextas-feiras quanto o número 13 há muito são considerados um prenúncio de boa sorte.

Em tempos pagãos, por exemplo, acreditava-se que sexta-feira tinha uma associação única com o feminino divino. A primeira pista pode ser encontrada no nome do dia da semana, sexta-feira, que é derivado do inglês antigo e significa "dia de Frigg". Rainha de Asgard e uma poderosa deusa do céu na mitologia nórdica, Frigg (também conhecida como Frigga) foi associada ao amor, casamento e maternidade.

Frigg deu proteção a lares e famílias, manteve a ordem social e poderia tecer o destino como fez com as nuvens. Ela também possuía a arte da profecia e podia conceder ou remover fertilidade. Por outro lado, Freyja, a deusa do amor, da fertilidade e da guerra com a qual Frigg costumava ser confundido, era dotada do poder de realizar magia, prever o futuro e determinar quem morreria em batalhas, e dizia-se que montava uma carruagem puxado por dois gatos pretos.

Essas deusas eram amplamente adoradas por toda a Europa e, por causa dessas associações, a sexta-feira era considerada um dia de sorte para o casamento pelos nórdicos e teutônicos.

O número 13, por sua vez, há muito é considerado um número portentoso pelas culturas pré-cristãs e adoradoras de deusa por sua ligação com o número de ciclos lunares e menstruais que ocorrem em um ano civil. A fertilidade era valorizada nos tempos pagãos e as obras de arte costumavam fazer conexões com a menstruação, a fertilidade e as fases da lua.

Considere a Vênus de Laussel, uma escultura em pedra calcária de aproximadamente 25.000 anos retratando uma voluptuosa figura feminina segurando sua barriga grávida com uma das mãos e segurando um chifre em forma de crescente com 13 entalhes na outra. Muitos estudiosos acreditam que a estatueta pode ter representado uma deusa da fertilidade em um ritual ou cerimônia, enquanto as 13 linhas são normalmente lidas como uma referência ao ciclo lunar ou menstrual, que simbolizam o poder feminino.

Reescrevendo uma reputação

À medida que o cristianismo ganhou impulso na Idade Média, no entanto, o paganismo entrou em conflito com a nova fé patriarcal. Não apenas seus líderes se opuseram à adoração de vários deuses e deusas, mas a celebração da sexta-feira, o número 13 e as deusas que invocaram o amor, o sexo, a fertilidade, a magia e o prazer foram considerados profanos.

No entanto, essas divindades eram tão reverenciadas que fazer as pessoas abandoná-las foi um verdadeiro desafio. Mas as autoridades cristãs persistiram em sua campanha, marcando as divindades e as mulheres que os adoravam como bruxas.

"Quando as tribos nórdicas e germânicas se converteram ao cristianismo, Frigga foi banido por vergonha para o topo de uma montanha e rotulado de bruxa", escreve Panati. "Acreditava-se que todas as sextas-feiras, a deusa rancorosa convocava uma reunião com onze outras bruxas, mais o diabo - uma reunião de treze - e tramava reviravoltas do destino para a semana seguinte."

Tutora busca por cachorro que desapareceu na Vila Ribeiro

Cachorro sumiu nesta quarta-feira

A tutora do cachorro Ted que desapareceu na Vila Ribeiro em Assis está a sua procura.

Alessandra conta que Ted sumiu nesta quarta-feira, 11 de agosto e pede que se alguém tiver informações sobre ele para que entre em contato pelo telefone (18) 99814-2384.

Divulgação - Cachorro Ted
Cachorro Ted

Cachorra busca por tutores em Assis

Animal foi encontrado sábado no centro de Assis

No sábado, 8 de agosto, uma cachorra da raça vira lata foi encontrada nas proximidades da rotatória do São Francisco no centro de Assis.

Natalia foi quem encontrou o animal e agora está procurando o tutor para devolvê-lo.

"Quando encontramos ela estava com essa coleira no pescoço e parecia muito perdida. Ela é dócil e esperamos encontrar os donos", comenta.

