24 de Setembro de 2022
20º/30º
Entretenimento - Blog

Por que a partir dos 30 anos alguns antibióticos param de fazer efeito?

A alta frequência do uso de antibióticos durante a infância e adolescência e a automedicação podem levar à resistência a antibióticos a partir dos 30 anos e a uma redução na eficácia do remédio. Para driblar esse problema, a alternativa, segundo a clínica-geral do Hospital Edmundo Vasconcelos, Lígia Brito, é optar por opções mais fortes da medicação para pacientes a partir da faixa etária.

"O problema não é a idade, mas a frequência e o volume do medicamento usados ao longo da vida. Sabemos que, na maioria das vezes, o antibiótico usado por um adolescente de 15 anos não terá a mesma resposta quando usado por um adulto de 30 anos, pois a probabilidade de resistência é maior. Por isso, analisamos o tipo de infecção e a idade para prescrever o medicamento mais indicado", explica a médica.

Todo esse zelo médico, porém, pode ser colocado em xeque pelo hábito da automedicação, comum entre a população brasileira. Segundo pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) em 2019, 77% dos entrevistados responderam ter feito uso de medicamentos sem prescrição médica no período dos seis meses anteriores à pesquisa. Uma fatia de 47% respondeu que a prática é ainda mais comum e que ocorre pelo menos uma vez por mês. Segundo Lígia Brito, essa realidade leva ao tratamento incorreto de diversas doenças e até a complicações mais graves.

"Apesar de os antibióticos só serem vendidos com prescrição médica, ainda há o uso indiscriminado que acarreta ao tratamento inadequado e a possíveis complicações como lesões no rim e fígado e, de fato, ao desenvolvimento da resistência as bactérias e o surgimento de bactérias multirresistências, conhecidas como superbactérias- que não são sensíveis as opções que existem no mercado", alerta a clínica-geral.

O diagnóstico, além do processo clínico, pode ser complementado pelos exames de cultura e antibiograma, que identifica qual antibiótico é sensível ou resistente a bactéria em questão. "Somente o médico pode identificar se a doença é realmente causada por uma bactéria e se já existe uma resistência a algum tipo de medicamento. Por isso, sempre que existir sintomas mais persistentes ou qualquer dúvida é indicado procurar um especialista", conclui.
Divulgação
Bem-Estar
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM