Buscar no site

ISO, ABNT e as práticas ESG - Combatendo as mudanças climáticas

Elisa Barbosa

  • 23/08/23
  • 10:00
  • Atualizado há 33 semanas

O tempo seco e quente que vem assolando o mundo nas últimas semanas colocou as autoridades em estado de alerta. A onda de calor - que ultrapassa os 40ºC - causou incêndios no Canadá, Grécia, Espanha, Itália e EUA. Neste último, no Havaí, há mais de 1000 pessoas desaparecidas e, até a data de hoje (22/08/2023), há 115 pessoas mortas. De acordo com o site UOL, mais de 61 mil pessoas morreram de calor na Europa durante o verão de 2022.

São números alarmantes, e a tendência é de crescimento. O aquecimento global é um dos maiores desafios que enfrentamos como humanidade. Há pesquisadores que defendem que não é mais possível combater as mudanças trazidas pelas mudanças climáticas. No entanto, há concordância na comunidade acadêmica com relação à necessidade de cortes de emissões de carbono para reduzir o aquecimento global.

Incêndios no Havaí (EUA) lembram cenário de filme pós-apocalíptico.

Fonte: Poder 360. https://www.poder360.com.br/internacional/sobe-para-55-o-no-de-mortos-em-incendios-florestais-no-havai/. Acesso em 23 ago. 2023.

No início do mês, o secretário-geral da International Organizatoin for Standardization (ISO), Sergio Mujica, veio ao Brasil e destacou o trabalho que vem sendo realizado junto ao país. Na COP (Conferência das Partes, realizada pela Organização das Nações Unidas), em 2022, o Brasil apresentou uma proposta de regras para empresas e entidades quantificarem, reduzirem e compensarem as emissões de gases de efeito estufa (GEE), por meio da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Mujica revelou que temas como biodiversidade, economia circular e igualdade de gênero também são prioridades da ISO para os próximos anos. No âmbito nacional, a ABNT lançou no final do ano passado a primeira certificação ESG, cuja proposta se alinha ao padrão ISO 9001. De acordo com o presidente da ABNT, Mario Willian Esper, as empresas estão sendo cobradas a apresentar uma certificação deste tipo.

O esforço geral é extremamente necessário para que a humanidade possa combater os efeitos do aquecimento global. Regras para redução e compensação na emissão de GEE são um bom caminho para cuidarmos melhor do planeta, da qualidade e não extinção da vida humana.

Elisa C. G. Barbosa - OAB/SP 365.622

Me. em Educação pela UNESP/FCLAr/ Especialista em Educação em Direitos Humanos pela UFABC

Receba nossas notícias em primeira mão!

Veja também