O tutor do animal deve entrar em contato com Natalia pelo telefone: (18) 99806 3876

"Nós só vamos devolver ela se alguém realmente apresentar provas que é o verdadeiro dono", finaliza.

Divulgação - A cachorra está com uma coleira
A cachorra está com uma coleira

Especialista comenta consequenciais judiciais da homofobia no ambiente de trabalho

''A homofobia no ambiente de trabalho existe; foi divulgado um estudo que aponta que uma pessoa morre a cada 20 horas no Brasil por ser vítima da LGBTfobia. Trata-se de uma violência enraizada de maneira muito forte na sociedade brasileira, fazendo com que diversas agressões sejam minimizadas, especialmente no trabalho. Entretanto, o respeito à diversidade é obrigação e não um favor. O entendimento de que nenhum colaborador pode ser discriminado por etnia, origem, orientação sexual, identidade de gênero ou religião já se consolidou na Justiça do Trabalho'', explica Ricardo Barbosa, advogado especialista em direito do trabalho.


O assunto ganhou repercussão nesta semana, depois que um empregado - que foi contratado pela empresa em 2014 -, e que durante todo o contrato de trabalho se sentiu perseguido - principalmente pelo fato de ser homossexual e ter um companheiro. No laudo, a vítima narra diversas situações vivenciadas no ambiente de trabalho até o ano de 2017, quando diz que foi excluído de contato com todos os funcionários, ficando num canto sem comunicação com os colegas, ficando dias sem que lhe passassem qualquer trabalho, se sentindo rebaixado de função, humilhado e que todos estariam "zoando de sua cara". Por esse motivo, pediu à condenação da empresa, o pagamento de indenização por danos morais.


''Nestes casos, pode-se identificar conduta e palavras humilhantes e vexatórias, ato atentatório à dignidade do trabalhador, praticado de forma repetida, reiterada e sistemática, direcionada contra o autor com o objetivo de minar a sua autoconfiança'', explica Barbosa.

Desfecho do caso


"As condutas da empresa, narradas e provadas nos autos, constituem ato ilícito a ensejar dano de caráter imaterial ao patrimônio do indivíduo, integrado por direitos da personalidade, dentre os quais se elencam a intimidade, vida privada, imagem e honra, tidos como invioláveis e asseguradas constitucionalmente", concluiu a magistrada ao condenar a empresa ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 100 mil.
Bem-Estar

Como as atividades lúdicas podem estimular o cognitivo dos idosos

Especialista explica como a dança, musicoterapia e até a culinária podem fortalecer a mente

"A memória afetiva é a predominante nos idosos. E é justamente essa memória que trabalhamos com as pessoas da melhor idade. Com o passar do tempo, algumas capacidades cognitivas, podem se perder. Então acabamos encontrando métodos para fortalecer a mente. São atividades lúdicas, que melhoram a autoestima, a expressão de sentimentos, a comunicação e interação social. É uma maneira de trabalhar as emoções, desenvolver a afetividade, estimular a convivência, diminuir o nível de ansiedade e de angústia, além de exercitar as funções psíquicas e cognitivas. A prática é enriquecedora, e culmina em uma troca de experiências valiosa, envolvendo gerações diferentes'', diz Marisa Lima, CEO da Doutor Cuidados, empresa especializada no cuidado com idosos.

As deficiências cognitivas - principalmente as relacionadas com a perda da memória - estão entre os transtornos que podem acometer a terceira idade. E é justamente neste momento que a musicoterapia, dança e jogos podem trazer múltiplos benefícios que ajudam a combater e a prevenir algumas das doenças relacionadas à perda de memória, além de facilitar atividades cotidianas.

Marisa explica como faz com alguns de seus pacientes. ''A cada semana preparamos uma atividade que estimula o cognitivo dos nossos pacientes. Desenvolvemos uma oficina para dar atenção aos 5 sentidos. E percebemos na culinária, uma grande aliada à evolução cognitiva. Quando era o dia de cozinhar, por exemplo, todos se empenhavam para preparar um prato que foi ensinado pela mãe, ou buscavam aquela receita que está na família há anos. Com a oficina do cheirinho - que fazia parte da oficina dos sentidos -, trazíamos, por exemplo, o orégano. Quando o idoso sentia o cheiro, estimulávamos sua memória, buscando saber o que aquele cheiro o fazia recordar... de qual ano é a lembrança, e assim sucessivamente. Então, através disso fortalecíamos a memória afetiva dessa pessoa'', conta a especialista.

Mas para você fazer em casa, junto com os idosos, Marisa dá uma dica valiosa. "Sabe aquelas fotos antigas? Você pode revê-las e fazer perguntas. Isso vai ajudar a estimular a mente desse idoso. Além disso, uma boa roda de histórias é infalível para aguçar o cognitivo de todos nós, inclusive".

Tutores buscam por gata que desapareceu em Assis

Lola está desaparecida desde o dia 18 de julho

Os tutores da gata Lola que está desaparecida desde o dia 18 de julho, estão a sua procura.

Eles contam que Lola sumiu no período da noite da casa onde mora na Rua Roberto Castela, atrás do Hospital de Olhos, em Assis.

divulgação - Gata Lola
Gata Lola


Lola é muito dócil e não está acostumada a ficar na rua. Ela usava coleira quando desapareceu.

divulgação - Coleira que Lola usava quando desapareceu
Coleira que Lola usava quando desapareceu


Eles pedem que se alguém a encontrar para que entre em contato pelos telefones (18) 996002881 e (18) 996116529.

divulgação

Tutora busca por calopsita que desapareceu na Vila Progresso em Assis

Kiko desapareceu na tarde de quinta-feira, 29 de julho

Stefani Cássia tutora da calopsita Kiko que desapareceu na tarde de quinta-feira, na Vila Progresso em Assis, está a sua procura.

Stefani conta que Kiko fugiu por volta das 16h, nas proximidades da Mercearia do Dieguinho.

Ela pede que se alguém tiver informações que colaborem para a localização de Kiko para que entre em contato pelo telefone (18) 99683-0129.

divulgação - Calopsita Kiko
Calopsita Kiko

Tutor procura por gata desaparecida há mais de 5 dias em Assis

Gatinha sumiu nas proximidades da Vila Triângulo

Preocupado com o frio que está por vir, o tutor da gatinha Estrela, Hedpo Azevedo, procurou o Portal AssisCity para pedir ajuda da população e encontrar sua gatinha desaparecida há mais de 5 dias.

Estrela foi vista pela última vez na quinta-feira, 22 de julho, dentro do condomínio São Cristóvão, na vila Triângulo em Assis, após isso o tutor já identificou o desaparecimento e começou as buscas.

Divulgação - Estrela está desaparecida há mais de 5 dias
Estrela está desaparecida há mais de 5 dias


"Já rodei toda a nossa região, saio de manhã e a tarde para procura-la, levo um potinho de ração e saio chamando-a pelo nome. Estrela é muito arisca, uma gatinha assustada e que não é acostumada estar na rua", explicou Hedpo.

O Tutor pede para que quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro de Estrela, entre em contato pelo 18 99626-7711, lembrando que o tutor oferece gratificação para quem encontrar o animal.
Culinária

Bolo de Vinho é sugestão para aquecer esses dias de inverno

Além da bebida na massa, essa sugestão leva uma calda com maçãs

Com as temperaturas em queda, nada mais gostoso do que comer um bolo de frutas com sabor mais intenso, que é a cara da estação. Para deixar esses dias de inverno mais gostosos a chef Cecília Victorio ensina a preparar um Bolo de Vinho que leva maçãs e é perfumado com especiarias.

Preparada a partir de uma base de vinho feita com laranja, canela em pau e cravo da índia, essa sugestão, que pode ser saboreada ainda quentinha, também leva um pouco de corante para ficar mais bonita e uma calda com pedacinhos de maçã para ficar ainda mais irresistível.

Divulgação


Confira a receita da Chef Cecília e aproveite o fim de semana para prepara essa delícia!

BOLO DE VINHO

Ingredientes - Base líquida:

250ml de vinho suave

100ml de água filtrada

2 colheres de sopa de açúcar

1 unidade pequena de canela em pau

5 unidades de cravo da índia

2 rodelas de laranja com casca sem sementes

3 maçãs Gala

Modo de preparo:

Descasque as maçãs e corte em cubinhos. Reserve as cascas. Coloque todos os ingredientes numa panela, inclusive as cascas e as maçãs em cubo. Leve ao fogo para ferver. Quando abrir fervura, deixe por mais 2 minutos. Tire do fogo e deixe descansar por 1 hora. Retire as maçãs em cubos da mistura do vinho e reserve. Retire as cascas de laranja, a canela e os cravos e descarte. Bata no liquidificador por 2 minutos o restante do líquido do vinho com as cascas de maçã. Reserve essa base líquida que usaremos na massa do bolo.

Ingredientes - Massa:

4 ovos

1 xícara da base líquida

2 xícaras de açúcar refinado

150ml de óleo de milho

1 colher de chá ou 6g de corante bordô

2 ½ xícara de farinha de trigo

1 colher de sopa de fermento em pó

Modo de preparo:

Bata no liquidificador por 2 minutos os ovos inteiros, a base líquida, o açúcar e o óleo. Transfira o líquido batido para uma tigela e acrescente o corante mexendo bem com um fuê para dissolvê-lo. Acrescente aos poucos a farinha e continue batendo até obter uma massa lisa, homogênea e colorida. Adicione as maçãs em cubos reservadas e misture. Por último, incorpore o fermento em pó mexendo delicadamente. Unte e enfarinhe uma forma redonda de 20cm. Coloque toda a massa na forma e leve ao forno a 180ºC por 45 minutos.

Ingredientes - Calda:

350ml de vinho suave

150ml de água filtrada

2 colheres de sopa de açúcar

1 unidade pequena de canela em pau

5 unidades de cravos da índia

2 rodelas de laranja com casca sem sementes

2 maçãs Gala

1 colher de chá de amido de milho

Modo de preparo:

Descasque as maçãs e corte em cubinhos. Reserve as cascas. Coloque todos os ingredientes acima numa panela, inclusive as cascas e as maçãs em cubos e leve ao fogo para ferver. Quando abrir fervura, deixe por mais 2 minutos. Retire do fogo e deixe descansar por 1 hora. Tire as maçãs em cubos da mistura do vinho e reserve. Retire as cascas de laranja, a canela e os cravos e descarte. Bata no liquidificador por 2 minutos o restante do líquido do vinho com as cascas de maçã. Essa usaremos para finalizar a calda. Coloque a base líquida numa panela, acrescente as maçãs em cubos, o amido e misture. Leve ao fogo, deixe cozinhar por 1 minuto até engrossar levemente. Após assado, espalhe a calda quente sobre o topo do bolo.
Bem-Estar

10 anos sem Amy Winehouse

Ecad aponta que "Rehab" foi a música mais tocada no Brasil nesta década sem a artista

Há 10 anos, o mundo da música perdia Amy Winehouse, no dia 23 de julho de 2011. Dona de uma voz inconfundível e poderosa, a cantora e compositora inglesa entrava nesta data na lista dos artistas que se despediram da vida aos 27 anos, como Jimi Hendrix, Janis Joplin, Kurt Cobain, Brian Jones e Jim Morrison. Neste período sem Amy, "Rehab" foi a sua canção mais tocada no Brasil, de acordo com um estudo feito pelo Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) das músicas mais tocadas da artista no Brasil nos últimos 10 anos nos principais segmentos de execução pública.

Outros sucessos de Amy Winehouse se destacaram no levantamento. "Back to black", uma das músicas mais marcantes da artista e que também é o nome do segundo álbum de estúdio da cantora e compositora britânica, foi a segunda mais tocada no país entre 2011 e 2021. Logo em seguida, "You know I'm no good" aparece na terceira posição do ranking.

Amy Winehouse tem 57 músicas e 330 gravações cadastradas no banco de dados do Ecad. Nos últimos 10 anos, mais de 50% de seus rendimentos em direitos autorais no Brasil foram provenientes dos segmentos de Rádio e TV.

De acordo com a lei brasileira do direito autoral (9.610/98), após a morte de Amy Winehouse, seus herdeiros receberão os direitos autorais pela execução pública de suas músicas por 70 anos. Os valores arrecadados no Brasil são distribuídos pelo Ecad para a associação brasileira que representa Amy e esta, por sua vez, repassa esses valores para a associação estrangeira à qual o artista é filiado.

"A perda prematura desta artista é algo ainda doloroso. Sua carreira prometia um caminho surpreendente e belo. Sua voz e forma muito particular de interpretação jamais serão esquecidos", disse Marcello Castello Branco, diretor executivo da União Brasileira de Compositores (UBC), associação que representa Amy no Brasil.
Bem-Estar

Dia da amizade: 5 Mitos e Verdades sobre a amizade

A amizade é fundamental para manter a saúde mental e viver de uma forma mais saudável, mas é preciso ficar atento para manter uma relação recíproca e de confiança; especialista esclarece as principais dúvidas sobre o tema

"Quem tem um amigo tem tudo". A frase que parece clichê comprova uma realidade. Não é o dinheiro, a genética ou a alimentação que fazem uma pessoa ser saudável, mas sim os amigos, é o que diz uma pesquisa realizada pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Além disso, boas amizades geram impacto na forma de ver o mundo e seu reflexo. Outro fato importante, é que a presença de um amigo melhora em 50% a chance de você viver mais, de acordo com pesquisadores da Brigham Young University, nos EUA, que analisaram 148 estudos feitos durante sete anos e meio.

De acordo com Vanessa Gebrim, especialista em Psicologia Clínica pela PUC de SP, a amizade é fundamental em todas as fases da vida. "Significa criar laços entre as pessoas que apresentam sentimentos de lealdade, proteção, intimidade, reciprocidade, ajuda mútua, compreensão e confiança. As relações com os amigos na adolescência, por exemplo, constituem um dos principais fatores para a construção da identidade dos adolescentes e na definição de valores, ideias e opiniões que eles seguem sobre os outros e o mundo. Assim, os amigos desempenham um papel complementar ao da família e são fundamentais nessa fase", acrescenta a especialista.

Abaixo, a especialista esclarece os principais Mitos e Verdades sobre o assunto. Confira:

1 - A amizade é fundamental para o bem-estar social?
VERDADE. De acordo com a psicóloga, a amizade é muito importante na vida de uma pessoa. "Trata-se de partilhar alegrias e tristezas, sucessos e fracassos, expectativas e desilusões. Em uma amizade nós nos encontramos, nos tornamos mais solidários e mais responsáveis. Uma amizade nos torna pessoas melhores pelo simples fato de nos fazer mais conscientes com o outro e também contribui para o processo do amadurecimento humano", revela a especialista.

2 - A escolha de uma amizade está ligada apenas à afinidade?
MENTIRA. Amizade além de uma relação de afinidade pode também significar reciprocidade, ajuda mútua, respeito e confiança criadas entre duas ou mais pessoas. "Segundo Winnicott, a amizade remete às noções de intimidade, reconhecimento das diferenças e o grau de confiança que é estabelecido entre as pessoas. Existem alguns níveis de amizade como: nível 01: conhecidos (sem afinidade e nem conexão); nível 02: colegas (poucas afinidades e fraca conexão); nível 03: colegas mais chegados (há algumas afinidades e conexões em comum) e nível 04: amigos (temos muita afinidade, cumplicidade, parceria e total conexão)", explica.

3 - Crianças devem ter amigos.
VERDADE. "Amigos são parte fundamental das nossas vidas. A amizade pode começar na infância e perdurar no decorrer da vida e é super importante para o bom desenvolvimento do ser humano. Essa troca faz com que a criança se identifique com o outro e se reconheça através dessa interação. Além disso, abre espaço para que no futuro ela se torne um adulto que possua habilidades interpessoais essenciais para a vida como a empatia, por exemplo", esclarece Vanessa.

4 - Amizade não deve ter limite.
MENTIRA. "É muito importante aprender a colocar os limites nos vínculos de amizade para evitar conflitos e garantir as individualidades. Quando se pensa em limites, a questão passa pelo respeito ao espaço, a opinião e as ideias do outro. Não é bom criar expectativas sobre um amigo e esperar dele as suas próprias atitudes. O limite está sempre pautado no respeito, pois é preciso entender até que ponto se pode falar, solicitar ou interferir. Saber ouvir acaba sendo a melhor forma de ajudar o amigo nos momentos difíceis, pois favorece muito no crescimento da amizade", indica Vanessa Gebrim.

5 - Não existem amizades tóxicas.
MENTIRA. De acordo com a psicóloga Vanessa Gebrim, existem alguns sinais que ajudam a identificar se você está em uma relação tóxica. "É preciso ficar atento a alguns pontos: quando a pessoa não faz você se sentir bem, não comemora suas conquistas, fala de você pelas costas ao invés de falar com você sobre o que a incomodou na relação, fala só dela no relacionamento, se comportando de maneira egoísta, gosta de competir, entre outros sinais", lista a especialista.

Ainda de acordo com ela, se for uma amizade de muito tempo e você perceber que ela está se tornando tóxica, vale a pena conversar, caso você queira manter o vínculo. "Seja assertivo durante a conversa e expresse os seus sentimentos acerca do comportamento da pessoa. Agora, se isso não resolver, se afastar de quem está te fazendo mal também é uma opção. Pense bem sobre os benefícios que essa amizade traz a você e como o amigo tóxico se comporta quando você fala sobre os seus sentimentos. Se ele não demonstrar interesse ou se desculpar sem sinceridade, não está tão interessado em manter uma amizade saudável com você. Caso seja necessário, faça terapia para poder enfrentar essa dificuldade. Um profissional especializado poderá te ajudar a desenvolver algumas habilidades que são necessárias em suas amizades, para que elas se tornem mais saudáveis para você", conclui a psicóloga Vanessa Gebrim, especialista em Psicologia Clínica pela PUC de SP.

Tutora busca por gata com problemas cardíacos que está desaparecida em Assis

Djune está desaparecida desde o dia três de julho

Priscila Soares Navarro, tutora da gatinha Djune está a sua procura.

Priscila conta que Djune se perdeu no dia 3 de julho, entre as ruas Amador Bueno e João Ramalho na Vila Central em Assis.

divulgação - Gatinha Djune
Gatinha Djune


"Ela já é velhinha, tem aproximadamente 8 anos e toma remédios para o coração, estamos muito preocupados com ela e pedimos que se tiver notícias sobre seu paradeiro para que nos avise", considera.

O telefone para contato é: (18) 98120-0487.

divulgação

Tutora oferece recompensa para encontrar cachorro desaparecido em Assis

Negão está com cirurgia marcada e faz uso de medicação

A tutora Alessandra, entrou em contato com o Portal AssisCity para pedir ajuda da população para encontrar seu cachorrinho, que desapareceu após um homem passar pela calçada e abrir o portão.

"Acreditamos que ele abriu para ele escapar mesmo, fazem dois meses que eu o resgatei da rua, ele está com a patinha machucada e está fazendo tratamento com veterinário, até temos uma cirurgia agendada", contou Alessandra.

Divulgação - Negão foi solto por um homem que passava na rua e abriu o portão da casa de Alessandra
Negão foi solto por um homem que passava na rua e abriu o portão da casa de Alessandra


A tutora oferece recompensa para quem o encontrar e entrega-lo para mim, estamos desesperados.

Para passar notícias ou informações sobre Negão, basta entrar em contato com (18) 99684-4594.

Assisense procura tutores de cachorrinho perdido no Portal São Francisco em Assis

Animal foi encontrado na noite deste sábado

A assisense Aline Masano entrou em contato com o Portal AssisCity para procurar os tutores de um cachorrinho que foi encontrado nas proximidades do Portal São Francisco.

Segundo ela por volta das 19h deste sábado, 10 de julho, o cachorrinho apareceu nas proximidades do bairro.
Divulgação - Cachorrinho foi encontrado nas proximidades do Portal São Francisco
Cachorrinho foi encontrado nas proximidades do Portal São Francisco


"Ele está bem cuidado, tem a pelagem branca, com gravatinha amarela e acessório na cabeça, esperamos que o dono apareça logo", ressaltou a mulher.

Para entrar em contato com Amanda basta ligar no número (11) 98255-8015.

Tutora busca por cachorrinha que desapareceu no Jardim Paraná em Assis

Lili desapareceu na tarde de sexta-feira, 2 de julho

Dirce Domiciano Rosa Passos tutora da cachorrinha Lili está a sua procura.

Dirce conta que Lili desapareceu na tarde de sexta-feira, 2 de julho, da casa da família na Rua Paranapanema no Jardim Paraná em Assis.

"Ela tem 10 anos, e está começando a perder a audição, por isso estou muito preocupada, peço que se alguém tiver notícias dela, para que me avise, pago recompensa se alguém a localizar", conta.

O telefone de contato de Dirce é (18) 99704-1121.

divulgação - Cachorrinha Lili
Cachorrinha Lili

Cachorro abandonado em Assis precisa de ajuda para tratamento

Ele foi resgatado e está em uma clínica veterinária

A assisense Andressa Beatriz da Silva Cruz pede ajuda para custear o tratamento de um cachorro que estava abandonado e muito debilitado no Bairro Assis III em Assis.

Andressa conta que há três dias o viu em seu bairro e de longe percebeu o quanto estava desnutrido e debilitado, sem andar direito.

"Fui pra casa e voltei no local pra encontrá-lo, mas ele já não estava mais lá. Imagino que nesses dias ele tenha passado muito frio, visto que a temperatura esteve muito baixa aqui na cidade. Nesta sexta-feira passando de carro eu o vi e busquei ração e água, ele comeu e bebeu, mas não conseguia andar ainda. Percebi sua perna inchada e rabo com fratura exposta, então o levei até uma clínica veterinária, onde está internado. As plaquetas e hemácias dele estão extremamente baixas e a veterinária disse que seria quase um caso de precisar de transfusão, pois ele está com infecção, rabo quebrado com 'bichinhos', anemia muito forte e desidratado", conta.

divulgação - Cachorro resgatado
Cachorro resgatado


Neste sábado será realizado um exame de raio x na pata, pois o cachorro não consegue andar e nem mexer a pata traseira esquerda.

"Acredito que ele tenha sido abandonado, já que nunca o tinha visto no bairro antes de tudo isso. Ele necessita de muitos exames e através de uma ONG vou tentar desconto no veterinário, mas estou arrecadando dinheiro via PIX para custear o tratamento e também não tenho como dar lar a ele, visto que tenho dois cães de porte grande que não aceitariam de jeito algum. Procuro um lar para ele seja temporário ou fixo", relata.

Andressa lembra que o animal precisará amputar o rabo, mas antes precisa que sua saúde esteja estabilizada.

Até o momento os gastos com veterinário são: hemograma R$50,00; consulta R$180,00; uma diária de internação R$180,00; raio x R$140,00; amputação da cauda R$500,00.

Quem puder colaborar pode enviar PIX de qualquer valor para 18996215780.

divulgação

Cachorro atropelado fica paraplégico e precisa de cirurgia em Assis

Patrick ficou com sequelas do atropelamento

O cachorrinho Patrick foi atropelado e ficou paraplégico e após sofrer muito foi socorrido por um grupo de voluntárias e encaminhado para atendimento veterinário em Assis.

Agora, Patrick tem feito sessões de fisioterapia e acupuntura para tentar recuperar os movimentos das patinhas traseiras, mas precisa passar por uma cirurgia devido às sequelas que ficou.

divulgação - Cachorro Patrick
Cachorro Patrick


A cirurgia será para correção de parafimose e colocar o pênis para dentro, pois tem usado fraldas e sofrido de continência urinária. Por isso, tem tido infecções urinárias frequentes.

A cirurgia terá um curto de R$ 600,00 além de medicamentos.

Quem puder colaborar com os custos pode fazer transferência de qualquer valor via PIX para 303.112.328-09.

divulgação

Tutora busca por gatas desaparecidas na Vila Ribeiro em Assis

Baguera e Amora são castradas e nunca saíram na rua

A tutora de Baguera e Amora, duas gatinhas, procurou o Portal AssisCity para anunciar o desaparecimento das duas, na madrugada desta terça-feira, 29 de junho.

Segundo Karolina Duarte, as duas nunca saíram de casa e ela se encontra desesperada. "Tanto Amora quanto Baguera, são castradas e nunca saíram para a rua, mas nesta madrugada, elas rasgaram a grade de proteção e desapareceram", contou.

Divulgação - Amora e Baguera desapareceram na madrugada de terça-feira
Amora e Baguera desapareceram na madrugada de terça-feira


As duas gatas são de pelagem preta e a tutora oferece recompensa para quem encontrar e devolve-las.

Qualquer informação pode ser dada no número (18) 99666-1305.
Bem-Estar

Afinal, o que é "cringe" ?

Psicóloga fala sobre o novo termo "cringe"

A psicóloga Maria Rafart falou um pouco sobre o novo termo que vem sendo muito usado e surgiu recentemente. Afinal, o que é "cringe" ?

"Os jovens de hoje gostam do luxo. São mal comportados, desprezam a autoridade. Não têm respeito pelos mais velhos, passam o tempo a falar em vez de trabalhar. Não se levantam quando um adulto chega. Contradizem os pais, apresentam-se em sociedade com enfeites estranhos. Apressam-se a ir para a mesa e comem os acepipes, cruzam as pernas e tiranizam os seus mestres".

Estas frases, que poderiam se referir a qualquer situação atual, são atribuídas ao grego Sócrates, o filósofo que viveu 400 anos antes de Cristo... Os conflitos geracionais já acontecem há muito tempo, portanto.

A adolescência é um período desafiador e de grandes descobertas. O jovem questiona o ambiente de onde veio, coloca muitas dúvidas em suas certezas anteriores, e tem energia de sobra para tentar mudar o que está ao seu redor.

A expressão "no meu tempo", é uma espécie de lugar seguro para o nosso ego. É um lugar onde já fomos jovens, nosso corpo respondia bem a qualquer estímulo, e a vida parecia ser bem melhor.

É bastante lógico, portanto, defendermos com unhas e dentes os tempos em que achamos que tudo estava "muito melhor". É uma autoafirmação de que aquilo que vivemos ainda vale a pena.

A brincadeira do "cringe" em a ver com confronto geracional. Confrontar não é necessariamente brigar, mas é defender o seu ponto de vista e achar que é melhor do que o outro. Isso acontece desde sempre. O "cringe" de hoje é o cafona, o out, o demodê, e o jacu de antigamente.

Mesmo que os gladiadores desta luta "cringe" sejam os millenials e a geração Z, isso também dá o que pensar aos mais velhos.

Para uma nascida nos anos 1960 como eu (em dezembro de 1963, para ser exata), muitas imagens chegam à cabeça: a mãe enrolando o cabelo com bobbies, a família assistindo à chegada do homem na lua com a primeira tevê da família, ou a pintura a guache da bandeira que estragou a lataria do carro do vizinho para comemorar o Brasil campeão na copa de 1970. A gente também teve nossos momentos cringe." Disse a especialista.

divulgação - Psicóloga Maria Rafart
Psicóloga Maria Rafart

Tutores buscam por cachorrinha desaparecida na Vila Adileta em Assis

Belinha é da raça pinscher

Nesta segunda-feira, 28 de junho, os tutores da cachorrinha Belinha entraram em contato com o Portal AssisCiy para anunciar seu desaparecimento na Vila Adileta em Assis.

Belinha é da raça pinscher e tem os pelo na cor preta.

Qualquer informação sobre o paradeiro da cachorrinha pode ser passada no número (18) 99767-6581, com Ana Beatriz.
Divulgação - Belinha desapareceu na Vila Adileta em Assis
Belinha desapareceu na Vila Adileta em Assis